Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Compartilhe
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Sab Dez 05, 2015 12:26 pm

    - Camadas....como uma cebola...

    Dizia, refletindo sobre a explicação dela. Era um conhecimento quase nato para os demonios aquelas divisões e os menos para se transitar entre os planos. Nem todos tinham a capacidade, claro. Jasor simplismente não conseguia compreender como os varios infernos se organizavam

    - Então...se você estiver no primeiro....circulo...e cavar o chão, você chega no segundo...?

    Era uma divagação desanimada. Em outra situação, seria até engraçado. Os outros poderiam rir dele e ele esbravejar sem entender nem o motivo. Agora só havia Yumi ali. Por um momento achou que o reptil ia comer a cabeça da kitsune, então viu apenas encostar nela, que retribuiu com um beijo. Não havia tanta meiguisse quando ele quis partir um garoto no meio. Pelo menos o maldito dragão que havia começado tudo aquilo tinha saido. Uma folga pelo menos.

    Sozinho então, a raposa brincava com sangue e ria como se nada tivesse acontecido. Os desenhos que fazia no chão eram muito parecido com o que Tetsuya tinha feito. Era um ritual demoniaco para entrar em algum dos infernos.

    - Se esse dragão...Venkar...não tivesse aparecido, tudo estaria bem. Nós tinhamos acabado de derrotar o vampiro imundo. Deuses, parece que faz dias que isso aconteceu. Tudo mudou de uma hora para outra. Eu não deixaria que aquele moleque irresponsavel te matasse. Iria quebrar as costelas e as pernas dele antes disso. Mas ai aconteceu...

    Deu a volta no "altar" até ficar de frente para a cabeça de Artemia. Tocou em sua testa, retirando um pouco de poeira que tinha impregnado ali. Quando ela falou da chama alaranjada, Jasor encontrou um pouco de alegria

    - Você acha esse fogo bonito ? Achei que só eu pensava isso....sim sim, é quente, mas não vai te ferir. Quer tocar ?

    Era poetico. O fogo que não feria, o fogo tenro, extraido do coração de um homem apaixonado. Originalmente o fogo magico de Artemia só não queimava a si mesma, mas Jasor compreendeu a essencia do poder de outra maneira. Agora tinha se tornado outra coisa, algo unico.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Yumi Hayashi em Dom Dez 06, 2015 5:03 pm

    Ela sorriu com a comparação dele. Mas foi um sorriso contido para que ele não se ofendesse.

    - Não, imagine os circulos como bairros de uma cidade. Quanto mais proximo do centro melhor, quanto mais periferico pior. Sabia que existem humanos que moram lá? E não estou falando de espiritos humanos não.. nem todo lugar no inferno é como as lendas humanas descrevem.

    Ela tentou explicar, mas não tinha certeza se ele entenderia.

    Não era como se nada tivesse acontecido para ela. Ainda estava bastante irritada com o que Tetsuya falou e fez, e o que o seu ato acabou provocando. Não queria o mal da garota, além de que acreditava que por mais dificil que fosse, ela voltaria. Afinal, por mais que achasse que tinha muito mais por trás do seu "altruísmo" e que sua ida ao inferno era a prova disso, de qualquer forma ela estava disposta a ajudar a ressuscitação dela.

    - Venkar é muito especial para mim e acredito que sou para ele. E nós temos uma ligação..

    Mostrou a pulseira no seu pulso, a mesma pulseira que o dragão reclamou antes de encostar o focinho no rosto dela.

    - É através dela que compartilhamos sentimentos, por isso ele sabia que eu estava aflita e veio até o meu encontro. O problema foi o que Tetsuya fez!

    Falava teimosa, cruzando os braços e defendendo o seu amigo.

    Mas descruzou quando ele perguntou se ela queria tocar. Seu instinto dizia que ela deveria ficar exatamente onde estava...mas sua curiosidade, sempre era mais forte. O que fez a garota se aproximar devagar e esticou a mão para tocar no fogo. Fazia isso devagar, e claramente temerosa.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Venkar em Dom Dez 06, 2015 6:14 pm

    Quando Yumi estava prestes a colocar a mão no fogo mágico de Jasor, ambos podiam ouvir o rufar abafado de enormes asas se aproximando. Instantes depois, o tremor que sinalizava que o grande dragão pousou sobre o teto da boate, fazendo mais alguns rachados aparecerem e os existentes aumentarem um pouco mais. Caiu um pedaço de laje de concreto no canto do recinto, e uma outra parte, maior, próximo da porta de entrada, fazendo uma nuvem de poeira.

    Assim que ela se assentou, a cabeça ornada de chifres do dragão entrou pelo buraco do teto, que agora estava bem mais largo, revelando o céu azul da manhã.

    Venkar observou em silêncio Yumi chegar com a mão perto do fogo e estreitou os olhos para o humano. Caso não acontecesse nada, ele rosnava em tom baixo. Não era um rosnado hostil, e sim a sua voz gutural.

    - Estou pronto Yumi.

    Observou o grande círculo desenhado com sangue no piso rachado e com o buraco no meio, mas ele não era grande o suficiente para o seu corpanzil, teria que se espremer todo, para talvez... caber dentro do círculo.

    - Não está grande o suficiente. Você é uma habitante dos planos inferiores, os seres de lá não tem porque lhe fazer mal, não é? Eu poderia ficar aqui te esperando. Se algo lhe ameaçar, será mais simples abrir um pequeno portal e escapar.

    Esperou um pouco e olhou para o homem que vestia roupas pretas, parecia querer falar algo para ele, mas logo virou o focinho de volta á sua amiga.

    - O que me diz? Para que eu lhe acompanhe terá que fazer um círculo maior, bem maior. E o macho já está muito adiante de você Yumi.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Seg Dez 07, 2015 8:21 am

    Tentou imaginar como seria a disposição desses circulos infernais. Se não eram como cebolas, esferas concentricas, então eram como discos crescente. O miolo era o bairro rico, e as bordas era as favelas. Igual uma cidade humana, só que mais organizado. Ironico. Não conseguia entender, porem, como em algum ponto poderia ser agradavel em um lugar chamado, bem, inferno.

    - Gente viva morando no inferno ? Satanistas, cultistas e coisa do tipo né...?

    Observou a pulseira em seu braço. Então eles se comunicavam a partir daquele objeto. Parecia ser algo muito fragil para um efeito tão poderoso.

    - O feitiço que você jogou nele deve ser muito poderoso para ele falar com você assim. Tudo o que sei sobre dragões é que eles matam tudo o que encontram ao redor, principalmente gente. Mas você não é humana, então não sei...

    Ainda parecia desanimado e desconfiado. Sendo uma demonia, ela podia estar mentindo sobre tudo aquilo para escapar da culpa. Mas tudo o que ela falava fazia algum sentido com o que acontecera. O dragão so apareceu quando ela estava sob risco, e que atacou primeiro o Tetsuya. Não que fosse deixar os outros em paz, por duas vezes tentou incinerar o loiro. Junto a Artemia. Só não o fez quando saiu lambendo a kitsune como um cãozinho. Artemia...

    - Tudo deu errado de uma vez...é como se fosse uma maldição daquele gordo...

    Olhou mais uma vez para o corpo dentro da fogueira. O unico momento que parecia genuinamente feliz, sem aquele ar de tristeza e receio, foi quando a raposa decidiu tocar na chama. Quando a mão dela foi se aproximando do fogo ele recuou, como se tivesse medo ou desprezo por Yumi ! Na verdade fora o vento soprado pelas asas de Velkar que tinha balançado o fogo, e quando voltou emergiu a mão dela de uma unica vez ! Ela sentiria como se energia estivesse passando pela sua pele, ignorando-a, quase como um tipo de agua aveludada que ao inves de escorrer fazia força para cima. Obviamente essa força era minima, o bastante apenas para ser detectada levemente. O incomodo que ela teria poderia ser seria pelo calor que a chama produzia, mas este não era nem de perto similar as labaredas comuns. Era mais como um aquecer reconfortante, que não a queimaria mesmo que ficasse ali por horas.

    O teto tremeu mais uma vez, fazendo Jasor olhar assustado para cima. Nenhum pedaço do teto cairia sobre eles daquela vez, mas o barulho da queda de blocos pesados o fez cobrir as orelhas. Respirou aliviado ao final da pertubação, cada vez tendo mais certeza que o dragão queria matar a todos da maneira mais inusitada possivel.

    Tomou outro susto quando viu a cabeça do dragão passando pela fenda no teto. Não dava para se acostumar com uma criatura daquele tamanho com uma aparecia tão terrivel surgindo de repente. Por um momento achou que Venkar queria falar algo para ele. Ou talvez aquele olhar seria uma analise de que sabor teria. Não chegou a conclusão de nenhuma hipotese.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Yumi Hayashi em Seg Dez 07, 2015 10:40 pm

    Ela balançou a cabeça negativamente com a imaginação do rapaz.

    - Gente normal que acabou se apaixonando por um demonio... Acontece, ué.

    Deu de ombros, a imaginação fertil do loiro fazia com que suas duvidas ficassem cada vez mais profundas...talvez dias e dias de conversas, faria com que ele entendesse um pouco do mundo dela.

    Ouviu com atenção o comentário dele sobre Venkar. Ele pensava que ela era dona do dragão. Quem seria dono de um dragão, que pensamento mais absurdo.

    - Hum...você entendeu errado. Eu não dominei o Venkar, somos amigos. Chegamos aqui no mesmo dia e quase no mesmo momento...a situação nos aproximou. E isso tem 3 anos. Achamos um lugar bom para nós dois na floresta, onde a casa de um tem acesso ao do outro. Então basicamente moramos juntos. E por grande coincidência do destino, conhecemos a mãe de Tetsuya nesse mesmo dia. Mas isso eu demorei a associar...

    Levava a mão a nuca. Yumi era uma pessoa facil de conversar e muito facil de contar as coisas. Ao contrário de Tets, ela não era desconfiada...a não ser que realmente tivesse motivo, o que não era o caso.

    Ela estendia ainda mais a mão para tocar o fogo e via que ele se afastava, teria pensado que ele a recusava, se não tivesse sentido a aproximação do dragão. Quando finalmente o fogo a tocou, ela foi surpreendida pelo conforto que as chamas propuseram-lhe. Ao ouvir o teto tremer mais uma vez, levantou os olhos e deu de cara com o dragão.

    - erm....então, no mundo dos humanos, existem humanos bons e ruins...nos dos demonios também..

    Tirou a mão das chamas e colocou na nuca, um sinal de quando estava meio sem jeito.

    - Gostaria muito que você fosse, tenho certeza que vai dar...você só precisa juntar as asas e passar agaichado. Eu vou montar em você, e vamos passar juntos. Mas não demore, o portal não fica aberto por muito tempo.

    Voltava os olhos para Jasor e sorria, tão linda e meiga como ele a conheceu.

    - Nos vemos na volta, e poderemos continuar nossa conversa se quiser...Ah! E adorei o que fez com essas chamas.

    Voltava os olhos para o circulo e pronunciava as mesmas palavras que Tetsuya e tão logo o portal se abria. Um buraco no chão, do tamanho do circulo que ela desenhava. Ele era como um redemoinho, nada muito convidativo.

    Yumi olhava para Venkar com pressa, e saltou usando os chifres dele como apoio, segurando e erguendo o seu corpo para a cabeça do dragão, então correu por sua cabeça e sentou em seu dorso. Era rápida e leve, além de saltar melhor e mais alto que um humano. Uma habilidade que Venkar nunca viu sua amiga usar, parece que ele ainda tinha algumas coisas sobre ela para conhecer.

    - Vamos?!

    Falava agitada, sabia que não tinha muito tempo. Para Jasor, tudo aquilo poderia ser muito além do que sua imaginação poderia oferecer. Mesmo com todas as explicações dela, poderia continuar sendo absurda o comportamento da garota para com o dragão.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Venkar em Ter Dez 08, 2015 8:49 am

    O dragão observou Yumi falar daquela maneira sem jeito e meiga, sabia que nenhum argumento a faria desistir de sua decisão. Respirou fundo e acenou com o focinho.

    - Muito bem, mas por esta abertura nem o meu corpo passa... se afaste que irei dar um jeito.

    Ele estava se referindo á abertura, buraco no teto da boate. Quando chegou a primeira vez, tinha quatro metros de largura, o suficiente apenas para a sua cabeça e pescoço. No momento de fúria que atacou Tetsuya o buraco se alargou para aproximadamente nove metros de largura, podendo o dragão ficar com as duas patas dianteiras e a cabeça dentro da boate. Mas para passar com o seu corpanzil precisaria de muito mais espaço. O círculo que a demonesa desenhou era apenas o suficiente para o perímetro de seu corpo passar, muuuito apertado, mesmo com as asas coladas ao corpo.

    Então assim que falou, Venkar recuou com a cabeça, e logo surgiram suas duas patas dianteiras que seguraram na laje pela parte de baixo. Logo o humano e Yumi podiam ouvir um barulhão de metal e concreto se rompendo á medida que o teto inteiro da boate se levantava. Poeira e pedriscos caiam aqui e ali, fazendo mais sujeira e bagunça. Em alguns segundos, o enorme dragão tinha levantado a laje inteira da edificação, a deixando na posição vertical, e deixou cair para o outro lado, para o lado externo do prédio negro. A laje despencou lá para baixo com um enorme estrondo e um tremor violento sacudiu a edificação por alguns segundos. A luz do sol iluminou por completo todo o interior da boate, deixando ainda mais visível a devastação no local. As chamas mornas sob o corpo da defunta balançaram com o deslocamento de ar, mas talvez não fosse o suficiente para apagá-las, pois não era fogo natural. O homem teria que se segurar em algum lugar para não cair no chão com o tremor violento.

    Jasor teria finalmente uma visão completa do gigantesco monstro que era o amigo de Yumi. Uma fera de escamas negras que cintilavam em contato com a luz do sol, parecendo absorver sua radiação, como um buraco negro. Suas amplas asas de couro estavam abertas, fazendo-o parecer ainda maior e mais intimidador do que nunca. Parecia que realmente ele não caberia dentro da boate e só com um milagre aquela coisa passaria pelo portal.

    Agora a fera negra podia ver o circulo por completo e baixou a cabeça para o nível do chão. Ficou levemente surpreso ao vê-la subir tão agilmente, seus passos mal eram sentidos em sua couraça dorsal. Quando ela finalmente se acomodou no espaço entre os músculos que impulsionavam suas asas, Venkar observou o portal se abrindo, era muito similar ao que ele mesmo usou para escapar de seus perseguidores. Ouviu o que ela disse sobre ter que ser rápido, antes que ele se fechasse. E logo colocou as duas patas dianteiras na borda do grande rodamoinho e entrou com a cabeça e o longo pescoço, por fim colou as asas ao corpo, ocultando totalmente a demonesa, e enfim o corpanzil passou. A longa cauda foi a ultima coisa que Jasor viu entrando no portal, grossa a princípio e depois cada vez mais fina, ela parecia ter comprimento maior que o corpo do dragão, e terminava em espinhos enormes e ameaçadores.... será que tudo naquela criatura era feito para matar?

    Era realmente inacreditável que uma fera selvagem e gigante como o dragão podia ter amizade com alguém, a kitsune parecia insignificante perto de sua grandiosidade. Assim que passaram, o portal se fechava, voltando a ser o chão rachado, esburacado e coberto de poeira e detritos da boate, com o céu azul claro sobre sua cabeça.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Ter Dez 08, 2015 2:07 pm

    "Gente normal que se apaixona por um demonio", foi a frase que Yumi disse. Sua atenção se voltou involuntariamente para Artemia. O pensamento só podia ir naquela direção. Tetsuya tinha uma parte demonio, kitsune, e Artemia era humana. E ambos estavam no inferno, pelo que tinha entendido. Ja podiam estar fazendo a casinha deles naquela altura.

    O absurdo para ele era que um dragão criasse um laço de amizade com uma mulher com cauda de raposa. Nem com outro dragão ele acreditava que pudesse acontecer. Jacares não faziam isso, nem lagartixas, nem iguanas. O maximo que poderia entender era guardar a refeição para um momento de necessidade, fingindo amizade

    - Vocês...moram juntos...? Acha mesmo que é seguro dormir perto de um dragão...? Você viu o que acontece quando eles perdem o controle. Não sei se precisa muito para isso acontecer. Espera...mãe do Tetsuya ?

    O que mais aquela raposa sabia ? Antes que pudesse falar mais alguma coisa ali estava o dragão mais uma vez. O que ela disse depois do "vendaval" o deixou confuso. Demonios eram conhecidos como a encarnação do mal. Mas ela dizia que dependia de cada um. Retornava a teoria que era apenas um nome de raça, que comportamentos independiam de chifres ou asas. Seria mesmo ? Mas ai aquela raposa ardilosa jogou baixo. Com aquele sorriso resplandescendo sua beleza e charme, como é que conseguiria desconfiar dela ? Ainda mais elogiando a chama que tinha criado. Ficou um pouco sem jeito, coçando a cabeça antes de responder.

    - Hannn...claro, claro. Podemos conversar quando vocês conseguirem trazer a Artemia de volta

    Não era a resposta com o mesmo animo que tinha quando se conheceram, mas estava ligeiramente melhor do que estava a algum tempo atrás. Depois que conseguiu inexplicavelmente fazer a fogueira que protegeu o corpo da ruiva e Yumi lhe dizer que havia volta, talvez realmente houvesse esperança afinal.

    ...mas o dragão tinha o dom de trazer o desespero de volta. Como se não bastasse ter causado aquela tragedia, tentado incinerar Jasor duas vezes e esmaga-lo com concreto, agora ele arrebentava todo o teto como se fosse uma lata de sardinhas ! Jasor se jogou sobre o corpo de Artemia, entrando tambem na fogueira, para protege-la dos pedaços da estrutura que viriam a cair. Enquanto estivesse ali o fogo não apagaria, mas nada garantia que um pedaço de vergalhão lhe atravessasse as costas. Tudo aquilo para entrar dentro da maldita sala com seu gigantes e assustador corpanzil. Não conseguia se decidir se aquele bicho enorme bem na sua frente ou o portal aberto do nada o sugando era o mais aterrorizante. Venkar entrava naquele buraco para o infinito e sumia levando Yumi consigo, sem deixar rastros. Sua cauda havia sido sugada como um espaguete até que tudo o que restasse era um salão saqueado, destruido, abalado coberto por pó e detritos. A luz do dia mal conseguia passar pelo ar saturado de pó, tornando uma luz radiante em um facho anemico e acizentado.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Yumi Hayashi em Ter Dez 08, 2015 3:38 pm

    Ela entendia que o lugar mais seguro no mundo era dormir ao lado de um dragão. Nenhuma outra criatura chegaria perto de quem deveria está no topo da cadeia alimentar. Mas entendia o que o loiro dizia, ela mesmo temeu no primeiro dia que o enorme dragão a devorasse. E apesar de chegar bem perto disso quando ele não a reconheceu na forma humana, ela percebeu também que ele se importava com ela, e que havia ficado triste com medo que ela não confiasse mais nele. Venkar era a criatura que tinha a confiança 100% da garota. Ela o amava do jeito que ele era, afinal era o seu melhor amigo.

    - Sim moramos, e é super seguro!

    Dava um sinal de até logo com a mão e virava o rosto pela ultima vez.

    - Sim, a mãe daquele idiota!

    Mas deixava a conversa no ar, ela tinha pressa...e um pouco de ansiedade..depois de 3 anos, estava voltando...mesmo que não para o seu circulo, mas ainda era o seu mundo.

    (continua no 4º Círculo Infernal - Lua-)
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Sex Dez 11, 2015 10:11 am

    *Jasor podia escutar vindo do comunicador, pela mesma frequência uma voz delicada e macia, Feminina e jovem. Sua voz saia suave quase como um sussurro angelical, num tom um pouco melancólico, porém não havia tremor em suas falas*

    _Jasor, muito prazer me chamo Nova. Sou aliada de Axle e de Artemia, sinto muito pelo ocorrido. Estou indo resgatar vocês dois daí e os trarei para onde Axle está. Será mais seguro e poderemos manter o corpo de Artemia em melhor condições...vou rastrear sua localização e irei até você tudo bem?_
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Sex Dez 11, 2015 11:40 am

    A nova voz que veio do comunicador ele não conhecia. Era uma voz jovem e feminina, mas não era de Yumi, e impossivel ser de Artemia. De todas as mulheres que havia conhecido na boate, nenhuma combinava com aquela voz. Nova era o seu nome. Ironico. Tentou se reestabelecer para falar novamente naquele aparelho que tinha encontrado no corpo da ruiva, mas invariamente sua fala era depressiva

    - N-Nova...não sei se é uma boa ideia. Quando eles voltarem ela...ela precisa estar aqui. Não sei como funciona esse lance de trazer almas do além....mas acho que é importante o corpo dela estar aqui quando sair de um daqueles portais

    Ela poderia ouvir um liquido balançando em uma garrafa, o tipo de som que uma bebida faz ao ser entornada diretamente no gargalo.

    - Eu fiz uma coisa....o corpo dela vai estar intacto até ela voltar...eu limpei o sangue...ela estava sangrando, sabe...

    Pelo tom de voz um pouco grave e com um fundo jovial, Jasor tambem era tão jovem quanto Nova. Não entendia como funcionava, ou porque Artemia tinha um daqueles aparelhos de transmissão, mas conhecia Axle. Essa outra garota, porem, era um misterio. Seria ela outro reploid, aliado de Red ?
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Sex Dez 11, 2015 12:14 pm

    *Ouvia os sons das garrafas e pegava a localização daquele Chip fazendo sua anotação mental. Nova respirava fundo e ouvia o que ele tinha para dizer*


    _ Jasor o dragão ainda está por aí?_
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Sex Dez 11, 2015 9:48 pm

    O dragão. O maldito dragão que tinha feito tudo aquilo acontecer. Se ele apenas não existisse, todos estariam bem. Teria salvo Yumi da idiotisse de Tetsuya, e Artemia não precisaria usar aquela magia diabolica para curar o mestiço. Tinha achado que a luta com o gordo havia feito um enorme estrago, mas o dragão tinha destruido tudo de uma maneira totalmente desproporcional. Olhou para o céu agora sobre sua cabeça, o teto arrancado como uma lata de sardinha.

    - O dragão...ja se foi...

    Seria dificil explicar porque o dragão estivera ali, a relação com Yumi, e sua ida ao inferno. Era melhor poupar detalhes. Um novo gole molhou sua garganta, queimando tudo por onde passava, mantendo o pedaços de seu animo acessos.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Dom Dez 13, 2015 6:33 pm

    -Hey Jasor boy estou indo até vocês logo estarei aí então me espere e me separe uma garrafa de uísque ok? -

    A voz era mais animada que a anterior o que talvez confundisse Jasor.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Seg Dez 14, 2015 8:57 am

    Demorou um pouco para que a resposta viesse, mas por fim estava lá

    - Não tenho planos para sair daqui por algum tempo

    A ideia era que fosse uma frase humorada, mas o tom de voz depressivo nada ajudava naquele proposito. Ao mesmo tempo estranhou a voz vinda do outro lado. Era mais uma reploid aliada de Red ? Parecia-se com a voz jovial e feminina anterior, mas não sabia dizer ao certo se era a mesma.

    - Não era a Nova que viria para cá ? Quantos de vocês são ?

    Como resposta ao pedido dela, um som fino repetiu-se algumas vezes, vindo das batidas em uma surperficie fina de vidro

    - Uma garrafa de uisque saindo para a moça da mesa 5

    Mais um gracejo que não chegava a lugar nenhum, mas que confirmava que realmente havia uma garrafa de bebida a esperando.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Seg Dez 14, 2015 5:53 pm

    Kinetic sobrevoava a cidade com sua telecinese utilizando do impulso que havia adquirido e seguindo. Caso necessitasse de mais força pegava impulso nos prédios. Enquanto sobrevoava o local aproveitava para fazer um mapeamento que depois seria melhorado por Nova. Procurava os pontos onde poderiam haver os selos já que Kinetic é nova tinha um pouco da informação sobre isso. Ela parava no ar olha do ao redor toda a destruição que havia ali naquele local procurava se apressar para não ser interceptada por diabretes ou outros seres. Ela descia com calma em direção a localização que havia rastreado de Jasor.

    - Por que diabos encurtou nossa roupa? Você é muito estranha eu preciso estar perfeita para aparecer! Sou uma heroína sabia?

    Kinetic reconstruía a roupa de antes sendo o macacão cobrindo todo o corpo dando aquela apertada e suspirando.

    -muito melhor...Jador na escuta estou chegando...

    Kinetic comunicava através do ponto enquanto conferia se os aparatos de Friedeich estavam funcionando. Parecia tudo em ordem. Ela descia na rua em um beco olhando ao redor... Encostavas se nas paredes e suspirava respirando levemente levando a mão dos pés tocando seus pés coxas cintura sérios e subindo enquanto suas cores começavam a mudar passando a mão nos cabelos e mexendo-os dando uma tonalidade mais azul arroxeada e sorria divertida olhando as mudanças.

    - Ethereal!

    Um um brilho surgia e ela se camuflava ou monetização tornando-se uma com o ambiente refletindo tudo o que estava ali como uma grande superfície espelhada. Ela seguia em direção ao bar falando pelo comunicador.

    -estarei aí em um minuto estou camuflada... Não que você perceberia... Aliás quanto bebeu?

    Perguntava pelo ponto seguindo para a boate.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Ter Dez 15, 2015 8:41 am

    - Jasor falando, gata

    Mesmo sem nunca te-la visto, aquela era uma forma de tratar uma mulher que geralmente agradava. Afinal, quem não gostava de um elogio ? Ele fazia isso sempre, antes de tudo mudar naquela noite. Ainda o fazia, por habito, sem nem se dar conta

    - Sua armadura é camuflada ? Se for igual a de Red, camuflada de folhas e rosas, vai ser dificil NÃO perceber...o quanto bebi ? Hmmmm...

    Ainda esperava que a recem chegada fosse um reploid. Com a pergunta dela, ele parou por um momento, e começou a contar com sua voz distante ao fundo.

    - Cinco...sete...nove...cinco garrafas de cerveja e duas de rum, aquelas outras duas ali ja estavam na mesa...


    E a voz dele não estava nem um pouco confusa, nem mesmo arrastada ! Ou ele era um cara incrivelmente resistente a alcool ou ele estava mentindo na quantidade que bebida que havia ingerido.

    A boate não parecia muito mais que um enorme galpão pintado todo de preto, inclusive as janelas. O letreiro neon sobre a porta piscava falho, soltando faiscas, em um esforço para manter o nome sugestivo aceso : Blood Haven. Diante da entrada agora escancarada havia lixo espalhado por todo o lado: embalagens de comida, trapos ensanguentados, sapatos, tiaras, cacos de vidro, e ate mesmo alguns mortos. Dois homem jovens estavam caidos sem vida, um sobre a escada e um depois dela. Sangue seco e escuro formava poças no chão, vindas da boca e nariz das vitimas. Pelas roupas era possivel notar inumeras pegadas de todas formas e tamanhos, e varios ossos pareciam ter sido quebrados e articulações deslocadas. Os intestinos do que estavam na escada escapavam entre os degraus...

    Uma fumaça escura saia de dentro da boate, sopra pelo vento na direção de Nova. Bastava entrar alguns passos dentro do estabelecimento para perceber a origem: dois vampiros que faziam o papel de guardas da entrada agora queimavam com a luz do dia, suas presas pontudas brilhando de modo profano em meio a carne vermelha borbulhante que ja chegava em alguns pontos a formar crostas carbonizadas. O teto do lugar havia simplesmente desaparecido, quilos e quilos de concreto e ferro aparentemente arrancado sem nenhuma explicação logica. Um eco vazio reverberava pelas paredes, o som da musica frenetica que subtamente havia se calado. Estava impregnado por todo lugar cheiros de toda especie. Cheiro de homens, mulheres, urina, sangue, suor, sexo, medo, alegria, prazer, dor, entre outros mais misteriosos. As maioria das mesas que foram dispostas no salão estavam viradas, juntos com as cadeiras que as acompanhavam.

    O balcão central formava um U que começava dos fundos da boate e fazia a curva na frente da pessoa que entrava no lugar. Dentro do bar estava uma unica pessoa viva no meio de tudo aquilo. Estava vestida com um terno preto de ombros empoeirados, assim como uma camisa interna branca que podia ser vista abotoada em seu peito, as mangas saindo alguns centimetros pelas do terno. Os cabelos loiros e o queixo forte indicavam ser um homem, muito possivelmente o Jasor com quem Nova estava falando a pouco tempo.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Ter Dez 15, 2015 11:04 am

    Kinetic observar o local com cuidado notando os dois grandes pedaços de carne chamuscada com presas que um dia foram vampiros. Ela observava com calma faxinas como queimavam com o toque do sol. Ela segurava no restante daquela carcaça e arrancava os caninos daquele pedaço de carne e guardava os caninos. Ela adentrava naquela boate que mais parecia um cemitério com tantos corpos e cheiros. Kinetic sentia os vários aromas e torcia um pouco o nariz.

    - Jasor eu vejo você e não eu não tenho flores pelo corpo.. Como pode ver.

    Kinetic começava a se mostrar um pouco afastada dele para não assusta-lo. Primeiro suas pernas começavam a aparecer como se delineassem seu corpo com suavidade. As coxas eram firmes e grossas subindo para seu quadril bem pirpircional como uma escultura. Os seios eram vistosos e os cabelos caiam suaves sobre seus ombros, enquanto os lábios se mostravam suaves e rosados revelando-a toda para Jasor.
    http://pin.it/8VZsi8c


    - sua resistência ao álcool é admirável... Mas acho que poderíamos redecorar isso aqui... Muito prazer sou Nova.

    Sorria andando em direção a ele com calma observando as coisas ao redor. A medida que ia andando suas cores mudavam novamente. O tom azulado começava a sumir. Todas aquelas cores sumiam como um fade transformando-se em um verde esmeralda. Seu sorriso era branco e límpido sorri do gentilente para ele.
    http://pin.it/kExSWV2


    - vamos deixar este lugar mais... Habitável sim?

    Ela erguia as mãos sorrindo enquanto os corpos as cadeiras e mesas iam sendo levitadas e colocadas no lugar. Ela cruzava suas pernas na frente de Jasor sentando-se no ar. Cada corpo ia levitando e sendo empilhado melhorando a imagem do local pelo menos um pouco. O sangue mais facil saia mas os secos ela deixava lá.

    - Ok imagino que esteja melhor... Sinto muito por não ter vindo antes...

    Sua face ficava séria e ela descia do arvajohando-se perto dele sorrindo de leve de lado.

    - é obrigada por cuidar dela... Vai dar tudo certo no final. Me conte o que houve aqui... Por favor.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Ter Dez 15, 2015 12:27 pm

    O cadaver borbulhante estalou quando o dente foi arrancado, o pescoço mole caindo para o lado quase desprendido. O movimento fez a pele ja fragil se abrir, formando um rasgo na lateral do pescoço que expos a carne podre do interior. Imediatamente ela se aqueceu, com tal velocidade que começou a pegar fogo. Logo toda a carcaça estaria em chamas, com o cheiro de gente queimada se espalhando porta afora.  

    O comunicador estava ao lado do homem, sobre o balcão. Quando ouvi-a falar, virou o rosto para a porta a tempo de ver sua revelação gradual. Os olhos fizeram um trajeto que normalmente fazia: primeiro admirando as pernas da mulher, subindo da panturrilha, passando pelos joelhos e passeando pelas coxas. Depois de apreciar a visão, subia para o quadril, rumando para o abdomem e chegando aos seios. Dali os cabelos levaram seu olhar em direção ao rosto, onde seus olhos e sua boca seriam os primeiros alvos. Algumas horas antes o comportamento dele seria sedutor e animado. Mas depois do que havia passado, a admiração pela bela mulher se perdia em elogios apenas dentro de sua cabeça.

    - Você esta certa, não tem flores pelo corpo. Mas se quisser, posso mudar isso...


    Suspirou, ja considerando uma frase muito ruim. Não havia animo para canta-la ou jogar seu charme. Jasor era ligeiramente moreno, do alto de seus 1,81m, com seus olhos escuros protegidos por sombrancelhas grossas. Seu rosto tinha uma estrutura mascula, com o queixo quadrado com um furinho no meio, mas seus traços não eram tão proeminentes graças a juventude de seus 18 anos. Quando parada, sua boca fazia leves curvas nos cantos, como se sempre estivesse sorrindo. Naquele momento, com certeza não estava.

    Todo o poder que ela demonstrou logo a seguir era espantoso para ele, mesmo que não demonstrasse. Mover todos aqueles objetos ao mesmo tempo enquanto sentava em pleno ar demonstrava o quão poderosa era aquela mulher. A unica coisa que veio a mente do barman foram os filmes em que demonios entravam nas casas e tudo o que havia dentro começava a se balançar, como um poltergeist.

    - Ah, agora entendi, você é uma demonia tambem. A intenção é boa, mas esse lugar...não é habitavel a muito tempo...

    "Tambem". Significava que ele tinha contato com demonios de modo corriqueiro ali, tanto que se mantinha no mesmo lugar com as coisas se movendo ao redor dele como se possuidas. Não que ele achasse aquele evento confortavel. Tudo ali estava coberto por uma pelicula de poeira de concreto, o que deixava tudo com uma tonalidade acizentanda, inclusive o balcão. O unico ponto limpo era onde ele estava, o que deixava bem visivel a madeira avermelhada e esmaltada do apoio. Naquela area limpa ele estava apoiado, sustentando o corpo com o braço esquerdo, e a frente dele uma garrafa de Vodka junto a dois pequenos copos preenchidos do liquido incolor.

    - Como prometido. Saúde


    Pegou um dos copos e bateu no outro, que soltava um ruido agudo e breve. Logo a seguir entornou o recipiente em sua boca, engolindo o conteudo de uma unica vez. O outro copo fora deixado ali, certamente para Nova. Assim que provasse a vodka que havia pedido, ou recusasse, ele estenderia a mão para a garota de cabelos multicoloridos, pedindo sem palavras para segurar a mão dela.

    A guiaria então para os fundos da boate, onde as portas derrubadas não escondiam mais nada. Era logo ao lado da entrada, encostado ao centro da parede, que erguia-se sua obra. Um bloco de concreto servia de base, suportando pedaços de madeira e trapo cobertos por algumas dobras de um tecido grosso e macio. Tudo aquilo era combustivel para o fogo alaranjado que levantava-se inquieto. E bem ali no meio, como se fosse sua cama, estava o corpo de Artemia, dentro da fogueira. O mais surpreendente era que nada ali estava queimado, nem a madeira, nem a ruiva. Ainda assim Nova podia sentir o calor emanando das chamas constantes.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Ter Dez 15, 2015 1:28 pm

    Kinetic olhava para ele enquanto o mesmo lhe comparava a uma demonia e fazia um gracejo sobre flores. Notava o desânimo e a tristeza. Parecia sofrer muito por Arremia. A situação era triste, mas ela não conseguiu conter o riso sobre sua possível raça demoniaca. Ela levava a mão nos lábios enquanto erguia-se e começava comum riso leve que virava uma gargalhada gostosa e divertida.

    - puff... Anã haja hahahaha aí aí desculpa desculpa! Eu eu pareço um demônio?

    Ria enxugando as lágrimas olhando para ele com calma e abaixando-se novamente olhando para ele com calma. Pegando a bebida e batendo em um Tintim e jogando ela para dentro de uma vez. Sorrindo sentindo o gosto descendo por sua gargant e sendo armazenado.

    - não sou um demônio... E você por acaso é humano?

    Via que ele não respondia sobre o que havia acontecido. Talvez estivesse em choque ainda com o ocorrido. Ela notava a mão do rapaz e logo erguia-se e o puxava para ela erguendo-o passando a mão nos braços dele enquanto andava pelo local.

    -Jasor não é? Você não me disse o que ocorreu... Como acabaram em uma boate com esta quantidade de corpos? Parece que houve uma explosão absurda aqui dentro...

    Tão logo adentravam o lugar ela notava o corpo de artemia. Virava-se para Jasor descendo o visor em seus olhos cobrindo os óculos que usava e scaneava a aura daquele jovem. Ele era humano? Seria um demônio? Por favor seja demônio! Humanos dao muito trabalho. Kinetic virava-se para artemia verificando a " qualidade" de seu corpo.

    - vamos ver o que temos aqui.

    Olhando as colchas e algo que parecia ser uma cama improvisada. Olhava para ele de lado observando-o com calma e vendo como ela fora cuidadosamente colocada ali. Tocaria de leve o fogo para ver se lhe queimaria. Caso não a queimasse se debruçaria sobre ela e colocaria a mão no fogo enquanto verificaria o coração dela e a pulsação. A testura da pele movendo um pouco seus braços e pernas. Faria um pequeno furo em seu dedo indicador para ver se o sangue ainda estava correndo ou pelo menos não coagulado. Se havia ou não rigor Mortis. Enquanto isso falaria com ele.

    -Então vai me dizer o que houve? Ou prefere ao ficar me observando enquanto me debruço na bela adormecida? Oh melhor eu avisar que estou bem...

    Kinetic tocava na orelha e logo voltava a falar.

    - Axle, Friedeih estão bem? Cheguei em segurança então não precisam se preocupar. Venham com calma e com cuidado. Estou enviando um mapa para o óculos que deixei com Friedrich, esta é melhor rota para chegar na boate evitando demônios.

    Enviava o mapa para o óculos de Friedeich.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Qua Dez 16, 2015 10:24 am

    - Sem tem uma coisa que aprendi nesse lugar é que demonios nem sempre parecem demonios. Nem sempre tem chifres, alguns tem rabos felpudos, outros olhos em fenda. E outro...só parecem mulheres que levantam coisas com a mente. Quanto a mim...com certeza sou humano. Não vim de nenhum dos "circulos" do inferno...

    Obviamente se referia a ela no ultimo exemplo, e no ultimo comentario mostrou ter algum conhecimento sobre como o inferno era dividido. Mas a analise do oculos dela desmentia o que ele havia acabado de falar. A aura do rapaz era selvagem, como chamas agressivas que tremulavam o tempo todo por todo o corpo. Entre as flamulas espinhentas de varios tons de vermelho haviam traços rapidos de linguetas cinzas que se mesclavam após algum tempo, formando faixas temporarias que sumiam apenas para outras ressurgirem.

    Jasor ficou espantado o quanto ela era destemida. Resolveu tocar na chama sem nenhum medo, e então mergulhou na fogueira no segundo seguinte. O fogo alaranjado não queimou Nova, assim como não queimou seu proprio combustivel. O que a garota sentiria seria um calor reconfortante, e um fluxo suave que ascendia acariciando a pele sem fazer mal. No "altar", Nova descobriria que o corpo de Artemia estava em um estado de conservação peculiar. Parecia ter morrido fazia apenas 5 minutos. A pele estava quente devido a fogueira, e os musculos não tinha adquirido nenhuma rigidez morbida. Se não fosse o teste de sangue, que demonstraria que não havia sangue circulando pelas veias e o pouco que escorria não coagulava ali, podia-se jurar que ela estava dormindo. Os cabelos ruivos levitavam levemente nas chamas como se soprados pela brisa.

    - O que houve...o que houve é que nós matamos um vampiro gordo gigante que estava sentado naquela poltrona


    Apontou para um amontoado de pedras onde deveria ser o lugar

    - O corpo dele se espalhava por baixo desse lugar igual um verme. Mas graças a Artemia, eu e ela conseguimos incinerar a coisas. Foi ai que todo mundo pode finalmente fugir da boate, e por isso aquela situação la fora.


    Encostou-se então na parede para contar a outra parte da historia. Apontou para cima enquanto descrevia o acontecimento

    - ...mas então apareceu um dragão. Ele que arrancou o teto. Ele mordeu Tetsuya e o arremessou. Artemia usou uma magia de cura nele, mas deu errado. Ela...morreu...
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Qua Dez 16, 2015 12:11 pm

    Kinetic olhava para Jasor enquanto analisava Artemia observando cada repsosta a seus pequenos testes e ficava de fato impressionada com o resultado dos mesmo olhando ao redor procurando a origem daquele fogo. A origem daquela magia enquanto Jasor lhe respondia.


    _...Yeap você prefere a história...entao encontrou uma raposa por aqui?....Eu estava em busca dela na verdade tinha de me encontrar com eles..mas acabei presa em uma outra missão....


    Olhava ao redor buscando a fonte e ao notar a aura de Jasor observava com calma parando sua busca e indo em direçao dele olhando-o nos olhos com calma e sorrindo de lado


    _ Acredite no que quiser...e não o culpo por achar que sou um demônio....mas tambem lhe confeço Humano eu não sou....assim como você...Eu posso ver você...os olhos são os portais das almas sabia?...


    *Afastava-se olhando ao redor e ficando proxima de Artemia enquanto ouvia a explicação sobre o lugar*

    _ Por que o Dagão atacou?...Fome?...humm um vampiro gordo....talvez ainda reste algo a ....ok...deixa quieto...o dragão atacou certo..por que atacou Tetsuya...Quem é Tetsuya?


    Ficava perto do corpo de artemia atras dela enquanto ficava procurando o dispositivo. Este deveria ser protegido a qualquer custo para que a magia se mantivesse.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Qua Dez 16, 2015 12:59 pm

    Nova tinha um comportamento bem estranho. Sempre inquieta, até quando demonstrava tranquilidade estava se movendo de alguma maneira. Uma demonia bastante hiperativa, e estranhamente afeiçoada a tecnologia. Aquele visor que apareceu em seu rosto sem que precisasse usar as mãos entregava aquela pista.

    - Na verdade haviam duas raposas aqui...o Tetsuya e a Yumi...

    Relembrava para onde todos tinham ido: o inferno. Ele fora o unico daquele grupo que permaneceu ali. Não porque tinha sido excluido, mas porque ir para o inferno era algo que ele não faria se tivesse outra opção. Alem de tudo, deixar o corpo de Artemia ali, simplismente jogado no chão, era um pensamento que lhe dava mal estar. Estava olhando para o céu quando percebeu de ultima hora que ela vinha na sua direção. Com os olhos arregalados a encarou da mesma maneira, sem entender o que ela queria.

    - Não é uma demonia ? Então....como ?!

    O que ela havia dito não fazia sentido. Queria dizer que ele não era humano ? Nova parecia um pouco doida, era bem capaz que estivesse delirando. A frase seguinte foi dita com uma velocidade que era distinta da monotonia de outrora

    - O dragão era amigo de Yumi e atacou para defender ela. E o idiota do Tetsuya atacou a Yumi enquanto estava dormindo. Você não sabe quem é Tetsuya ?! Ah, não importa agora ! O que você quer dizer com que eu não sou humano ?!


    Uma semente de desconfiança brotou em Jasor quando ouviu que a garota não conhecia o mestiço. Mas nem ligou para esse fato, pois tinha que saber o que ela queria dizer com aquilo. No meio tempo Nova teria percebido que a chama não vinha de nenhum dispositivo, mas sua origem magica a fazia queimar se sustentando apenas pelo tecido-colchão vermelho e os pedaços de madeira. Era um encantamento feito de fogo que usava combustivel para se manter, porem sem consumi-lo.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Qua Dez 16, 2015 1:31 pm

    Olhando para ele do lado de Artemia e sorrindo de lado observando a jovem acariciando seus cabelos.

    _...Então o nome dele era esse...só conhecia pela aparência eu acho....eu deveria ter chegado para ajudar...mas..acabei encontrando outra pessoa que precisava de ajuda...um "padre" perdido no tempo....ahnnn considere-me uma maga talvez...mas não sou humana ^^_


    Olhava para ele explicando sobre o fato do que ocorreu enquanto observava calmamente toda a cena refazendo-a em sua mente.

    _ então deixa eu ver se eu entendi...vocês Cabum o lugar todo, Tetsuya ficou desmaiado, essa tal de Yumi aproximou dele, e aí ele atacou ela...aí do nada um dragão louco que era amigo de Yumi aparece para defender a donzela indefesa. aí Tetsuya é mordido obviamente por ter atacado a moça...que menino complicado...e aí é ferido e aí a Artemia usa uma magia para recuperar ele....ele estava assim tão machucado?...


    Olhando para a pergunta dele sobre ele não ser humano...e uma gota descia pela cabeça dela...Parece que ela havia falado demais.

    _ ha...haha...er...haha...é que você é tão quente que não poderia ser humano...entende?...Quente...explosão...foi péssima essa ne..oho..ohohoh


    Rindo sem graça tentando desviar do assunto vendo que ele mesmo não sabia que não era humano, ou era algo a mais.

    _ ha ha...


    Flutuando no ar deitada no mesmo ao lado de artemia observando o lugar.

    _ Mas por que vocês mataram esse vampiro gordo vermiforme?...ele ameacou vocês?
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Jasor Messast em Qua Dez 16, 2015 5:13 pm

    Jasor desencostou na parede, e agora era ele que se aproximava da garota. Com uma mão sobre o bloco de concreto, ele esperava a resposta dela sobre aquela afirmação doida que tinha dito. E tambem por possuir certo receio que pudesse machucar o corpo de alguma maneira. O carinhos nos cabelos de Artemia não tinha passado despercebido. Nova acabara de chegar e não sabia qual a relação que elas duas tinham antes.

    Quando ouviu a resposta, o receio em sua expressão se tornou perplexidade. Era isso mesmo que tinha entendido, a garota tinha cantado ele ? Vez ou outra aquilo acontecia, algo não muito comum, mas daquela vez ele não estava se esforçando para aquilo ! Coçando a cabeça meio sem jeito ele falou

    - Hehehe...obrigado, eu acho...

    Desconsiderando aquele papo de que não era humano, agora continuava a contar o que acontecera ali

    - É, basicamente é isso. O lugar não explodiu, nos só queimamos o desgraçado do vampiro imundo. Enquanto ele estivesse vivo ninguem conseguia sair da boate. Tipo uma magia na musica, sabe ? E quem não era afetado tinha os capangas dele pra impedir que saissem. Quando ele virou churrasco todo mundo fugiu de uma vez só, se atropelando como se estivessem em pleno fim do mundo

    Por aquele relato dava para se ter uma ideia de como as pessoas estava desesperada para fugir daquela prisão invisivel. O loiro olhou mais para o fundo na sala, e Nova poderia ver pelo menos vinte corpos decaptados, vestindo terno e calça social pretos, todos encostados nas paredes. Apenas dois deles estavam sem o traje, e curiosamente Jasor vestia a mesma roupa que eles, com o detalhe que usava duas camisas brancas internas antes do terno. Alem disso, eles tambem soltavam a mesma fumaça escura da carne fervente que era tocada pela luz do dia.

    - Você...precisa mesmo ficar voando assim ?

    Era muito desconfortavel para o barman ficar na presença de Nova enquanto ela flutuava daquela maneira. Demonios ele via todos os dias, assim como vampiros e outras criaturas estranhas, mas elas se comportavam de maneira normal. A garota, por outro lado, debochava abertamente da gravidade como se as leis naturais fossem uma brincadeira.

    - Se você não é humana, o que você é ?
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Nova-Kinetic em Qua Dez 16, 2015 6:42 pm

    Nova olhava para ele ficando sem graça e piscava para o mesmo ao notar ele agradecendo. Continuava a ouvir a história do vampiro gordo explosivo e dos capangas. Uma magia que prendia a todos aqui, que interessante. Muito interessante. Notava a aproximação dele ficando de cabeça para baixo, olhando para ele e sorrindo de leve enquanto virava seu corpo na posição normal.

    - Te incomoda minha demonstração de habilidades? Se quiser posso te flutuar também quer?

    Olhando para o mesmo e sorrindo de leve descendo seu corpo até o chão e fazendo uma reverência.

    - pronto vossa majestade... Haha. Bom quanto ao que sou... Você quer assim sem flores sem chocolates já querendo saber do íntimo de meu ser e desvendar todos os meus mistérios?!

    Olhando para ele enquanto falava. Se aproximava em um leve rebolar tocando suas coxas e depois seus seios no coração quando falava de seus íntimo e de seus mistérios.

    - digamos que sou uma aliada e o máximo que precisa saber. Se quiser conforme com Axle sobre minha identidadw, seria prudente eu poderia estar mentindo e ter apenas interceptado a comunicação de vocês.

    Falava sorrindo indo em direção aos vampiros e vendo-os queimar suspirava de leve.

    - me pergunto por que você não está queimando... Afinal de contas trabalhava aqui pelo que noto de suas roupas. Acesso ao bar e pelo jeito de falar barman... Por que ajudou na morte de seu contratante?

    Kinetic observava os passos do rapaz perto de ARTEMIA também.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Becos da miséria e Boate Blood's Haven

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Set 24, 2017 5:06 pm