Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    4º Círculo Infernal - Lua -

    Compartilhe
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Ter Dez 08, 2015 3:52 pm

    A passagem deles pelo portal durou apenas alguns segundos. Eles caiam do céu escuro, e caso o dragão não pensasse rápido e abrisse suas enormes asas eles iriam se esborrachar no chão. O local era árido, frio e coberto por areia.

    Estavam caindo perto de uma torre gigantesca, grande até para Venkar, transformando Yumi em uma formiga comparado ao seu tamanho. Haviam várias vilas ali perto, algumas parecendo meio etéreas/fantasmagóricas. Tudo era rodeado por um imenso deserto cheio de dunas enormes, mas por está escuro talvez eles não vissem tão bem esses detalhes.

    No entanto, para a enorme surpresa de Yumi e talvez para a fúria de Venkar, ao redor de umas das cidades próxima dali, tinha dragões acorrentados em selas, algemados ao chão.

    - Venkar, aqui tem dragões...


    Falava com ele pela mente, surpresa com o que via. Olhava para baixo encarando a nuca do dragão e se perguntando se ele odiaria a especie dela, como odiava os humanos. Nunca tinha ouvido falar de dragões no inferno, mas talvez isso tenha acontecido depois que ela foi embora.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Ter Dez 08, 2015 4:32 pm

    Assim que passou pelo portal, deixando a boate para trás o dragão percebeu que estavam caindo e imediatamente abriu o seu enorme par de asas escuras. Como estavam bem no alto, deixava as asas abertas planando suavemente. Balançou a cabeça para se orientar melhor e logo pôde ver a gigantesca torre ao seu lado, as vilas lá embaixo. O dragão possuía infra-visão, o que lhe permitia enxergar em tons de cinza no escuro.

    Logo batia as asas para ganhar mais impulso e continuarem voando bem alto, não se aproximando ainda sem ouvir o que Yumi tinha a dizer, afinal, este era o plano de existência de onde ela vinha, ela era o guia. Logo avistou os dragões acorrentados no solo próximo de uma das vilas e soltou um rosnado raivoso. De suas narinas saia fumaça escura, ele realmente parecia ofendido com a situação dos seus semelhantes. Mas dragões valorizavam força e principalmente liberdade, se aqueles seres permitiram serem aprisionados desta forma, não mereciam ser chamados de dragões. Respondeu com sua mente desta vez. Era a primeira vez que o fazia, e Yumi podia ouvir uma voz profunda em sua cabeça.

    "Sim eu estou vendo, criaturas patéticas... não merecem ser chamados de dragões."

    Falava com raiva na voz, e como estavam conectados, Yumi podia sentir também os desejos de seu amigo escamoso, desejo de descer e matar aqueles dragões e também dos responsáveis por esse desrespeito. Mas sentia também o receio do dragão de sair atacando um inimigo que desconhecia.

    "Onde vamos primeiro? Descer em uma daquelas vilas onde aqueles animais estão acorrentados?"

    O receio dela era infundado, o dragão tinha ódio somente da raça humana pois foram os responsáveis pelas desgraças que lhe aconteceu em seu passado, ela era a primeira kitsune que conheceu, e portanto não tinha nada contra a raça toda por si só.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Dez 08, 2015 5:03 pm

    A lua naquele inferno era imensa, desproporcional para os padroes terrenos. Ainda assim, brilhava num azul cinzento sombrio, que pouco iluminava aquelas cidades, que usavam de lamparinas feitas de pele humana costurada - a pele de faces ainda gemendo - como iluminação. Apesar do tamanho do dragão, não parecia ser algo que chamasse tanta atenção assim; o céu era concorrido com outros seres igualmente tão grandes, incluindo uma enorme serpente vermelha com asas, que parecia ter o triplo do comprimento de Venkar. A vila onde pousavam parecia ser na verdade uma espécie de enorme estábulo ou "aeroporto"; cada dragão acorrentado em celas de pedra negra grandes o suficiente para mante-los ali, mas a entrada era completamente aberta. O que os prendia, no entanto, pareciam ser enormes coleiras azuladas - espectrais como muitos seres que voavam pelos céus.

    Em meio à "pista" por onde dragões poderiam andar, haviam várias tendas, onde uma multidão de demonios de variadas raças e tipos andavam, como numa feira ou comércio. Próximo dali um vilarejo vibrava em cores azuis espectrais, deformados pelo ar frio do deserto. Perto dos dragões, outras figuras espectrais também se mantinham, andando em circulos, como guardas fantasmagoricos protegendo-os.

    Uma figura muito semelhante a um humano estava com uma espécie de chifre oco, por onde falava em voz alta à multidão que se apresentava ali na maior tenda, vestido de óculos e terno escuro. Parecia um executivo, ou um agente do FBI, pela altivez de sua pose e trajes. Apontava naquela ou na outra direção, enquanto demonios erguiam os braços, tentaculos, asas, e gritavam algo. Era uma espécie de leilão? Mas precisariam se aproximar para ouvir melhor; o chifre nao era tãão potente assim, e a poluição auditiva era grande pela gritaria e fala de tantas criaturas.

    Os dragões acorrentados, vistos de mais perto, mostravam inumeras cicatrizes, chifres e garras quebradas, escamas faltando, asas rasgadas...e observavam a movimentação de demonios com ódio. Ou foram torturados, ou capturados, a se julgar pelas cicatrizes que tinham. Daquela multidão, uma figura trajando uma espécie de manto/robe negro parecia correr na direção de Yumi e Venkar.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Ter Dez 08, 2015 5:50 pm

    Ele falava pela primeira vez em sua mente e ela se perguntava porque. Se ele podia falar todo aquele tempo, então ele não falava simplesmente porque não queria...como aquele dragão podia ser teimoso e cabeça dura. Ela balançava a cabeça negativamente e ouviu ele chamar seus iguais de patéticos.

    - Venkar,  não fale assim deles. Você não sabe pelo o que eles passaram. Se seus pais foram mortos por humanos, porque esses não poderiam ser sobrepujados por demonios?

    Ela falava em tom de repreensão, nunca gostou do jeito que Venkar se sentia superior. Ele já estava no topo da cadeia alimentar, não precisava provar nada para ninguem, ou ao menos ela pensava.

    - Sim, vamos descer..e tentar descobrir o que houve. E cuidado para não acontecer ao mesmo com você. Do mesmo jeito que dragões te atacariam, demonios podem me atacar também.

    - Hum, ali parece ser um lugar ideal para pouso.


    Ela se referia ao enorme local que parecia um tipo de aeroporto. Antes deles pousarem, ela olhava para cima e via as enormes criaturas no céu. Só tinha ido uma vez no Quarto circulo, e quando era muito criança...tudo era praticamente novidade para ela.

    Observava o estado em que os dragões estavam, ela parecia estar certa...eles não estavam ali porque queriam, tinham sofrido tanto quanto os dragões sofreram na mão dos humanos. E se sentia ameaçada, aqueles dragões com certeza odiavam demonios, da mesma forma como Venkar odiava humanos. Sua angustia e pensamentos foram compartilhados com o dragão, assim como a raiva que o dragão sentia anteriormente. O canal entre ambos estava completamente aberto.

    Yumi montava no dorso do dragão com a coluna ereta, imponente, por mais que não tivesse a intenção de estar assim. Olhou mais adiante e viu aquela figura se aproximar, provavelmente alguem querendo saber o que eles faziam ali...ou pior, achar que ela havia capturado o enorme dragão. Ela não sabia como deveria reagir...mas deixaria as coisas acontecerem. Olhou para os lados, estreitando os olhos, e não viu nem sinal daquela dupla...e se perguntava onde eles poderiam estar.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Ter Dez 08, 2015 6:35 pm

    Ao avistar no céu cinzento criaturas tão ou maiores que si próprio, o dragão ficou em total alerta, caso uma daquelas monstruosidades atacassem, teria que recuar pois não poderia lutar em pleno ar com uma passageira. Portanto desceu planando em círculos, até colocar as quatro patas no local indicado por Yumi, logo atrás da aglomeração de demônios e dos dragões aprisionados.

    Assim que pousou, dobrou o enorme par de asas contra seu dorso e observou com mais detalhes o local onde os outros dragões estavam mantidos presos e o estado em que estavam, aquilo o revoltou, apesar de desprezar aquelas criaturas que se "deixaram" prender. Em sua opinião, dragões não deviam aceitar esta condição, deviam lutar até a última gota de energia e sangue contra a captura... e se eventualmente fossem capturados, se suicidar. Era mais honroso do que ficar naquele estado deplorável. Essa era a forma de pensar de seu pai, que Venkar tinha a mesma opinião. Por isso que olhava para os dragões não com pena, mas com desprezo.

    Eles tinham uma missão, localizar a mulher humana e seu companheiro raposo, não resgatar outros dragões. Mas percebeu, pelo elo mental como Yumi ficara decepcionada e o repreendia. Afinal aqueles eram seus semelhantes, mesmo parecendo de espécies diferentes. A respondeu em sua cabeça, tentando se manter calmo e olhar para os demônios e a figura de preto que parecia ser uma espécie de mercado, provavelmente estariam vendendo os dragões como meras montarias.

    "Desculpe Yumi. Verei o que podemos fazer para ajudá-los, mas não esqueça que estamos aqui por causa do macho que a atacou e a humana."

    Deixou soltar um rosnado baixo e suave, era sua risada, com um quê de antecipação.

    "Deixe que tentem, irão sentir em primeira mão a fúria de minha chama, mostrarei para estes dragões como devem lidar com estes seres infernais."

    O ser de capuz que se aproximava podia ver que este espécime de escamas negras estaria impecável. Seu couro em perfeito estado, assim como suas garras e chifres, seu físico e musculatura eram impressionantes, parecia ser um dragão guerreiro. Seu porte era imponente e de certa forma arrogante, a cauda balançava para os lados, clara indicação que não estava calmo, e ele não possuía coleira espectral como os outros, ou seja, era livre. Em seu dorso, uma kitsune sentada de forma ereta, como uma amazona em sua montaria. Mantinha o individuo que se aproximava em seu foco.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Dez 08, 2015 7:12 pm

    A figura encapuzada se aproximava perigosamente do dragão. Aos ouvidos apurados de Yumi, ouviria-o falar num estranhíssimo dialeto, não falado por nenhum demonio que ela conhecia. Venkar, no entando, ouviria depois de tanto tempo sua lingua ser falada por aquele homem - ainda nao podia ser visto com clareza, mas a voz era definitivamente masculina, arranhada como a de um idoso.

    "-Estais louco ao vir aqui, filhote. Tambem quer ser algemado e humilhado na frente de todos? Saia logo daqui!!"

    O homem falava, em dracônico. Apesar do tamanho humano, não parecia se intimidar nem um pouco pelo tamanho do dragão negro, como qualquer pessoa de bom senso teria. Apesar de ocultar seu rosto, suas palavras eram altivas, poderosas, bradejando contra o dragão com uma autoridade que provavelmente ninguem daquele tamanho ousaria falar. E como conseguia falar tão fluentemente seu idioma? Talvez ele...

    -E você, raposa. Você tem idéia do perigo que traz a si e ao filhote vindo aqui desta forma irresponsável!? Ou trouxe-o para vendê-lo ao comércio como vocifera aquele homem, buscando sua própria redenção!?

    Ele falava, num dialeto claro para que Yumi entendesse agora. E com frequencia, aquele homem olhava ao redor, como se fosse um louco, ou talvez paranóico. Mas parecia, ironicamente, colocar a raposa no papel de vilã, e o dragão no de subordinado. Talvez estivesse acostumado a ver aquelas coisas? E que redenção Yumi poderia estar buscando? Provavelmente era só um velho louco, falando coisas sem sentido.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Ter Dez 08, 2015 7:31 pm

    - Você me lembra que ele me atacou só pra mostrar sua indignação por estar aqui né?!

    Poderia soar como repreensão, mas tinha graça na voz dela.

    Mas a aproximaçao do homem a deixou aturdida, que lingua era aquela? Parecia ser a mesma que Venkar falou a primeira vez, ela não entendia nada e percebeu que foi tolice não pedir que ele ensinasse sua lingua natal.

    Mas quando ele se referiu a ela, Yumi entendeu menos ainda o que estava acontecendo. Porque ele dizia aquilo? De que redenção estava falando?

    - Eu nunca venderia ele, estais louco homem?! E do que está falando?

    Ficaria claro pela voz confusa da raposa que ela não era daquele circulo e não tinha ideia do que estava acontecendo ali. Mas não permitiria que Venkar corresse risco.

    - Venkar, voe para longe...procure um lugar seguro. Eu posso me camuflar aqui, e descobrir o que está acontecendo...mas não suportaria se você tivesse o mesmo destino deles...

    Ela falava para o dragão e pulava do seu dorso. Apesar da altura, ela não teve dificuldade no pulo. Pousou com uma mão no chão e uma perna curvada e terminando o equilibrio com suas 5 caudas.

    - Por favor...vá..

    Falava com urgência e se aproximava do homem que os alertavam.

    - Do que o senhor está falando? Eu não sou desse circulo, não tenho ideia do que está acontecendo aqui.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Ter Dez 08, 2015 7:59 pm

    A princípio ficou impressionado com a coragem do minusculo homem que se aproximava e apenas por causa de Yumi não o atacou de imediato, porém quando ouviu sua voz, e principalmente pelo tom que usava, percebeu... não, não era possível! Dragões não mudam de forma! Ele não ensinara o seu idioma para sua amiga simplesmente porque somente dragões podiam falar aquela língua, existia palavras que seriam apenas consoantes e também pelo fato que muitas delas eram muito similares á rosnados ou rugidos. Venkar ficou perplexo com a realização... um dragão, antigo, provavelmente um ancião, em forma humana? O timbre da voz era prova clara e também o fato que o chamou de filhote, somente dragões sabiam que ele ainda era um filhote, nunca falou isso para Yumi muito menos para os outros seres. Deu um passo para trás, provavelmente deixando sua "passageira" mais confusa ainda, Venkar, com receio de um humano encapuzado?


    Ouviu em sua mente o que Yumi falava, mas seu estado de surpresa era grande demais, portanto não a respondeu. A kitsune podia sentir em sua mente a confusão vinda do dragão, ele parecia acreditar que este encapuzado era um semelhante, um anciao. Como se Venkar tinha dito que não tem poder para mudar de forma?

    Ele percebeu porque o homem estava olhando para os lados, pois temia que algum demônio ou algum ser caçador os avistasse. E não questionou nem uma vez quando Yumi disse para ele partir, ela era uma demonesa e estava em seu plano de origem. Rezava para que ficasse bem.

    Assim que ela saltou ao chão, lançou um olhar preocupado para ela e abriu as asas, levantando vôo logo em seguida. Voava na direção oposta a da imensa torre , mas não tão alto para não ser alvo daquela monstruosa serpente vermelha. Ainda mantinha contato com Yumi, e saberia se ela estivesse em apuros. Em poucos instantes ele já estaria longe de ambos, o homem e sua amiga.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Dez 08, 2015 8:45 pm

    O homem pareceu ainda mais iracundo ao ver o dragão alçar vôo sem a raposa em cima. Pareceu realmente perder a curta paciencia, erguendo o braço como se pudesse socá-lo no ar.

    -Ah, filhote imbecil!! Não fique voando aqui perto sem algum demonio que pelo menos pareça vagamente ser seu mestre! Você ainda não entendeu sua situação aqui!?

    E procurou abaixar o tom de voz logo em seguida, olhando ao redor. Por sorte, estavam todos distraidos com o comércio ali atrás, e o fato de um dragao negro voar tão tranquilamente ali perto jamais faria alguem notar que ele era na verdade livre. Era como colocar o óbvio tão diante dos olhos que fosse impossivel enxergar. Ao ver a confusão de Yumi e do dragão, não teve duvidas em agir rápido; tão logo o dragão alçava vôo, o homem passou o braço ao redor da garota e jogou-a sobre o ombro, e com um forte salto pulou na direção da pata traseira de Venkar. Com a movimentação, o capuz se revelava; era um homem de rosto robusto, cabelos grisalhos entremeados a negros, e uma enorme cicatriz cobrindo o rosto, sobre a região onde deveria haver seu olho direito. Quase como um flash, Yumi notaria que já vira um homem como aquele antes, algumas vezes conversando com Fuyu em algumas ocasiões em que ela acompanhara o pai. Nunca tivera a oportunidade de conversar de fato com ele ou saber seu nome, mas pelo menos de vista ele era conhecido. Parecia muito mais envelhecido, "acabado", porém; aqueles ultimos 3 anos lhe foram ingratos.

    Pareceria quase totalmente humano, não fosse o fato das orelhas serem pontudas como as de um elfo, e escamas vermelhas surgirem próximo às bochechas, mandibula e testa, além de um par de chifres negros.

    -Mergulhe atrás de uma duna e esconda seu corpo, filhote idiota! E agradeça que eu te achei antes que se dessem conta da estupidez que quase causaram...

    E voltou-se à Kitsune, gesticulando negativamente.

    -Eu sei bem que não é daqui. Que tipo de raposa em sã consciencia viria para cá sabendo de tudo o que houve 3 anos atrás?

    E lançou um olhar ao longe, na direção da cidade fantasma, rosnando a si proprio.

    -Duas raposas. Mas que inferno! Por isso não chegam à idade adulta!!E logo quais raposas...
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Ter Dez 08, 2015 9:22 pm

    Yumi sentia a mente do dragão confusa, e a sua propria mente era pura confusão. "Ancião"? "Mudança de forma"? Então aquele homem era um dragão? "Venkar não rebateu algo que ela disse e obedeceu?" o que estava acontecendo?

    Então piscava várias vezes quando o homem chamou ele de filhote. "FILHOTE?" Venkar não tinha como ser um filhote...olha o tamanho dele...mas, o que significava o termo filhote para os dragões?

    Talvez no meio da propria confusão, Venkar não percebesse a confusão da raposa. O homem talvez notasse que ambos pareciam compartilhar algo, porque a perca do eixo de ambos estava completamente sincronizada. Ou poderia ser apenas coincidencia.

    Mal conseguiu digerir as 500 perguntas que apareciam e era colocada no ombro por aquele senhor, ele era muito mais forte do que parecia...e como se não bastasse ele pulou, pegando carona na pata de Venkar. Que tipo de louco esse homem seria?

    - ahn.....

    Ela não sabia o que dizer naquela situação e ao olha-lo ela percebeu que ele era um rosto conhecido...mas quem era ele? Ela o encarava de forma mal educada, mas a verdade é que buscava na mente se saba o nome dele. e chegou a conclusão que não.

    - Onde está a outra raposa?


    Conseguiu finalmente formular uma pergunta.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Ter Dez 08, 2015 10:11 pm

    Quando havia se lançado do chão, ouviu o ancião o xingar e também falar irado sobre a situação deles. Mas não tinha culpa... não sabia nada sobre este plano infernal e a primeira coisa que tinha encontrado era um dragão em forma de gente, algo... impossível.. impensável.. porque um dragão iria querer ficar em uma forma claramente mais frágil? Seguiu seu vôo, só depois percebendo que tinha um peso extra na pata traseira, mas não se sacudiu, ao invés disso seguiu para uma grande duna de areia que provavelmente ocultaria parte de seu corpo, o resto ele se enterraria.

    Rosnou na língua normal, que Yumi podia entender, perguntando confuso.

    - Os dragões aqui só podem voar com um demônio? Nossa raça foi escravizada aqui neste plano? E quem é você e porque ... como... você é um de nós?

    Assim como Yumi ele tinha trocentas mil perguntas borbulhando em sua mente. Logo que sobrevoou a duna que havia encontrado, pousou, mas não delicadamente, e sim quase uma queda, logo fechando as enormes asas e deixando a pata traseira em que os dois estavam no alto para não pisar em um dos dois acidentalmente. Assim que descessem ele se enterrava um pouco na areia, odiava o fato de ter que se esconder... como um rato.

    - Muito bem, hum... que duas raposas? Só tem uma comigo e... você viu a outra? um Macho? Estou... estamos á procura dele! Onde ele está?

    Yumi podia sentir que a mente do dragão estava tão confusa e tão cheia de perguntas que praticamente ele se fechou do contato com ela... era possível ele fazer isso? Teriam que conversar sobre isso depois.

    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qua Dez 09, 2015 8:51 am

    -O raposo está logo ali, mas do outro lado deste plano. Onde há vultos fantasmas, em algum lugar naquela multidão...não consigo dizer exatamente onde, mas é uma aura a qual me acostumei muito a ver. Sei bem que ele está em algum lugar ali...pode ter disfarçado a aura, é muito astuto, mas os tempos de ludibriação há muito se foram para mim...Vocês não terão acesso a ele, a menos que entrem na Casa sem Janelas, onde os dois planos se tocam em seu topo.

    O velho dizia, segurando-a ainda. Não que Yumi fosse pesada para começar, mas a impressão que o velho passava era que o peso de seu corpo era tao leve quanto uma folha de papel Segurava de forma firme, porém nao a ponto de machucá-la.Tão logo pousaram, o velho desceu Yumi ao chão. Apresentava uma espécie de feição intermediária; humanóide mas com traços draconianos, a se julgar pelas escamas vermelhas que ora brotavam aqui ou ali, além do olhar reptiliano em fenda, no olho remanescente. Virou-se em direção a Venkar, começando a responder-lheas duvidas.

    -Os dragões daqui e do 5º circulo trazidos pra cá foram humilhados, e lhes foi negado até mesmo morrer com honra, em batalha. Demonios divertem-se açoitando os sobreviventes e suas crias, buscando destruir-lhes o espirito orgulhoso com o qual nasceram, como se fossem pífias almas humanas. Uma visão deplorável...

    O homem fechava o punho com força, fazendo estalos audiveis em sua mão robusta e caleijada. Não possuia um físico incrivel, mas com certeza muito mais trabalhado que homens de sua idade.

    -Me chamo Thorvaarh, único irmão sobrevivente da familia que um dia orgulhosamente liderava este circulo infernal. Uma época em que dragões voavam livres para caçarem o que queriam, e comandavam os demonios que hoje nos oprimem. Não se engane, filhote; as criaturas maiores que ti a voarem no céu não são o maior perigo; os piores demonios costumam ser os pequenos. Por meses lutei consecutivas vezes contra uma pequena raposa, que fazia chover gelo do céu como nevascas horríveis, lançando geleiras maiores que minha cabeça. Era um combate excitante, de fogo e gelo, grande e pequeno. E apesar de inimigos, havia respeito e admiração pela força...várias foram as vezes que escapávamos da morte por pouco e permitiamos que o outro saísse com honra, apenas para ter o prazer de lutar e testar nossa força novamente. Ah, filhote, você talvez não entenda como é ter um inimigo de valor que você respeite, que lhe faça o sangue arder em desejo por mais um combate e...mas, estou perdendo-me em memórias nostálgicas.

    O homem parecia realmente ter-se levado pela emoção das memórias de combate. Era provavelmente um velho guerreiro, e ainda parecia ansiar por muitas outras batalhas. Mas refugiava-se, escondia-se. Era velho, e provavelmente muito grande; porque se acovardava daquela forma? E como ficara daquele tamanho tão pequeno e frágil? Mas o homem, agora mais calmo pela segurança de onde estavam, parecia disposto a responder-lhe muitas outras perguntas. A descrição dele pelo suposto inimigo, de quem ironicamente parecia admirar tanto, parecia ainda mais familiar a Yumi.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qua Dez 09, 2015 3:44 pm

    A cabeça da garota dava voltas, eram tantas e tantas perguntas que ela não conseguia formular a primeira. Buscou na mente a conexão com Venkar e percebeu que ele havia bloqueado.

    Quando aterrizaram ela via nos olhos do amigo o desgosto por tudo aquilo, seu orgulho estava sendo ferido e o que o velho dizia com certeza pioraria tudo. Ela escutava ainda com mais atenção quando ele citou a raposa..as coincidencias não acabavam. O que mais o destino tinha preparado para ela?

    - Como o senhor consegue ter essa forma?

    E novamente, ela conseguiu fazer uma pergunta, no meio de tantas.

    - E onde fica essa Casa Sem Janelas? O senhor, pode nos acompanhar?

    O inferno já não era mais nada do que ela conhecia e sabia, se sentia mais forasteira que o proprio dragão.

    - Qual forma de demonio é mais comum aqui? Posso me transformar, se me contar como eles são com detalhes...

    A unica coisa que ela percebia, é que ser uma raposa não era mais glorioso e sim perigoso. Como as coisas podem ter chegado a esse ponto...e onde está Fuyu?

    - Onde está Fuyu?


    Ela perguntou por fim. O seu grande Overlorde não pode ter sido morto..alguma coisa tinha acontecido, e algo muito grave...ela não descansaria até encontra-lo. Faria o que fosse possivel para ajuda-lo. Mas quem era ela para ajudar Fuyu? Ela respirava fundo, não era ninguem ao lado dele...mas não importava, ela trocaria a sua vida pela dele se fosse necessário.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Qua Dez 09, 2015 4:45 pm

    O dragão estava impaciente, apesar do que o homem...dragão... misto.. falava ele não havia respondido exatamente as suas perguntas. Bateu uma pata no chão, espalhando areia para os lados, para chamar a atenção.

    - Você não respondeu minhas perguntas! Você é um dragão como eu? Como conseguiu mudar de forma? Os detalhes em seu rosto... me parecem escamas vermelhas. Somente dragões podem falar a nossa língua.

    Ele olhou para Yumi e rosnou baixo.

    - É por isso que eu nunca tentei lhe ensinar.

    Lentamente abria novamente a mente para sua amiga e companheira. Sua cabeça ainda estava cheia de perguntas, que ele perguntou assim que voltou a atenção para Thorvaarh.

    - Então nossa raça está escravizada... grunf... há algum meio de libertar os outros? E estamos aqui principalmente por causa de um ser parecido com ela, com caudas, e uma mulher.

    Ouviu as perguntas de Yumi, e as suas eram as mesmas, a respeito desta Casa Sem Janelas. Passou a observá-la perguntando sobre nomes que ele não tinha idéia de quem eram, mas a deixaria saber.

    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qua Dez 09, 2015 6:41 pm

    O velho olhava para o dragão negro agitar a areia, suspirando. Jovens impacientes, pensava. Mal se lembrava que um dia fora assim também.

    -Tu respondes sua propria pergunta, filhote. Apenas dragões podem falar nossa lingua. Então não é óbvio que sou? Não exatamente como você, filhote. Sou um vermelho, e assumo esta forma para mesclar melhor entre a horda de demonios que prolifera nesse inferno, há quase 3 anos, aguardando o momento ideal para agir. Não que me orgulhe de tais subterfugios, mas em minha idade se é menos impulsivo, e se pensa com mais clareza: uma boa estratégia rende mais glória e é melhor do que cem batalhas em vão.

    -Existe um meio de libertá-los, porém as amarras que os prendem se encontram do outro lado do plano...e para chegar lá, precisaria ter chegado aqui do outro lado, ou ainda entrarmos na Casa sem Janelas e cruzar para o outro plano. A Casa sem Janelas é este enorme edificio que vêem, esta torre rígida, sem entalhes, talhada de uma rocha unica, com pouquissimas portas e nenhuma janela.

    -Este inferno é composto de dois lados que se intercomunicam: um lado onde a lua domina o céu, o outro onde o sol ilumina as dunas. O que vêem como chamas fantasmagoricas, azuis, são reflexos do outro lado, as quais nao podemos tocar. Precisariamos de apoio do outro lado para libertar os dragões, algo que é mais escasso que a água.E adquiro esta forma usando isto...


    E levou a mao ao peito, retirando uma espécie de medalhão de ouro e prata, onde 4 rubis estavam cravejados, formando uma espécie de mosaico de um símbolo arcano.

    -É um artefato que permite, sob minha vontade, assumir minha forma real ou uma humana. Mas tanto um quanto outro são chamativos por aqui, então assumo esta forma intermediária, que me permite confundir demonios. Afinal, esta região prolifera em demonios reptilianos e com traços draconianos, fortes o bastante para sobreviver ao deserto, e talvez pela forte influencia de nosso dominio aqui por vários seculos. Seria interessante que tu também tivesse isso...acaso tens algum artefato que possa se imbuido pelo feitiço?

    E finalmente voltava a olhar a garota. Observava-a de cima à baixo, cruzando os braços.
    -Fuyu...era este o nome de meu maior inimigo. E eu o respeitava, como jamais respeitei um demonio que ja cruzou meu caminho. Era um oponente forte, digno e honrado, a ponto de tornar-me um de seus generais. Nao sabeis onde ele se encontra? Ora, não seria logo ti que deverias me dizer? tu que tens um elo tao forte com o overlorde caído? Ele está ali,na raposa, e aqui, em você. Ainda vive, embora morto.

    O ancião falava de forma um tanto enigmática. O que queria dizer com estar ali e aqui? Viver, e ainda estar morto?
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qua Dez 09, 2015 9:38 pm

    O elo entre o dragão e a kitsune tinha voltado e agora ambos compartilhavam a confusão do outro. Yumi tentava se concentrar em cada palavra dita pelo homem dragão, como se fossem água no deserto. Ela respirava e coçava as orelhas. E o observava detalhadamente cada detalhe de seu corpo. Ele havia dito que a regiao tinha muitos demonios reptilianos e com traços draconicos.

    A demonesa era envolvida por uma neblina gelida enquanto Thorvaarh falava com Venkar, e em questões de segundos ela era uma copia dele em versão feminina, tirando a cicatriz e os olhos que continuavam dourados..a raposa havia se transformado em um algo como um demonio repitiliano, como nunca viu um não tinha como ser fiel, mas era fiel ao homem que estava em sua frente.

    - Pronto, se você vive assim a 3 anos, acho que consigo passar despercebida também..

    Quando ele voltava o olhar para ela, sua mudança estava praticamente completa.

    - Fuyu era o seu inimigo?


    Não fazia sentido ele ser inimigo de Fuyu com tudo o que dizia, mas qual o sentido dela ser amiga de Venkar...chegou a conclusão que dragões não fazem sentido..afinal, eles tem necessidade por ouro, quando nunca vou precisar usar.

    E o que ele dizia fazia ainda menos sentido. Como assim ele estava nela? Em Tetsuya tudo bem, era seu filho...mas nela!? Qual era a ligação que ela tinha com aquele idiota, além de sua raça?

    - Você quer dizer que ele vive em nossos corações, mas que está de fato morto?!

    - COMO ASSIM FUYU ESTÁ MORTO?

    Ela tentava filosfar para ver se entendia, mas as palavras Fuyu e morto na mesma frase, quando dita em voz alta fazia com que Yumi visse aquela lua enorme girar em torno de si. Caiu sentada com as mãos no rosto...Não podia ser, podia?! Era isso mesmo o que ele estava dizendo. Fuyu tinha que está vivo, mesmo ferido..mesm..

    Ela parava seus pensamentos no meio, e olhava para a torre. Será que Fuyu era prisioneiro dela. E levantava os olhos para o velho e apontava a torre.

    - Ele está ali!? Ele é prisioneiro daquele lugar maldito? Me diga que é isso...por favor..
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Qui Dez 10, 2015 10:15 am

    - Há três anos está escondido nesta forma humanoide? E existem outros como você?

    A idéia de se esconder já era revoltante para o dragão negro, agora a idéia de se camuflar usando uma forma infinitamente mais frágil já não fazia o menor sentido para Venkar. O fitava estreitando os olhos, com uma garrada poderia fazê-lo em três pedaços facilmente e abanou a cabeça. Definitivamente não concordava com essa situação e olhou para Yumi, queria o quanto antes encontrar os dois que originalmente vieram buscar e sair deste pesadelo... deste inferno.

    Ouvia a explicação de como libertar os outros dragões, então era preciso entrar naquela torre sem janelas e viajar para o outro lado do plano, o lado claro. O que o ancião falava sobre este tal Fuyu não tinha importância para o dragão, e ele olhou irritado para Yumi, porque ela estava insistindo neste nome? Era o nome do raposo macho que vieram trazer de volta?...

    - Quem é Fuyu? Yumi! Viemos buscar o outro raposo e a humana!

    A via se desesperar e sentar no chão com as mãos na cabeça.. .com certeza este Fuyu era importante para ela, a ponto de agir assim, e uma ponta de ciúmes se instaurou em sua mente. O que ela estava escondendo? Porque este nome lhe era tão importante ? Sua mente estava como um livro aberto para Yumi sentir as questões do dragão em sua própria mente. Olhou por fim para Thorvaarh, quando este falou do amuleto, parecia um objeto valioso e encantado como tinha feito com a pulseira da sua companheira.

    - Não tenho nada comigo, ancião, mas ela deve ter.... porém antes de aceitar isto, preciso saber exatamente como funciona.

    Confiava apenas nos artefatos imbuídos por sua própria capacidade. E se ficasse preso na forma humana para sempre?

    - Como isso ocorre? Se eu usar um artefato com este encanto.... poderei me transformar e retornar á minha forma natural quando eu desejar? Qual o custo disto? Toda magia precisa de uma fonte de energia ou algo que compense o efeito que ela causa. E poderei me transformar em quaisquer humanoides que eu escolher?

    Estava incrivelmente desconfiado.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Dez 10, 2015 2:45 pm

    -Usando o artefato, basta que se concentre nas dimensões que seu corpo deseja assumir; caso nao consiga imaginar-se com um fisico totalmente humano, ficará com caracteristicas intermediárias. Não é algo que você mudará de um extremo ao outro, essa mudança permite vários gradientes. Essa transformação dependerá muito de sua concentração e capacidade de foco, e caso falte em ambos, não conseguirá mudar sua forma com tanta facilidade quanto a pequena raposa. Na verdade, talvez ela possa lhe guiar mais nisso do que eu, provido que ela tem tanta habilidade nisto como sua mãe, a quem pude conhecer pessoalmente. Mas ao contrário dela, você nao poderá assumir qualquer forma; não poderá ter caudas peludas como ela, apenas variações de apresentações caracteristicas dos dragões. Posso optar em ter um corpo totalmente humanoide e manter minhas asas, garras ou olhos, ou proteger meu tórax com minhas escamas como uma armadura, por exemplo. O custo disto é sua propria força; transforme-se constantemente e logo se verá hibernando devido a um extremo cansaço...e caso pense que a pequena forma é um obstáculo, enganai-vos...

    O homem aproximava-se do dragão, segurando-lhe um dedo da pata. E apesar do corpo minusculo, a força que tinha era completamente desproporcional, e praticamente puxou-lhe a pata dianteira para fora da areia sem tanto esforço. Apesar de velho, pelo esforço empregado ali provavelmente sua forma original era de um dragão realmente enorme, para puxar uma pata tão pesada com tanta facilidade. Apesar de manter a força, como ele proprio sentira seu peso sim era alterado, e reduzia-se drasticamente, o que em alguma situações poderia ser desvantajoso.Mas aquela demonstração do vermelho ancião faria Venkar pensativo e se perguntar que tipo de criatura poderia fazer aquele velho dragão ser obrigado a se esconder...

    E então voltou-se para Yumi, cruzando os braços.

    -Vocês, jovens, não sabem o valor de um inimigo honroso, com que se tem o prazer de lutar. Fuyu foi um kitsune, filhote, assim como esta criança que tu carregas, e controlava o gelo com uma maestria única, e um poder desproporcional a seu pequeno tamanho. Tínhamos um enorme respeito um pelo outro, e a cada batalha nos tornávamos mais próximos. Da ultima vez eu havia sido derrotado, quando ele me chamou para ser seu irmão-em-armas. Eu aceitei, e tornei-me seu general mais confiável, seu braço direito. Eram simplesmente titulos, porém; ele nunca me tratou como subalterno, e sim como um igual, e por isso lutei tantas batalhas a seu lado, e fazíamos cairem legiões. Dias gloriosos, em que derrubávamos exércitos de demonios invasores; minha fama espalhava-se como chamas numa floresta seca, uma gloria maior que nenhuma parte de meu tesouro conseguiu acumular.

    E então estava justificado o porque do dragão ter-se aliado a Fuyu; não era tão diferente assim de Venkar, Yumi provavelmente pensaria. Mas o velho prosseguiu o discurso.

    -Como disse, pequena raposa, Fuyu está vivo e morto. Não possui mais um corpo, ou uma alma integra. Mas ele ainda existe; não é possivel matar demonios como ele com facilidade. Ele ainda vive, em vários fragmentos de sua propria alma, e um destes fragmentos encontra-se com alguém naquela multidão que lhe apontei, na vila do outro lado deste plano. Outro fragmento jaz dentro daquela torre, a chamada Casa sem Janelas. E de certa forma ele também vive dentro de seus dois filhos.


    A ultima frase nao escaparia da potente audição da kitsune. FilhoS? Então Tetsuya nao era o unico filho de Fuyu? Quem seria o outro afinal...?E onde estaria ele?
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qui Dez 10, 2015 3:35 pm

    As questões do dragão invadiu a sua mente e ela olhou para ele se levantando, sentiu seus ciúmes e era a primeira vez que sentia isso dele, e isso a deixou um pouco inquieta. Então deixou que ele visse o passado dela, quando era uma raposa ainda filhote correndo por ruas frias, que deveria ser sua terra natal, a pequena raposa corria e se escondia atrás de qualquer coisa que encontrasse enquanto espiava um kitsune macho de noves caudas, com a maestria que mostrava com o gelo era fácil para Venkar associar que era o mesmo que o velho falava. Outras imagens vieram em sua mente, e agora ela já estava mais velha e continuava fazer as mesmas coisas, e por mais que fosse estranho, o outro kitsune parecia não nota-lá ou fingir não nota-la. A próxima imagem, aparecia ela treinando o que via ele fazer, criando pequenos golens.

    - Ele é o overlorde do quinto círculo.

    Ela falava por fim, com a voz triste não aceitava falar dele no passado. E observava o que o homem dragão dizia para Venkar.. Então poderia ver como Venkar seria numa versão humanoide... E pareceu gostar muito da ideia.

    - Eu acho que tenho alguma coisa aqui

    E começou a tatear o seu corpo e achou uma corrente prateada com um pequeno pingente dourado da mesma cor dos seus olhos no pescoço. Não era tão glamurosa quanto o do senhor, mas talvez servisse... Ao menos era discreta.

    - pode pegar, é tudo o que tenho... Serve?

    Ela tirava do pescoço e entregava para o senhor. Mas, os poucos minutos que sua mente pôde divagar para longe daquela realidade tempestuosa, acabou quando o homem virou para ela.

    - ermm.. O senhor conheceu minha mãe tão bem?! E claro que posso te ajudar, Venkar.

    Levou a mão a nuca, era verdade que sua mãe era uma ótima metamorfa e que aprendeu tudo com ela, mas o quanto aquele homem conhecia a sua família?

    O canal entre os amigos continuava aberto, e agora era a vez de Venkar recebe a rajada de questionamentos dela.

    "Ele vive dentro de seus dois filhos..."
    "Ele vive dentro de seus DOIS filhos..."

    Yumi congelou. A mão que levou a nuca antes, ficou congelada ali e ela se perdia dentro de si própria.

    "Um fragmento com alguém naquela multidão " ele estaria falando de Artemia?! Teria algo a ver quando ela falou "sozinha" na boate?

    "Logo quais raposas"
    "Você que tem um elo tão forte com o overlorde deveria saber.."

    Ela... Elo forte... Dois filhos... Tetsuya...

    E aos poucos ela descongelava e baixava a mão devagar, e ia virando todo o corpo aos poucos para o homem.

    - o-o-o que o senhor quer dizer com isso?!

    Não era possível que o destino havia lhe pregado uma peça tão grande. Ela não ousava tirar conclusões precipitadas, pois tinha medo de quais seriam.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Qui Dez 10, 2015 4:38 pm

    Olhou Yumi oferecer o pingente de ouro de seu pescoço para o dragão ancião. Realmente queria isso? Venkar nunca pensou que era possível mudar de forma, onde toda a sua massa iria se escolhesse se transformar em um humano? E o que poderia ganhar fazendo isso? Viu o que o homem fazia com a sua pata, a levantando do chão que estava enterrada na areia, era algo.... impressionante, então em uma forma humanoide ele teria uma fração de sua imensa força física. Observou Yumi depois a grande torre que jazia á uma relativa pequena distância, não poderia entrar nela em sua forma natural, com certeza... teria que usar o pingente para acompanhar sua amiga. Ficar claramente vulnerável, sem todas as armas e defesas que seu corpo possuía... percebeu pelo elo que ela parecia interessada neste detalhe, dele ficar menor... mas porque? Ele já demonstrara que gostava muito dela, e que mataria qualquer um para defendê-la. O seu gostar estava evoluindo para algo mais?

    Mirou o focinho na direção do homem-dragão, pensando realmente o que aconteceu no inferno para uma criatura de tanta força e poder precisar se esconder desta maneira, quem os ameaçava, não tinha visto nada ainda do plano infernal. Então decidiu seguir os conselhos dele e acenou o focinho quando o homem pegou o pingente.

    - Compreendo... pode imbuir o pingente, eu já me convenci. E imagino que com certeza terei que andar por aqui em outra forma... principalmente para entrar naquele edifício. Você virá conosco?

    A situação do ancião era diferente da de Venkar, ele se aliou á um inimigo mais poderoso que o venceu em combate, já o dragão negro ficou com Yumi por amizade. Uma amizade que como já tinha sido provado, era difícil das outras criaturas compreenderem, principalmente o humano que deixaram para trás.

    Agora com suas questões respondidas e compreendidas, o dragão negro pôde ouvir com mais clareza a conversa entre o ancião e sua companheira, e ler também os seus pensamentos confusos. Fuyu era um Overlorde, muito querido e respeitado por sua amiga. Via como ela negava teimosamente que ele tivesse morrido... mas quando o ancião falou que ele estava morto, mas vivo dentro dos outros ele pensou de forma lógica... Estar dentro dos outros, ou era uma forma de se expressar, para confortar ou... a alma deste tal Fuyu havia sido fragmentada e estaria dentro de seletos indivíduos. O dragão achou que era a segunda hipótese, já que o dragão vermelho mencionou que uma parte estaria na dita torre. Uma parte estaria no macho ou na humana, pela forma como ele dizia, e em seus dois filhos. Com certeza eles eram especiais para Yumi por causa de sua reação com a revelação. Então decidiu ajudá-la, já que ela queria muito encontrar os seus pais. Perguntou para o homem:

    - Você disse que conheceu a mãe dela muito bem, onde ela está? Está viva? E o pai?
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Dez 10, 2015 4:58 pm

    O homem pegou o pingente, observando seus detalhes.

    -Claro que serve. O importante não é o tamanho, criança. Dai-me tempo, e imbuirei este pingente com o feitiço...mas não irei para dentro daquele lugar. Não enquanto há filhotes idiotas como você acorrentados por criaturas inferiores como esses demonios...

    O velho dragão suspirou, cruzando os braços, cerrando os olhos.

    -Sim, sua mãe. Sua verdadeira mãe, na verdade. Logo que Fuyu chegou ao inferno se apaixonou por outra raposa, com quem compartilhava o desejo de mudar o inferno. Eram ambos rebeldes, no inicio de suas rebeliões. Ele ainda não era um overlorde, apenas um demonio que acabara de se tornar um grande lorde, e detinha apenas 7 caudas na época.

    -Com ela teve uma filha...e outros lordes conseguiram matá-la, enquanto Fuyu se distraia tentando proteger o feudo. Por sorte, a filha sobreviveu, mas o raposo notou que sua filha nunca teria paz enquanto fosse reconhecidamente associada a ele, e portanto, ele abdicou de sua paternidade, deixando-a com pais adotivos, que a criaram. Fora algo doloroso para ele, pelo que me diz, mas sempre acompanhou o crescimento da menina.

    -E quando se tornou overlorde, promoveu o pai adotivo a grande lorde, e com frequencia visitava-o, para ver a filha. Jamais disse a ela que seu sangue corria nela, mas com frequencia fazia demonstrações em magias de gelo. Ele poderia criar aqueles malditos golens instantaneamente, mas perto dela, fazia de forma simples, etapa por etapa, como se tentasse ensiná-la indiretamente, e sorria escondido quando via que ela era capaz de segui-lo.

    -Algum tempo depois, Fuyu se apaixonou por uma serafim, com quem teve outro filho, mas nunca o vi no inferno. Ele nao queria repetir seu erro, como fizera com a primeira. E desta forma, manteve-se distante de ambos, e procurou mudar todo o inferno para que seus filhotes tivessem um lugar em paz para chamarem de lar. Mas, no final as coisas não saíram como ele planejara.


    -Esta filha de Fuyu, primogênita, princesa e herdeira de sangue do 5º círculo infernal, é você, criança. E teu meio-irmão é o mestiço, a quem aparentemente buscam neste lugar

    Ele dizia seriamente à Yumi. Parecia pouco se importar com a surpresa dela; era um tanto frio naquele ponto. Era um guerreiro, toda aquela história sentimental não era de seu feitio.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qui Dez 10, 2015 11:41 pm

    Teria comemorado o fato de Venkar aceitar o pingente enfeitiçado, e também por ele ter algo dela para está com ele pra sempre. Mas sua cabeça estava dando voltas com aqueles pensamentos que não pareciam encaixar. E como se soubesse de toda a confusão que estava a cabeça da raposa, o homem deu o golpe de misericordia, jogando no colo dela toda sua história.

    Seus pais não eram seus pais. Era filha primogênita de Fuyu, sua mãe havia morrido e seu pai estava praticamente morto. Não entendia como poderia ser mais velha que Tetsuya já que ele aparentava ser um pouco mais velho que ela.

    Não conseguia acreditar que todos aqueles anos o sangue falou mais alto. Seria aquilo que a impulsionava a fazer de Fuyu seu ídolo!? Ele a inspirava, mas sua timidez nunca permitiu que ela tivesse coragem de pedir para que ele a ensinasse algo, então por isso desde de pequena ela o seguia e tentava aprender a distancia. Mas o que o homem dragão dizia fazia todo o sentido, não só os golens, mas tudo o que ela via Fuyu fazer, ele parecia fazer mais lentamente.

    Yumi levou a mão ao peito, como se tivesse sido cravado um punhal e andou cambaleando para perto do focinho de Venkar como se buscasse um apoio, sentia o ar faltar nos pulmões...aquilo não podia ser real.

    Levou a mão a cabeça e desceu para os seus lábios, havia beijado seu meio-irmão.

    - Nãoooo!!

    Por fim a dor e a falta de ar, era substituída pelas lagrimas que escorriam pelo seu rosto. Ela limpava a boca com as mãos como se aquilo fosse reverter o beijo que deu em Tetsuya.

    - Por que??


    O homem já havia respondido o porque, mas isso não parecia impedi-la de querer saber mais. Quem era Fuyu como seu pai.. p-a-i. Como veria ele como pai? Tinha 3 anos quando foi afastada dele, não conseguia lembrar o rosto da sua mãe, não conseguia lembrar das vezes que ele brincou com ela. Ela queria essas lembranças, mais que tudo...Mas, e seus pais adotivos?! Ela não tinha raiva deles, porém se sentia perdida. Não sabia o que pensar...nem o que deveria fazer.

    Venkar era inundado por todos os sentimentos e pensamentos de Yumi. Ela estava triste, arrazada, destruida..como ele nunca a sentiu antes. Mas algo nela...lá no fundo parecia, ao menos, um pouco feliz, Fuyu estava vivo dentro dela. E se um dia conseguisse juntar todas as partes e poder abraça-lo pelo menos uma vez?

    - Qual era o nome da minha mãe?

    Ela perguntava de cabeça baixa, talvez o homem dragão não entendesse qual a importância disso, mas ela parecia lutar para controlar suas lagrimas.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Venkar em Sex Dez 11, 2015 8:10 pm

    Em outro momento ficaria ofendido e em um acesso de fúria selvagem morderia o dragão em forma humana e arrancaria seu torso superior para mostrar quem é "idiota", mas pelo fato que ele iria imbuir o pingente com magia para mudar de forma, Venkar ficou quieto. Apenas estreitou os olhos, o fitando irritado.

    Porém sua irritação evaporou quando sentiu as emoções de Yumi lhe inundarem, tristeza, desespero. Ficou com raiva do ancião, pois apesar de ele falar a verdade, deixava sua amiga neste estado. Ele aproximou o enorme focinho para que ela se apoiasse toda, rosnando baixinho tentando confortá-la. Venkar podia sentir tudo o que ela estava passando e via na cabeça dela suas perguntas, então o macho que a atacou era o seu meio-irmão... o macho que quase matou mordendo seu braço. Pelo menos agora ela sabia o que tinha acontecido com os seus pais de sangue, ambos mortos como os seus próprios pais. Não havia mais nada para ela no inferno, poderiam seguir na missão de encontrar seu meio-irmão e a humana, assim que o pingente estivesse pronto. Estava decidido a apoiar Yumi no que pudesse... mesmo.... mesmo se fosse necessário mudar de forma e a confortar de uma maneira mais direta.

    - Está tudo bem... você não sabia... eu ficarei ao seu lado Yumi... você não está sozinha.

    Envolvia o corpo dela com a ponta de sua cauda, enrolando nas pernas dela e oferecendo mais suporte e afeto.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Sex Dez 11, 2015 8:57 pm

    -Não importa quão dolorosa é a verdade; ela deve ser dita. A mentira é um doce veneno que corrói lentamente. Ainda que lhe doa agora, isto passará. Ela se chamava Yuki...como deve imaginar, seu nome teve forte influencia do dela. Você se pergunta o porquê; mas nao conheceu de perto seu pai? apesar do pequeno tamanho, era um demonio que carregaria duas vezes o tamanho do mundo em dor, para que não visse seus filhos, seguidores, suditos, até o mais baixo servo sofrer. Ele que tratou inimigos com honra, e recebeu deles seu respeito.

    O homem olhou para Venkar, analitico, pensativo. Via a irritação em seus olhos claramente, e era claro o sorriso que ele esboçava. Era como se esperasse que ele o atacasse, mas viu sua irritação desaparecer, conforme ele começava a dar apoio à raposa. E deu uma breve risada.

    -Muito bem, filhote. Não é tão facilmente irritável ou prepotente como pensei. Ainda que lhe deprecie, mostrou que tem mais maturidade que aqueles que foram abatidos e capturados, ou teria já me atacado ou sequer teria ouvido minha recomendação. Nossa raça deixa-se levar facilmente pelo poder e age de forma impulsiva e irracional muitas vezes, confiantes de que nada pode se colocar em nossa frente. Orgulho é bom, filhote, desde que não te cegue. Nao perca o orgulho de ser o que é, do nobre sangue que corre em suas veias, mas jamais deixe que ele se torne sua fraqueza e sobreponha sobre seu raciocinio. Mais do que a força bruta, tamanho, idade, sua baforada ou seu tesouro, um dragão adquire o maior dos respeitos sobretudo por sua sabedoria. Não é mais um filhote tolo, é um jovem. QUe ainda há de aprender muito, mas já dera os primeiros passos. Concederei a ti o meu dom.

    E pegando o pingente em mãos, pegou-o fazendo uma concha com as mãos, começando a sussurrar sobre ele. Seu hálito parecia brilhar, conforme chamas amareladas dançavam de seus lábios, tocando levemente o pingente, descrevendo como letras e símbolos no ar. O pingente brilhava, quente, em suas mãos. O velho então se aproximou, estendendo o pingente ao dragão
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Yumi Hayashi em Sab Dez 12, 2015 9:51 pm

    Yumi se abaixava e se enroscava entre o focinho dele e a cauda. Estava chorosa, mal sabia o que pensar.

    - Yuki...

    Repetia de forma automática e perdida. Ouvia todo o resto que ele dizia calada. Ficava feliz de Venkar aceitar o colar, poder se enroscar nos braços dele, era o que mais queria.

    A palavra "irmão" rodava na cabeça dela, viveu toda uma vida sendo filha única e agora tinha um irmão mais novo. E com esse pensamento ela se levantou em um pulo e enxugou o rosto.

    - preciso achar m.. Te..

    Respirava fundo como se sua mente quisesse se acostumar a essa nova ideia.

    - preciso achar meu irmão e aquela idiota humana que ele parece gostar.

    Terminava de limpar o rosto reptiliano, e se aprumava olhando os dois.

    - Venkar, para a metamorfose acontecer você precisa se concentrar no que quer se transformar e direcionar a energia do seu corpo para modelar sua nova forma. Mas não é só isso, você precisa dedicar uma parte da sua energia para manter essa forma. Bom, na teoria é fácil, mas você vai ter que tentar e eu te conduzo nas tuas falhas.

    Voltou a olhar para o senhor.

    - no último dia que estive no inferno, alguém se passando por Fu.. Quer dizer, meu pai.. Destruiu tudo o que ele levou anos construindo. Muitos acreditam que era ele, mas eu sabia... No meu íntimo, que não era ele.. O senhor sabe de algo?!

    O desespero do início, parecia aliviar e ela estava mais serena, tentando pensar na situação atual e achar uma forma de resolver tudo.

    Conteúdo patrocinado

    Re: 4º Círculo Infernal - Lua -

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Nov 21, 2017 5:48 pm