Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    4º Circulo Infernal - Eclipse

    Compartilhe
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Ter Mar 01, 2016 4:50 pm

    "Onde o sol e a lua se encontram todas a regras são invalidas"


    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Qua Mar 02, 2016 8:36 am

    O choque do ruído fino que havia se transformado em um completo terror auditivo agora assombrava Artemia, que procurava manter-se de pé ainda com aquela tremulação ao seu redor. Tudo o que a ruiva pôde pensar na hora foi em Tetsuya, e se ele estava bem. Porém, tão logo ela esticou o braço para alcança-lo, a escuridão a engoliu como um animal feroz e faminto, deixando-a perdida em um espaço agoniante e solitário.

    - Tetsuya!!!

    Berrou a demonesa, sentindo sua respiração ofegar com o desespero. Tudo aconteceu depressa demais. Onde estava?! O que vai acontecer...?

    Artemia sentiu seus braços finos gelarem de nervoso; seus poucos pelos eriçaram. A melodia melancólica que ressoava ao seu redor parecia agora envolve-la por inteiro, como se assegurasse que não estava sozinha. Ainda que não conseguisse ver nada – nem sequer seu corpo -, a ruiva era capaz de sentir a onda de lamento que a melodia proporcionava, o que a fez se perguntar ainda mais onde havia parado.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Qua Mar 02, 2016 11:10 am

    O estranho ruído ele tinha notado desde que entraram naquela grande estrutura em forma de torre, porém achava que era um som normal daquele estranho local. Mas conforme aumentava de intensidade, causava grande desconforto e em alguns instantes dor nos ouvidos altamente sensíveis da enorme fera.

    Venkar fechou os olhos e baixou a cabeça, tentando em vão se concentrar, mas o som alto e a dor lhe causavam um mal terrível! Ele não conseguia mais pensar em Yumi ou na situação em que estavam... seria alguma arma dos demônios? Começou a rosnar alto, foi quando percebeu o chão tremer violentamente, mal abria os olhos e se via descendo em uma escuridão, viu o piche negro cobrindo sua amada companheira e a anja, rosnou um "nãooo!!" antes de sua visão ser obscurecida pela posição cada vez mais elevada delas em relação á ele, o local onde estava descendo e todo o resto do local desmoronando.

    As mudanças depois disso o deixou aturdido, paredes adquirindo uma consistência diferente, como se mudassem do sólido para líquido... era algo que ele não conseguia compreender, somado ao som terrível em seus ouvidos.

    Enfim, depois de vários minutos, ou teria sido apenas segundos? De desespero por causa da dor em sua cabeça, o grande dragão negro se vê em uma completa escuridão. Tão densa que nem seus olhos adaptados para o escuro podiam distinguir nada por ali. Não sentia o cheiro de Yumi nem da mulher-anjo que estava com ela... onde estava? O ruído que lhe causou dor agora voltava a ser apenas um som baixo, quase um lamento.

    Precisava encontrar Yumi, queria mais que tudo sair deste maldito inferno e voltar para seu lar. Onde ela estaria? Tentou entrar em contato com a pulseira que dera á ela... mas não houve resposta, onde estaria? Que lugar era esse? Começou a andar tateando devagar com as patas para ver se chegava á algum lugar, ou á respostas.


    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Qua Mar 02, 2016 1:49 pm

    A casa sem janelas tinha esse nome por um motivo. Janelas eram algo que não existiam em parte alguma. A parte da casa, porem, era um engano. Embora demonios vivessem ali, até mesmo um inquilino gigante,  a estrutura era de uma enorme torre. Os blocos agora brilhavam em uma luz prata-arroxeada, mais intensa na argamassa que unia as peças, tão claramente que era possivel contar cada um dos tijolos da sala onde estavam. Todos os objetos estavam la antes dessa subita transformação, até mesmo as pessoas, mas agora eram sombras de si mesmos, silhuetas descoloridas e intangiveis, presas no tempo, praticamente indistinguiveis do ambiente sem um grande esforço para observar. Tetsuya ainda estava la, os traços de seu rosto desvanescidos, um rascunho inacabado. Venkar não conseguia mais ver Yumi devido a mudança do solo, mas silhuetas de demonios escamosos estavam estacadas nos corredores proximos.

    Ao chegar ali ambos cairam em um deserto infernal, mas com uma diferença. Para artemia o sol era o astro unico e eterno, queimando e corroendo tudo sob sua influencie em uma crueldade implacavel. Para Venkar a lua regia suprema, um brilho distante e displicente que derrava o frio sepucral entre as dunas de areia seca, a indiferença que cristalizava os ossos e apertava os pulmões. E pela primeira vez desde que tinham chegado no inferno, não sentiam calor ou frio. A temperatura se tornara impossivelmente neutral em um piscar de olhos. Até mesmo as estrelas e satelites tinham perdido suas orbitas ?

    Infelizmente a unica coisa que não tinha deixado de existir era a Escuridão. A nevoa obscura rastejava pela existencia com uma malicia perceptivel, dando a impressão de estarem sendo observados por ela. Ironicamente ela não tomava qualquer atitude quanto a eles como fizera antes, mas apenas transitava entre as salas, como se quissesse unir-se a varias fontes. Tanto a succubus quanto o dragão testemunharam a fumaça escura mover-se em uma linha pelo ar seguindo o ritmo onipresente dos som cristalino, passando pela porta como se indicasse a eles um caminho. Artemia estava diante de uma fonte, assim como Venkar.

    Bastaria uma olhada pelo vão da porta para que o reptil alado e a maga corrompida se encontrasse mais uma vez.
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Qua Mar 02, 2016 2:18 pm

    Ainda ofegante e ansiosa com a estranha situação em que foi colocada, Artemia observou atentamente o local assim que a escuridão passou a tomar forma. As paredes brilhantes unidas por uma incomum argamassa eram os detalhes que mais lhe chamavam atenção. Se mantendo fixa no mesmo local, a ruiva virou o corpo ligeiramente e se surpreendeu ao ver Tetsuya: seus traços eram enevoados, desaparecendo e retornando a cada movimentação sua.

    - Tets... Tets, está me ouvindo?!

    Ela havia finalmente dado um passo à frente e tentou tocar suavemente o rosto do vulpino, sem sucesso. Aparentemente, ele não conseguia vê-la. Frustrada, a ruiva parou de chama-lo e passou apenas a observa-lo. Seria aquela uma despedida? Mas... ela não teve sequer tempo de dizer-lhe adeus! De fato, Artemia havia decidido momentos antes separar-se de Tetsuya para que ele seguisse seu caminho em paz, sem precisar lidar com a raiva que sentia.

    - Mas assim foi muito rápido... eu... eu não estava preparada...

    Suspirou ela, sussurrando enquanto o observava, passando uma mão em seus cabelos cor-de-fogo. Porém, algo lhe chamou a atenção. O que parecia ser uma sombra deslizou à sua volta, circulando o cômodo e passando em volta de diversos outros vultos de demônios que ali estavam. Era como se Artemia estivesse no centro de algo que unia dois mundos diferentes. Como aquilo era possível? Como Tetsuya não conseguia enxergar o demônio escamoso ao seu lado, e vice versa? No entanto, a ruiva percebeu aquela sombra específica, e a forma que passeava em volta de todos, como se conhecesse bem tudo aquilo. Provavelmente também conhecia a saída. Será?

    Como se respondesse seus questionamentos, a sombra passou por uma porta fazendo questão de sua presença. Era como se a chamasse. Sem pestanejar, Artemia deu seu primeiro passo e começou a caminhar na direção do local onde a sombra havia lhe indicado.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Qua Mar 02, 2016 3:15 pm

    Não sabia ao certo se estava agora menos escuro, pois passou a enxergar os estranhos blocos que eram feitos as paredes, isso o ajudou a navegar melhor naquele local. Observou os demônios reptilianos parados no tempo, e passou com a pata esquerda sobre o mesmo. Nada, nenhuma reação nem mesmo tato. Onde estava? Se lembrou vagamente do outro dragão ter explicado algo sobre a torre unir os dois lados do inferno, seria isso então a explicação da estranha situação em que se encontrava?

    Chegou no deserto onde a lua dominava o céu escuro e imóvel, olhava para os lados para se situar melhor e então percebeu a estranha forma escura, que parecia uma fumaça viva, que flutuava por entre as figuras, pessoas, objetos. Parecia que estava o indicando o caminho... seria isso mesmo? Mas Yumi estava lá atrás.. ou lá em cima? Precisava primeiro sair deste lugar sem nexo e depois se preocuparia em ir ao seu encontro, ela estava com a anja afinal... e ela podia sair do inferno a qualquer tempo. Precisava dela para poder sair deste plano maldito!

    Rosnou irritado e decidiu seguir a fumaça negra que agora flutuava e passava pela "porta", o vão parecia largo o suficiente para que passasse em sua forma natural... pois o colar que o transformava em uma forma humanoide ainda estava em posse de Yumi.

    Enfim ele atravessou o vão, caso necessário se abaixava um pouco e colava mais as asas ás costas para se espremer e passar pela porta.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Qua Mar 02, 2016 4:47 pm

    As perguntas se acumulavam, as respostas fugiam.

    O filamento de sombras viscosas serpeteava sustentado pelo nada, escorrendo como se o proprio ar tivesse frestas, em uma logica completamente irreal. Cada um dos filamentos originado nas duas salas por fim se reuniu ao centro do corredor gigantesco, estabelecendo uma conexão que os fundiu em um unico fluxo negro. O que era apenas um fio ganhava volume, engrossando a conexão, fortalecidos pela união das fontes.

    O corredor, assim como tudo mais, era feito para acomodar um ser colossal. Artemia se sentia como Alice no conto do pais das maravilhas, encolhida ao tamanho de uma formiga, enquanto Venkar se encontrava em uma situação rara, onde uma construção artificial permitia sua passagem com folga para qualquer lado. O teto tinha mais de vinte metros de altura, e a passagem larga o suficiente para três dragões caminhando lado a lado. Isso porem era o menos impressionante da situação. Eles ja tinham testemunhado as proporções da casa sem janelas ao entrarem. Mas ao passarem da porta, encontraram algo que não esperavam ver ali.

    Para a ruiva o unico anuncio que teve do encontro foi um rosnado distante de uma fera transtornada. Para o dragão, momentos antes tinha ouvido a voz fina de um humano, abafada como se preso em uma caixa de chumbo. E foi assim que ambos se deram de cara um com o outro. De um lado uma besta escamosa sustentando uma bocarra repleta de presas nas alturas, imponente em sua musculatura, ostentando longas asas coriaceas dobradas em suas costas. Do outro uma mulher-demonio sensual ruiva trajada em roupas que pouco faziam para esconder seu corpo, incitando o olhar lascivo dos homens para alimentar-se de seu desejo, sem nem mesmo se preocupar em esconder os chifres, a asa negra de morcego e a cauda em seta que denunciavam sua natureza. Haviam diferenças, sim, mas ambos se reconheceriam facilmente. Nas memorias da boate, o encontro marcante entre os dois não deixava duvida quanto a identidade.

    A ponte de sombras retorcia-se ao ritmo da musica inorganica.
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Qui Mar 03, 2016 8:37 am

    Assim que Artemia pôs os pés no cômodo seguinte, ainda observava atentamente a sombra e a forma como deslizava pelo centro do grande local. Grande era pouco, aquele lugar era gigantesco, digno de criaturas mil vezes maiores do que a pequena ruiva de apenas um metro e sessenta e três de altura. Ela soltou um assobio baixo enquanto admirava a grandeza das colossais estruturas, erguendo o pescoço e tentando enxergar o teto ao longe.

    Porém, o que parecia ser um rosnado distante pareceu acorda-la daquela admiração toda. Com medo de olhar para o lado de onde vinha o som, a demonesa virou lentamente o rosto, franzindo o cenho,  ligeiramente boquiaberta. Seus olhos verdes esmeralda focaram primeiro em uma larga extensão escamosa negra, passando lentamente para enormes asas negras e uma pata com unhas afiadas logo abaixo. Perdendo levemente o fôlego, os olhos da ruiva não pararam por aí: agora subiam pelo pescoço musculoso que terminava em uma cabeça extensa cuja bocarra com dentes pontiagudos agora a encarava de frente, preparada para abocanha-la a qualquer instante.

    Era aquele mesmo dragão que tentou matar Tetsuya na boate. Sua memória era ainda clara como a luz do sol, e sabia que jamais se esqueceria da grandeza daquele ser que quase tirou a vida de seu amado.

    Com um salto para trás, a ruiva bateu suas asas e se ergueu do chão, pairando pouco acima do enorme dragão, distanciando-se o máximo possível. Infelizmente, haviam poucas opções para ela senão correr ou tentar entender o que acontecia ali. O que aquela fera fazia ali, no meio do inferno?!

    E mais... Por que razão?

    - Você veio aqui para terminar de matar o Tetsuya e me matar depois?! – disse ela. Sua voz sensual estava levemente trêmula. Seu olhar era de um misto de fúria e temor. O que aconteceria com ela?
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Qui Mar 03, 2016 11:52 am

    A porta onde a fumaça o guiava era de um tamanho adequado para sua forma natural, isso agradou ao dragão, que andou com mais confiança para o cômodo seguinte. Mas não estava preparado para a imensidão do local! Era tudo tão vasto que ele podia praticamente abrir suas asas em sua plenitude e ainda sobraria espaço.

    Sua atenção estava focada no enorme corredor quando escutou um assobio baixo. Ele havia entrado no grande corredor apenas com metade do corpanzil e assim que ouviu, mirou a cabeça na direção do som.

    Diante de si estava uma mulher com traços conhecidos, mas ela tinha um par de asas de morcego, chifres curvos e até uma fina cauda...? Se lembrava da humana que subiu em suas costas e tentava o ferir com suas mãos, mas ela não tinha estes "acessórios" que agora possuía... e até o cheiro dela estava diferente.

    A observou se assustar e dar um grande salto para trás, auxiliada agora pelas suas asas, porém o dragão não se moveu desde que a avistou. Estava tão surpreso quanto ela, por encontrá-la aqui. Mas se irritou com o que ela falou. Ele estava neste maldito plano infernal por causa dela ter sacrificado a vida por um braço. Arreganhou os dentes, irritado e rosnou em um tom bastante perigoso.

    - Se eu desejasse realmente a morte de vocês dois, eu não precisaria vir até o inferno para isto.

    O dragão olhou para um lado, e depois para o outro, e entrou com todo o seu corpo no corredor, flexionando de leve as grandiosas asas. Se lembrava de um detalhe, ela tinha morrido! Talvez o raposo a tenha salvado antes que o inferno reclamasse a alma da mulher, por isso agora ela estava desta forma?

    - Aparentemente o seu companheiro foi bem sucedido, mas o que aconteceu com você, fêmea? Da ultima vez que nos encontramos você era humana.

    A observava com curiosidade, Artêmia podia notar os olhos em fenda da fera sobre sua pessoa, sobre seus ... detalhes, e dotes? Ele repararia em algo assim? Ou talvez estaria apenas avaliando se uma demonesa era mais saborosa?
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Qui Mar 03, 2016 1:19 pm

    A ruiva observou o dragão apertar seus grandes olhos quando a notou ali, adentrando mais no espaçoso cômodo em que estavam. Com seu rosnado perigoso, Artemia se afastou ainda mais, pairando mais para o alto. Suas asas mexiam languidamente para os lados, permitindo com que ela se mantivesse suspensa no ar por um bom tempo.

    Então, ao que ele disse sobre não precisar vir até o inferno para mata-la ou a Tetsuya, a fez parar um momento para pensar. Realmente, o corpo dela estava lá na boate ainda. Ele poderia ter matado ambos antes mesmo de piscarem os olhos, se realmente fosse de seu interesse. Mas então, por que motivo os atacou daquela forma antes? Será que sentiu-se enciumado, de alguma forma, por estarem todos em volta de Yumi?

    Sentiu o olhar do dragão pesar sobre seu corpo. Ele a observava curiosamente, de cima em baixo, sem dizer nada. Estaria ele reparando nela como alguém nota uma Succubus? Artemia sentiu-se levemente envergonhada, cruzando os braços à frente de seus volumosos seios. Ainda não estava acostumada com olhares sobre ela, e certamente teria de ser algo a se acostumar assim que retornasse a UolCity.

    - Eu... – e então suspirou, olhando para baixo. É uma longa história. Fui transformada em Succubus assim que cheguei aqui. Foi tudo um engano, não era para eu vir pra cá. Não sei o que houve. Tetsuya e eu fomos separados e agora estou aqui...

    Ainda desconfiada do dragão, Artemia não abaixou a guarda. Manteve-se no alto, de braços cruzados. Ergueu a cabeça e encarou o dragão. Ele notaria suas bochechas enrubescidas.
    Como se quisesse mudar de assunto, ou apenas esclarecer algo, a ruiva ergueu uma sobrancelha e perguntou:

    - Onde está Yumi?

    Seu tom estava mais ameno, seu olhar ainda amedrontado. Ela olhou para os lados, procurando a Kitsune que o acompanhara antes.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Qui Mar 03, 2016 3:45 pm

    O dragão andou pelo corredor, se afastando da passagem pelo qual entrara mas sempre de olho na forma alada da mulher-sucubus. O ato poderia parecer como se estivesse circulando ao redor da presa, mas na verdade era só um desejo de andar mais livremente, em um local que finalmente tinha espaço para isso.

    Notou após a explicação de como se tornou sucubus que ela pareceu enrubecer, mas porque? Para Venkar ela estava muito melhor assim, talvez fossem as asas similares ás suas, ou aos chifres... ou aos dotes, mas para a fera, Artêmia estava melhor assim e não teria necessidade de se envergonhar, mesmo que a situação de seu "retorno" não a trouxe de volta como humana. Pensando assim, ele meio que sem querer rosnou em tom mais calmo. Seus grandes olhos já não estavam estreitos, e falava sem ficar fitando-a como se desejasse comê-la.

    - Engano ou não, ficou melhor assim... quero dizer, está mais bonita e está viva, isso é bom.

    Então este era o nome do macho de cauda parecida com a de sua querida companheira, Tetsuya. Mas o fato de terem se separado era ruim, precisava dos dois juntos para retornar á Yumi e finalmente poder sair deste plano infernal. Ficou mais sério, enquanto pensava neste novo problema. Repetindo o que ela mesmo disse, o dragão rosnou.

    - Yumi e eu fomos separados... ocorreu algo e o local onde nós dois estávamos ruiu e acabei vindo parar aqui.

    Falou agora um pouco irritado, pois a considerava a culpada por estarem nesta situação e lugar.

    - Nós dois viemos para este plano, para trazê-la e seu companheiro, Tetsuya, de volta para a cidade humana. Onde ele está? Quanto antes sairmos deste inferno, melhor.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Qui Mar 03, 2016 4:15 pm

    Como se respondesse ao desejo do dragão a segunda mudança aconteceu. O canto dos cristais, antes uma musica de fundo surreal, um anuncio suave de que algo não estava certo nem no inferno, cresceu mais uma vez. Não como um agudo caotico e ensurdecedor de uma farpa de vidro, mas como o coro magnifico de anjos dourados. Era muito facil se enganar, mas esse "toque angelical" possuia um acorde profundo e desesperador. Enquanto da primeira vez a vontade era de proteger os ouvidos da agressão, agora havia um desejo quase insano de ouvir o som até ficar surdo.

    A realidade mais uma vez sofreu uma metamorfose. Toda a estrutura da torre, suas vigas, colunas, paredes, blocos, os seres, deixaram o tom arroxeado, a opacidade fraquejando. Logo tornaram-se translucidos, e puderam ver atravez de tudo aquilo. Os andares de cima, os andares de baixo, a cidade aos pés da torre, o infinito mar de areia. Para Artemia todo o 4º circulo do inferno era amarelo, marrom, laranja até poucos momentos atrás, e para Venkar vinham as cores preto, prata e azul. Tudo agora era arroxeado. A iluminação dependia do astro supremo do lugar, o sol ou a lua, e agora que podiam ver alem da torre, testemunhavam o colossal eclipse que acontecia fundindo as duas tonalidades em uma unica vibração visual.

    A maldita Escuridão parecia transcender junto com eles essa nova realidade em seu cordão umbilical. E havia mais alguma coisa ali, flutuando logo abaixo do elipse...
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Sex Mar 04, 2016 8:09 am

    A mudança súbita do dragão fez Artemia pousar no chão, novamente, guardando suas asas para trás do corpo. Há alguns segundos atrás, ele parecia ser ameaçador o suficiente para brincar com a comida e depois engoli-la por inteiro; agora seu olhar estava mais claro e calmo. O elogio à sua aparência a espantou de imediato. Jamais esperaria ouvir isso de um predador.

    “Ele acha bom eu estar mais bonita... e viva?”, pensou a ruiva, franzindo levemente o cenho e voltando a corar nas bochechas. Assim que o grande dragão negro mencionou Yumi, pareceu irritar-se novamente, porém de forma mais branda que antes.

    Então eles também foram separados. Artemia se perguntou o motivo de o inferno parecer querer expulsa-la e o dragão de perto de seus companheiros. Seria um truque de alguém superior, que os observava e ria satisfeito com suas confusões...?

    Suas dúvidas em relação ao que o dragão e Yumi faziam no inferno foram respondidas. Eles foram até lá para buscar ela e Tetsuya! Como isso seria possível? O dragão tentou mata-lo, e por isso a ruiva foi parar naquele local terrível. Levemente irritada com esse dominó confuso, Artemia partiu os lábios para retrucar o dragão, sendo bruscamente interrompida pela canção repentina de milhares de anjos invisíveis. Sentindo seu coração apertar com a profundidade do som, a ruiva logo se viu estática, apenas observando toda a mudança ocorrer ao seu redor.

    Tudo agora era translúcido e os tons de deserto sumiam como areia no tempo, assumindo uma tonalidade arroxeada que dominava todas as partes. Observou abaixo de seu corpo e pela primeira vez se deu conta da enorme altura em que estavam. À sua frente, Artemia vislumbrou um enorme eclipse, que com sua grandeza poderia facilmente ofuscar qualquer detalhe naquele estranho cenário. Menos algo que estava logo abaixo, algo sem um formato definido àquela distância. O que seria?

    - Qual o seu nome, dragão? – perguntou ela, com a voz alta para tentar sobressair ao canto desesperador dos anjos, temendo ser separada mais uma vez e se ver sozinha. Não sabia se teria a oportunidade de perguntar novamente.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Sex Mar 04, 2016 8:48 am

    Aquele local e suas estranhezas estavam irritando o dragão, que sentia uma saudades repentinas da cidade em ruínas, e principalmente da floresta e seu lar. Antes que a mulher o respondesse, a realidade novamente começou a mudar, antes as paredes de blocos roxas e de uma outra cor ficaram ... translúcidos? Dava para ver além deles! Os outros seres, os andares inferiores e os superiores. Pareciam estar em uma espécie de estrutura que ligava os dois planos daquela dimensão infernal. E no céu, um eclipse ocorria. Logo abaixo surgia algo... será que era o que a fera tanto desejava? Uma saída para aquela maldita realidade?

    O som novamente aumentou de intensidade e mais uma vez o dragão se viu fechando os olho, queria se livrar daquilo, então voltou a olhar ao redor e percebeu que a mulher voltou a pousar no chão, aparentemente mais assustada com o que acontecia ao redor do que consigo próprio. Não dava tempo para se surpreender com a pergunta, de modo que ele respondeu brevemente.

    - Venkar.

    Não poderia perder tempo, tanto Yumi quanto seu irmão eram "nativos" deste plano e ambos sabiam abrir portais... então o dragão raciocinou rapidamente que talvez fosse mais seguro ele levar a mulher consigo de volta para a cidade e os dois voltariam logo depois por própria conta.

    Como já estava no meio do vasto corredor, Venkar abriu seu majestoso par de asas de couro cinza escuro e rosnou para a mulher, desejava levá-la consigo até o que ele supunha ser um portal, uma saída do inferno.

    - Me desculpe por isso, mas não irei perder esta chance.

    Então sem esperar por sua confirmação ou concordância, o grande dragão avançou em um salto na direção da ruiva e a colheu com a pata direita, a segurando pela cintura e voou ou planou pelo corredor na direção do objeto que surgia logo abaixo do eclipse.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Sex Mar 04, 2016 12:14 pm


    O abrir da asas do dragão o deu a sensibilidade de que as paredes ainda existiam parcialmente, pelo fraco retorno de ar resultante do movimento. Mas assim como a torre tornava-se irrelevante, ela deixava de existir com tamanha simplicidade que era assustador. Não para a demoneza ou o dragão, mas para outro ser...

    Mais que isso. Todos os demonios, dragões, casas, barracas, itens, ossadas, muralhas, vermes, Yumi e Tetsuya desvanesceram junto. Tudo o que restara era o deserto purpura. Asas agora funcionavam tanto quanto pernas. Como se estivessem encantados pelo poder da Escuridão, era possivel caminhar pelo ar livre em qualquer direção desejada. Mas para onde ir em um deserto infinito e vazio ? A presença que se tornava cada vez mais opressora. Para os olhos de Artemia e de Venkar ficava cada vez mais facil distinguir a silhueta destacada do centro do eclipse. A forma humanoide do ser escondia algo que o subconsciente dos dois recusava a aceitar apenas como um humano.

    O coro disssoante de anjos malevolos se condensaram em uma unica vontade, reunindo-se para articular palavras em multiplas vozes. Era uma sensação como nenhuma outra sentir o cerebro vibrando quando ouviram o ser finalmente se pronunciar

    ???: - Então...


    Veio uma pausa grave a seguir, como se não acreditasse que era Artemia e Venkar

    ??? - ...vocês são os intrusos que estavam causando problemas.
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Sex Mar 04, 2016 1:03 pm

    O eclipse púrpuro se estendia majestoso nos céus; Artemia apertava os olhos para a bela visão, que não deixava de ser aterrorizante. Enquanto estava distraída pelas mudanças bruscas no cenário, não se deu conta da aproximação rápida de Venkar, que estendeu sua pata e a envolveu entre suas garras, elevando-a do chão junto com ele, que ergueu voo e a carregou para a direção do eclipse, daquela luz quase cegante.

    A ruiva apertou os dedos de sua mão nas garras afiadas do dragão. Jamais havia sido carregada assim antes por ninguém, então a sensação lhe era estranha. Seus cabelos levemente ondulados esvoaçavam para trás conforme Venkar acelerava o voo; quanto mais se aproximavam do eclipse, mais conseguiam visualizar a estranha silhueta à sua frente...

    Era um humano. Humano?! Como seria possível? Não, não era humano. Mas sua voz era poderosa o suficiente para fazer os dentes da ruiva trincarem com a vibração estonteante unida a vários sons ao mesmo tempo. Artemia sentiu um calafrio imediato, apertando ainda mais suas mãos nas garras de Venkar.

    - Quem... quem é você? – perguntou ela, mais para si mesma do que para o estranho, de fato. Havia medo em sua voz trêmula.

    Realmente havia alguém os observando durante todo aquele tempo em que estiveram no inferno. Essa constatação surgiu como um soco no estômago da ruiva, que se lembrou imediatamente de seus momentos íntimos com Tetsuya.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Sex Mar 04, 2016 1:56 pm

    O que tinha pensado parecia que estava acontecendo, toda a torre junto com tudo o que estava nela estava.. deixando de existir, ou pelo menos se tornando imaterial. Apesar de ser algo assustador, a fera já tinha conhecimento de que magia assim existia. Bateu as enormes asas algumas vezes para se manter no ar, mas logo percebeu que não precisava mais delas, seu corpo parecia flutuar naquela imensidão púrpura.

    Trouxe Artêmia para mais perto de si, havia a colhido sem ter muito trabalho devido á distração dela com o que acontecera ao redor. Mas não a feria ou fazia força, a mulher podia perceber que ele a segurava de forma gentil porém firme, para que não caísse. Não que fizesse muito sentido isso, já que estava flutuando em pleno vazio.

    Infelizmente o que surgiu logo abaixo do eclipse não era um portal que os levaria de volta, que era o que Venkar supôs que fosse. Era uma silhueta de um humano... e sua voz... trouxe arrepios mesmo para o grande dragão, que tentou parecer mais corajoso do que se sentia naquele momento. Ouviu o tom de voz baixinho da mulher e perguntou a mesma coisa, mas agora em direção ao ser.

    - Quem é você? N-não somos intrusos, queremos apenas retornar de onde viemos!

    Pairava no vazio á uma distância relativamente seguro da forma humanoide, pronto para se afastar caso fosse necessário.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Seg Mar 07, 2016 9:44 am

    Um braço se levantou, apontando para ambos. Ou o que se esperava que fosse um braço. As vozes se condensaram novamente para refletir a vontade da silhueta sinistra, que agora rebatia as duvidas e os medos dos dois unicos seres que existiam em todo 4° circulo

    ??? - Eu sou Andrealphus, o de mil olhos, cavaleiro dos cometas, o canto ardente


    A resposta veio de maneira tão poderosa que a areia do deserto agitou-se expontaneamente, girando em centenas de espirais com vontade propria. O ceu que sustentava apenas o eclipse acendeu-se em infinitas estrelas de cores infinitas, e seu calor e luz puderam ser sentido por Artemia e Venkar. A aureola arroxeada do eclipse retorceu-se agressivamente espalhando uma rajada de vento solar sobre os dois.

    Andrealphus: - Você, uma demonesa. Assim como tantas outras, mas muito diferente. Você não possui a mácula. Seu nome não esta no livro. Não nascida, mas feita. Aceitaste a corrupção em sua alma, mas um verme humano ainda se retorce em um fio. Você não pertence a esse lugar.

    Falou dirigindo-se a Artemia

    Andrealphus: - Você, um dragão. Muitos como você habitam este lugar. Mas você não nasceu aqui. Não vive aqui. Foi trazido até aqui. Teu coração guarda um demonio, diferente de seu iguais. Ainda esta vivo. Você não pertence a esse lugar.

    Dessa vez referindo-se a Venkar

    Andrealphus: - Seus caminho se cruzaram por acidente, um caiu, e outros vieram em missão de resgate. Uma missão invalida, que desafiou a ordem do 4° circulo. Lidar com vocês é facil. Farois no meio da noite.

    Andrealphus: - Retornem de onde vieram

    O coro de vozes se levantou eu uma altura terrivel, fazendo os cerebros tremerem mais uma vez com o comando. O ar se distorceu como se abalado por uma onda de choque, e o centro do eclipse ficou ainda mais negro. Uma força irresistivel começou a puxa-los naquela direção, tragando-os para um destino desconhecido. Estariam ele voltando para a Terra ou sendo condenados a um destino miseravel ?
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Seg Mar 07, 2016 1:05 pm

    A voz poderosa entoada em forma de cantos sombrios fez até os pelos que Artemia desconhecia ter em sua nuca arrepiarem. Saber agora o nome do estranho não fez realmente diferença para a ruiva, que o observava temerosamente. Porém, o que poderia ter certeza é de que ele certamente era alguém muito poderoso naquele local.

    A constatação foi confirmada pelas acusações feitas por ele em relação a ela e ao dragão. Ambos não pertencem ao inferno, isso era óbvio. Além disso, Artemia não se sentia completamente corrompida, uma vez que sua personalidade e caráter permaneciam os mesmos, ainda com a transformação brusca em sua aparência e necessidades físicas.

    A dúvida que batia forte no coração da demonesa era única. O que aquele poderoso estranho, “Andrealphus”, faria com eles? Para onde iriam? “Retornem de onde vieram” pareceu alertar a ruiva de que talvez exista a esperança de retornarem à boate, onde toda essa jornada ao inferno começou. Mas... E Tetsuya? Yumi? Conseguiriam voltar também?

    - Para onde... Para onde você vai nos levar? – perguntou ela, decididamente tomando coragem sob todo aquele canto horrível em seus ouvidos.

    Porém, Artemia e Venkar agora foram pegos pelo aumento no volume das vozes em cantoria. A ruiva ajoelhou-se com as mãos em seus ouvidos; o canto exuberado fazia até mesmo seus ossos vibrarem. Quando sentiu o eclipse negro a puxar, Artemia tentou segurar-se em Venkar, agarrando-se em suas garras novamente. Para onde iriam?!
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Ter Mar 08, 2016 9:31 am

    Seria uma situação cômica se não fosse pelo vazio ao seu redor, o nome que o ser/criatura falou de nada adiantou para acalmar o nervosismo do dragão, e de sua passageira. Pois a sentiu se segurar mais firme nos dedos de sua pata, que ainda estava a segurando pela cintura.

    Mas Venkar pôde ver que se tratava de alguém muito poderoso, pelas suas palavras era alguém que decidia os destinos de quem permanecia ou não naquele inferno. Assim que ele levantou o que parecia o braço, na direção de si, esperou o pior.

    Sentiu o calor e a rajada de vento solar contra o seu ser, e puxou Artêmia para mais próximo de seu tórax, mais uma vez, decidido a protegê-la... veio para o Inferno para retornar ela e seu companheiro a salvo... pelo menos uma ele conseguiria, tinha que conseguir. Não a deixaria para trás. Fazia isso por Yumi.

    O que Andrealphus disse deixou o dragão temeroso, mas as palavras finais eram as que queria ouvir. "retornem de onde vieram" Porém sabia que seres muito poderosos gostavam de jogar com palavras... isso podia muito bem significar voltar para a cidade em ruínas... ou retornar em algum sentido pior, por exemplo no caso do dragão, retornar para o seu plano de origem, onde sua espécie era caçada por grupos de feiticeiros com o objetivo de escravizá-lo como tinham feito com todos os outros.

    Em pânico, Venkar rugiu alto, batendo as asas inutilmente. Não queria voltar, preferia o inferno do que retornar para seu mundo de origem.

    - Nãão!!!!!

    Olhou para trás por um instante e viu que estavam sendo tragados na direção do eclipse que agora estava escuro, negro. Se esforçava ainda mais.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Ter Mar 08, 2016 1:06 pm

    Não havia nada que eles pudessem fazer para evitar o eclipse. O centro do fenomeno se tornara mais escuro que o escuro, como se olhasse para um buraco negro de onde nenhuma luz escapa. Puxando para aquele ponto com força e velocidade crescentes, logo se chocariam com o ser que falava com eles. Antes que isso acontecesse houve uma ultima resposta

    Andrealphus: - Seus destinos não me convem. Interessa apenas que partam. Para onde vão, logo descobrirão...

    Em um crescendo final, o coletivo de vozes chegou ao seu apice antes de silenciarem subitamente. O eco residual de cristais perdurou por alguns momentos, quando as estrelas se apagaram ao mesmo tempo e Andrealphus baixou o que deveria ser sua cabeça. Naquele momento sua silhueta fundiu-se com a sombra do eclipse, e assim deixou de existir diante dos olhos de Artemia e Venkar, poucos segundos antes que esbarrassem nele.

    Agora sabiam como um projetil se sentia ao ser disparado de uma arma. Nem mesmo o dragão ja havia sentido aquela aceleração antes, muito menos com aquela sensação de que algo estava atraindo-os ativamente. Seus berros se perderam no silencio sepulcral enquantos eles se aproximavam do que deveria ser a lua. O corpo celeste ficava cada vez maior, revelando toda sua grandiosidade aqueles dois pequenos seres. Quando estavam prestes a se espatifar contra a superficie escura, porem, tocaram a fenda de negritude absoluta e continuaram a cair. Cair para onde ? Para cima ? Para o lado ? Quão profundo poderia ser o abismo ?

    O nada entrou em seus poros, invadiu-os, entorpeceu-os. Nenhum som chegou as seus ouvidos, nenhuma imagem, nenhum cheiro. O tempo perdeu o sentido, tudo parecia estar em um passado longinquo. Como era o toque da roupa no corpo ou o sopro do vento matutino ? Como sua voz se parecia e como era o cheiro da terra ? O que era um circulo, o que era cor ?

    Por um momento Artemia teve um vislumbre de algo que ja tinha acontecido a ela antes. Começou com uma luz intensa, que aquecia seu espirito e lhe trazia uma calma transcendental. Um turbilhão dourado que levava a campos verdejante e montanhas prateadas, humanoides alados que se moviam felizes e livres sob um ceu profundamente azul de nuvens fofinhas, banhados por um tom de dourado que a ruiva não sabia existir. E pela segunda vez o lugar se fechou para ela. O turbilhão findou-se e ela voltou ao vazio de onde caia. Sua consciencia a deixou.

    O cantico arcano murmurado em unisosso, em uma lingua estranha e inferior. Ainda assim, rompiam as leis naturais com potencia assustadora. Uma formiga subjugando um gigante. A lembrança da dor e da humilhação vinham acompanhadas com o cheiro de magia, e de algo mais sujo. Odor humano. Eles estariam ali, ao seu lado ? Ao redor dele, dançando como selvagens e banqueteando-se de sua carne, banhando-se em seu sangue ? Seus sentidos param de funcionar e tudo o que sentia esvaiu-se de seu corpo junto com sua consciencia.


    Nenhum dos dois saberia quanto tempo passou, mas uma persistente ideia os perseguiria de que havia acontecido algo de que não se lembravam enquanto fizeram a passagem...


    Última edição por Axle The Red em Ter Mar 08, 2016 4:42 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Artemia em Ter Mar 08, 2016 1:33 pm

    A escuridão do eclipse pareceu engolir Artemia por inteiro. Não sentia mais seu corpo sendo arremessado a toda velocidade, e aos poucos ia perdendo a consciência, entrando em um estado paralisado até mesmo no tempo. Não sentia mais oxigênio entrar em seus pulmões. Tampouco sentia necessidade disso.

    Em poucos segundos, esqueceu-se de como viera parar ali. Em sua memória agora havia poucas lembranças que surgiam em ordem regressiva, se rasgando lentamente, como trapos ao léu. O toque de suas mãos nas garras de Venkar não eram mais sentidos; era como se sua alma flutuasse sozinha em meio à escuridão vazia. Sua voz já não era ouvida nem pelos seus próprios ouvidos. Passado algum momento, o vazio a dominou por completo, não deixando rastros de quem ela era ou já havia sido algum dia.

    Então, como se acordasse de um coma profundo, Artemia finalmente pareceu abrir os olhos, ainda que não sentisse suas pálpebras: à sua frente agora via-se uma imagem já conhecida por ela. O campo verde e o céu azul, emanando uma energia dourada confortável, pareciam chama-la arduamente. A demonesa sentiu um ímpeto grande de acompanhar aquela visão, de entrar no cenário composto de tantas criaturas belas e celestiais. O canto dos anjos ao longe não era assustador como os de Andrealphus, e sim calmos e singelos; o tipo de canção que toca seu coração e enche seus olhos de lágrimas.

    Como um sonho, a cena desapareceu repentinamente da frente de Artemia, fechando-se por completo. Retornando ao vazio, sua alma parecia agora cair desprendida novamente em tempo real, acelerada de uma forma que a ruiva mal teve tempo de entender o que acontecia. Quando deu por si, sua consciência finalmente se perdeu no vazio escuro. Se Artemia ainda existia, ou se chegou a existir algum dia, ela jamais saberia.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Venkar em Qua Mar 09, 2016 9:48 am

    Por mais que tentava voar, ou bater as asas de forma frenética, continuava a ser puxado na direção do eclipse negro como um buraco negro.

    Ouviu a voz, ou o coro de vozes terrível da entidade, dizendo que não se importava... e uma raiva súbita tomou conta de seu ser. Rugiu, ou tentou expressar a sua frustração mas não saiu nenhum som, juntamente com as vozes que se calaram.

    Uma sensação horrível tomou conta do dragão, de não poder ir para onde desejava, ser jogado contra algo... seus sentidos não respondiam, e sua visão foi ficando embaçada. Até mesmo a pele macia de Artêmia sobre suas garras não era mais sentida, ele a teria deixado cair? Tentou a procurar, mas só havia escuridão.... se sentia caindo, era algo estranho, ele tinha asas, porque estava caindo?

    Sentiu um aperto no coração, Yumi..ela estaria bem? E onde estava a mulher demo? Teria falhado com as duas?... neste estado de frustração começou a ouvir um cântico antigo, arcano... tentava se afastar deste som, o fedor humano lhe encheu as narinas... estava de volta? No local que mais temia?... tentou se debater, mas nenhum membro respondia. Um desespero e tristeza tremenda tomou conta de seu ser...

    A última coisa que pensou antes de sucumbir para o silêncio da inconsciência foi o rosto de sua amada companheira Yumi.



    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Axle The Red em Qua Mar 09, 2016 1:38 pm




    Artemia e Venkar agora estão na boate:
    BLOOD'S HAVEN

    Conteúdo patrocinado

    Re: 4º Circulo Infernal - Eclipse

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Nov 21, 2017 5:57 pm