Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    Interior da Floresta

    Compartilhe
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Maio 17, 2016 10:33 pm

    O vulpino, apesar do silencio, apenas esboçou um sorriso exausto ao vê-la se recuperar gradativamente. Seus olhos fixariam-se brevemente nos de Artemia, como se transmitissem a mensagem do alivio enorme que sentia ao vê-la bem novamente. E fecharia os olhos a seguir, brevemente. Não esperaria algum gesto de agradecimento, ou um “obrigada” que fosse; não era merecedor daquilo. Mas o improvável lhe recompensaria com um toque doce em seus lábios.

    O coração do jovem disparou quase imediatamente, mantendo ainda os olhos cerrados. Estava delirando em sonhos que já não viveria mais? Não importava. Sua boca mexia-se quase instintivamente, receptiva, angustiando novamente pelos lábios da ruiva como um abstêmio ao provar novamente do sabor inebriante do álcool. O braço direito, ao lado do tórax da succubus, subiria em direção a seu rosto retribuindo a caricia, e mesmo que Tetsuya demonstrasse antes alguma tentativa de fuga da garota, estava claro que ansiava por ela.As 9 caudas do raposo erguiam-se, como se procurassem envolve-la contra seu próprio corpo e....

    .....

    .....A porta da casa era arrombada de maneira extremamente agressiva, partindo-se ao meio em duas metades; uma cedeu ao chão, enquanto a outra fixa à dobradiça bateu violentamente contra a parede, desprendendo seu ponto fixo e caindo também ao chão. Uma onda de luz sagrada invadia aquele ambiente, e quase imediatamente as projeções dos pais de Yumi e mesmo a esfera de luz de Fuyu, já enfraquecida, desaparecia, conforme o cristal se rematerializava no peito de Artemia onde inicialmente estava.

    A succubus por sua vez sentiria apenas os efeitos iniciais daquela “bomba” de energia sagrada: um terror horrível, uma premonição de que aquilo iria lhe fazer um grande mal. Mas, quase como uma esponja para aquele tipo de poder angelical, as caudas de Tetsuya pareciam absorver a grande maioria daquela energia, que acabaria afetando muito pouco a recém-demonesa, causando apenas uma náusea passageira.

    A onda de energia sagrada porem não pouparia Yumi, fazendo-a cair inerte, inconsciente no chão quase que de imediato.(OMEGA STRIIIKE \o> K.O.!)

    Desprovidos de qualquer alinhamento às trevas ou corrupção, curiosamente aquela luz não teria qualquer efeito sobre Axle, Jasor ou Poppy. Ao menos, não mais do que ofuscar a visão por alguns segundos devido à claridade intensa daquela luz. Uma voz masculina poderia ser ouvida do lado de fora, baixa, sussurrando:

    “-Deixem o reploid vivo, ele não deverá ser ferido sob qualquer hipótese. Quanto ao barman e o traidor, deverão ser levados sob custódia por seus crimes...e levem a Succubus também, para que seja corrigido o mal que lhe foi feito. Qualquer outro ser não importa a princípio.”

    Venkar sentiria o elo mental com Yumi ser desfeito quase que imediatamente, deixando claro que a raposinha perdera a consciência....ou talvez pior. Uma luz intensa rasgava o céu em direção à casa, cobrindo-a por completo, semelhante à luz criada pela serafim há 4 anos atrás...mas permanecia como uma espécie de véu aberto, cobrindo o pequeno circulo que cobria a casa e alguns metros ao redor, isolando a casa numa espécie de dimensão contínua à celestial, destacando-a das relações físicas e temporais com a Terra...esses dois aspectos não se traduziriam em algo bom para o dragão negro. Novamente ela se encontrava em perigo, coincidência ou não devido ao fato de ter ajudado o irmão...


    Última edição por Tetsuya Kitsune em Qua Maio 18, 2016 7:42 pm, editado 3 vez(es)
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Artemia em Qua Maio 18, 2016 2:06 pm

    Uma emoção imensa iluminou o coração de Artemia quando Tetsuya retribuiu seu beijo, envolvendo-a com suas caudas aquecidas. Uma parte de seu cérebro inquieto dizia que ele a beijava agora por conta de sua condição como Succubus, e outra parte que, gradativamente criava forças, lhe dizia que tudo não havia passado de um engano: ele a ama, não importando sua aparência ou condição.

    O beijo ensandecido que guiava ambos através de seus desejos mais profundos e secretos fora abruptamente interrompido pelo estampido violento na porta, partindo-a em vários pedaços. A luz que adentrou a sala foi chocante para Artemia, que separou seus lábios dos de Tetsuya no segundo em que ouvira o barulho. Seu olhar aterrorizado se concentrou agora na luz intensa, que praticamente a cegava com a ardência em suas córneas.

    Fechando os olhos com força, a ruiva se escondeu atrás de Tetsuya. A dor em seus músculos era mínima; náuseas em seu estômago denotavam um tempo limite até que ela colocasse tudo para fora ou desmaiasse. Não entendia o que significava aquilo, mas contava com a ajuda de todos para eliminar o intruso de sua casa.

    Viu Yumi cair ao chão em um baque surdo e se assustou. Ao ouvir o sussurro do estranho atrás de toda aquela luz intensa, Artemia exclamou:

    - O que é isso?! Quem é você?!

    -------

    A luz verde esmeralda de Poppy se aproximou da porta no instante em que ela foi quebrada. Notou o quanto aquilo parecia ferir a garota que acabara de entrar na casa, pois ela parecia ter desmaiado no instante em que a luz tocou sua pele. Observou Artemia mudar de comportamento – em um momento, estava aos beijos com o estranho. Neste momento, porém, encontrava-se lutando contra aquela claridade intensa que jorrava pela sala. O que aquilo significava, afinal?

    Buscando respostas, a pequena esfera de luz atravessou a porta a fim de ver o dono da voz suspeita que sussurrava comandos frios a quem estivesse ali para servi-lo.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Axle The Red em Seg Maio 30, 2016 6:53 pm

    Nenhum momento de paz podia durar. Essa parecia ser a maldição jogada sobre Axle em algum momento de sua existencia. Ali estava, observando Jasor se retirar para o outro andar enquanto o casal estava reunido novamente, ninguem mais sob riscos. Por quanto tempo ?

    A porta caiu violentamente, não que estivesse em otimas condições antes. A luz que adentrou o recinto nada mias era para ele que o resultado de um farol, de maneira acidental ou propositadamente querendo cegar aqueles que estavam no interior. Não tinha a minima ideia de que aquela luz possuia alguma qualidade a mais. Devido a sua natureza, seus olhos se adaptavam muito mais rapidamente a uma mudança brusca de luz. E foi por isso que viu quando Yumi caiu no chão desacordada, sem que nada tivesse a tocado. Imediatamente avançou de sua posição, ficando entre a porta e o interior da casa, na tentativa de proteger tanto quem estava no sofa quanto a kitsune no chão. Jasor estava bem mais distante, e teria mais tempo de reagir ao que viria.

    Enquanto ouvia a voz comandando ignora-lo e pegar os três, o reploid ja tinha suas armas nas mãos. A espada brilhava em uma luz diferente da dos atacantes, menos intensa, porem mais destrutiva. Sentiu-se inclinado a cooperar por um momento quando foi citado que desfariam o mal causado a Artemia. Mas acreditar na bondade de seres que pareciam ser raptores violentos era demais. Enquanto Poppy avançou pela porta, ele permaneceu ali, defensivo.

    - Quem são, e o que querem ?!
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Jasor Messast em Seg Maio 30, 2016 7:07 pm

    Arrastava seus pés escada acima, farto de toda a situação. Seja qual fosse a roupa que encontrasse ali, faria questão de devolver assim que possivel. Tudo o que precisava era de algo para protege-lo do frio o bastante para sair dali. Estava ficando cansado de ficar nu a cada hora. Não ia demorar muito ate que fosse forçado a adotar o estilo de vida nudista, por falta de opções.

    Quando ja estava no meio da escada a porta veio abaixo, e a forte luz preencheu a casa. Jasor levou a mão aos olhos para se proteger, mal conseguindo ver o que estava acontecendo la embaixo. Abaixou-se proximo ao corrimão para ter uma maior cobertura, e ouviu um baque ao chão. Alguma coisa tinha caido. A voz que se pronunciou parecia de um lider dando ordens aos seus subordinados. Queriam levar Artemia, um traidor e ele ?! O que queria com ele ?! Devia ser algum primo de quinto grau de Carmiglioni querendo vingança pelo pacote de banha. Por mais que isso fosse inacreditavel. Até a mãe do italiano devia odia-lo. Mas era a unica hipotese que tinha de alguem querer captura-lo.

    Infelizmente não conseguia ver nada. Se pudesse ver o que estava acontecendo, podia fazer algo. Esperava apenas que não fosse visitem de onde estava para que tivesse o elemento surpresa ao seu favor.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Maio 31, 2016 8:58 pm






    A luz rapidamente reduziu sua intensidade, mas permanecia cobrindo aquela pequena área em torno da casa, como que envolvendo-a, segmentando-a do restante do mundo externo. Pouco a pouco a energia sagrada era reduzida, tornando-se no máximo incômoda e algo nauseante à Artemia, mas forte o suficiente para manter Yumi em seu estado desacordado por um tempo a mais.

    Poppy não precisou sair muito; tão logo a esfera esverdeada de luz começava a sair, uma manopla de um metal esbranquiçado, semelhante a algum tipo de prata ou ouro branco, estendia a mão para tentar pegá-lo. Logo ao lado, um segundo homem vestido em trajes semelhante a um paladino – um conjunto de armadura adornado em detalhes dourados em ouro, onde peças metálicas se ligavam pelos ombros ao manto branco que cobria-lhe as costas, cobrindo a base pode onde projetavam-se um par de asas de penas brancas, no momento fechadas.

    Aquele homem – ou melhor, rapaz – deveria ter por volta de seus 19 anos no máximo. Os traços faciais pareciam familiares de alguma forma à Axle e, caso pudesse se lembrar, veria uma nítida semelhança entre aquela face e à de um dos “colegas” de Tetsuya, nas memórias projetadas no cristal, responsável por muito do bullying sofrido pelo raposo-criança. Com o avançar da idade do kitsune, porem, este agora se encontrava uns poucos anos à frente daqueles, e já não mais possuía uma estatura muito inferior; pelo contrário, parecia ser até mesmo alguns poucos centímetros maior. Porem, a austeridade e prepotência do rapaz pareciam vibrar ainda mais do que aquela luz que banhava a casa. Deu passos lentos e seguros para dentro da casa.

    Deparando-se com Yumi deitada no chão, deteve-se por alguns segundos, desviando o olhar para baixo. Como se tratasse a raposa como um mero entulho, simplesmente foi empurrando-a com o pé para o lado. Era como se julgasse que a demonesa não era digna sequer de uma atenção maior do que aquilo, ou no mínimo ser encarada como uma inimiga. Não. Não era mais do que um inseto. Uma mobília de mal gosto na casa, e nada mais.

    -Ora, vejam.... pelo visto você perdeu a aposta, Kalaziel....em sempre disse que não demoraria mais do que 5 anos para que o satãzinho mostrasse suas garras e revelasse de que lado estava de verdade...

    E riu com desdém, para o anjo que seguia-o logo atrás, à sua direita. Este, por sua vez torceu o nariz. Era também facilmente reconhecível pelas memórias gravadas no cristal do leviatã, trajando a mesma armadura que o primeiro anjo.

    -Na verdade sempre torci para que ele permanecesse desaparecido para sempre. Ou morto. Lidar com demônios é algo comum, uma lei criada desde o inicio dos tempos, mas essa....essa abominação foge ao natural. É uma afronta ao Demiurgo e sua crianção. Um pecado por si só.

    O primeiro anjo simplesmente riu. Pareciam estar num clima extremamente à vontade, numa grande zona de conforto, completamente indiferente aos vários olhares que lhes eram direcionados.

    O terceiro anjo, que tentara pegar Poppy, simplesmente disse em tom seco, sem o mesmo humor provocativo dos dois primeiros.

    -Parem de desperdiçar meu tempo. Peguem logo eles. Não suporto o fedor deste lugar...

    E começaria a caminhar em direção a Axle, medindo-o com o olhar, de cima a baixo.

    -Você tem sorte de ter sido reconhecido como parte do grupo que aniquilou tantos demônios no passado e ter provado algum valor em batalha. Qualquer outro reploid não é mais do que uma escória de mercenários. Mas isso por si só não o tornará mais especial, caso seja provado que tenha alguma relação com essa...essa perjúria realizada nesse lugar, com esse traidor. Antes de dizer o que queremos, ou melhor, o que TEREMOS, O que tem a me dizer sobre sua relação com eles, reploid?

    O terceiro anjo fitava Axle. Também fazia parte do grupo que atormentava Tetsuya no passado, mas pelas memórias vistas no cristal, este era o mais velho, mais sério, e o que realmente cometia os piores atos de sadismo e tortura contra o pequeno raposo.Era o dono das palavras de comando iniciais, e claramente o mais prepotente dentre os 3. A propria forma de se referir a Axle exibia que parecia fazer um favor ao reploid por estar em sua presença...e por sorte ainda não pareciam ter notado Jasor ali. Pareciam saber que estava na casa, mas não pareciam temer um ataque surpresa. Simplesmente teriam o que queriam. Cedo ou tarde.

    ..................................................

    Os pêlos das caudas de Tetsuya se eriçavam, conforme ouvia e reconhecia as vozes. As pupilas se dilatavam, conforme mantinha o olhar fixo em Artemia. Poderia ver nos olhos a clara perturbação que sentia naquele instante e uma mistura de medo e ódio, rancor e remorso. Mas ainda assim não dizia uma só palavra. Pareciam profundamente perturbado, como que afligido por um forte trauma recente, que só vinha a piorar com a presença daqueles 3. Que tipo de piada cruel o destino estava lhe fazendo, como uma tentativa contínua de levá-lo à loucura!

    Virou-se de costas à Artemia, erguendo os braços para os lados, como se tentasse cobrir sua visão, ocultá-la em sua sombra. Notaria uma névoa de gelo começar a se formar em suas mãos, mas...nada parecia se formar ali. Começava a cristalizar algo, mas logo era desfeito. Seria aquela inabilidade fruto da luz que irradiava o lugar, ou fruto das profundas perturbações pelo qual a mente do raposo passava agora? Tetsuya, porém, fixava o olhar nas três figuras. Vivenciava cada segundo do tormento de anos atrás em flashbacks naquele momento, que retorciam feições de raiva em seu rosto. Mas ainda não tomava a iniciativa em atacá-los. Como um animal encurralado,que apenas aguardava uma aproximação maior...

    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Yumi Hayashi em Seg Jun 06, 2016 12:16 am

    Yumi não teve reação ao ver a imagem dos seus pais ali. Queria abraça-los, mas não podia, ali apenas estavam as consciências deles. Mas, como reagir aquilo tudo? Seu corpo não se movia, mas seus lábios sorriram e lagrimas escorreram de seus olhos. Sentia saudade e dor. Tinha tanta coisa para perguntar a eles, mas ali não era hora nem lugar...na sua cabeça mil coisas se passavam, e uma delas é se eles voltariam a aparecer. 

    Olhou para o lado e viu que seu irmão estava bem, e a Artemia também. Ele era seu irmão caçula e ela iria protege-lo sempre, independente do que isso custasse a ela. Ele era o ultimo membro de sua família, ela não iria abrir mão dele.

    Mas quando finalmente seus lábios se entreabriram para dizer algo, uma forte força divina invadiu o local e a nocauteou sem nem ao menos ter tempo de reagir. Yumi mergulhou na escuridão de seus pensamentos e dores. De sua caverna, Venkar seria surpreendido pelo corte radical de sua conexão com a raposa. Mas uma vez, isso acontecia em tão pouco tempo. Ele, ao menos, saberia dessa vez que ela tinha desmaiado. A questão seria, por que?!

    Mesmo inconsciente, ela era capaz de ouvir tudo o que acontecia ao redor, apenas não conseguia reagir aquilo. Nem ser empurrada com o pé, como um mero entulho foi capaz de fazer com que ela despertasse.

    No entanto, escutar como o seu irmão era tratado, a fez querer lutar para acordar. Ela precisava acordar, mas como!? Como iria sair daquela escuridão? Daquela prisão que aquele poder divino parecia mante-la?! 

    Era capaz de sentir o medo vindo de Tets, e aquilo estava consumindo-a. Quem estivesse olhando para ela, poderia ver que suas feições faciais estavam diferente, como se tivesse tendo um pesadelo do qual não conseguisse acordar. Para quem fosse sensível a auras, sentiria que uma aura pouco amigável, apesar de fraca, aparecia no ambiente. Para olhos atentos e treinados, veria que vinha da pulseira que ela carregava no braço esquerdo.

    - "Desculpa...mas eu preciso da sua energia."

    Yumi conseguia abrir seu canal de comunicação com o dragão e puxava a energia dele para ter forças para acordar. Aquilo doía. Seu peito doía por lutar contra algo tão forte, mas não importava...ela não iria parar. 

    Despertou de vez como se tivesse sido acordada com um desfibrilador. Estava ofegante, mas mesmo assim...ergueu metade do seu corpo e com a mão apoiada no chão ela conjurou uma barreira de gelo negro, separando ela e os anjos dos outros.

    Enquanto a barreira era erguida, ela olhava para o irmão protegendo Artemia....mas pela primeira vez aquilo não incomodava tanto.

    - Vão...

    Iria ganhar tempo, seu pai havia arrumado um jeito de ensinar a ela a conjurar algo tão poderoso....deveria ser para proteger aqueles que eram importante, ao menos assim ela pensava.

    Voltou os olhos para os anjos e suspirou. Dela emanava uma aura gélida e calma, como as profundezas de um oceano. Mas talvez....talvez eles pudessem ver alguma semelhança nela.
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Artemia em Seg Jun 06, 2016 5:38 pm

    Ao lado de fora, Poppy flutuou para longe da mão que tentara alcança-lo. A esfera brilhou sem paciência, voltando para dentro da casa assim que os anjos adentraram.

    Artemia ergueu-se rapidamente, sentando-se no sofá assim que viu o primeiro anjo surgir. Ela o observou atentamente, trincando os dentes e fechando os punhos quando eles debocharam de Tetsuya. A ruiva não sentiu medo, embora a energia vinda deles a ferisse ainda mais conforme eles se aproximavam. Que afronta, surgirem assim na sua casa, e ainda debocharem de quem ela mais amava!

    Apertando os olhos, buscou em sua memória de onde aqueles rostos lhe eram familiares. E então, se lembrou. A sensação surgiu como uma faca afiada cravada em seu peito. Aquela era a corja que atormentava Tetsuya quando este ainda era jovem.

    Sem se conter, a ruiva levantou-se do sofá, passando para frente de Tetsuya, tampando-o com o seu corpo. A fúria que surgia rapidamente com as palavras venenosas dos anjos a fizeram ignorar qualquer sensação desagradável vinda da energia divina deles. Viu a forma como eles trataram Yumi, a empurrando no chão com desdém. Esse foi mais um dos motivos pelo qual Artemia decidira não permitir que destratassem qualquer membro de seu grupo.

    Sua aura demoníaca de veios negros se tornou púrpura, mesclando com preto ao mesmo tempo, entremeadas em uma quase dança vertiginosa. Em seus punhos cerrados firmemente, surgia uma névoa verde esmeralda enfraquecida. Havia pouco o que Artemia conseguiria fazer, dadas às circunstâncias de falta de energia própria e a alta intensidade de luz divina no local. Mas, certamente, ela lutaria com unhas e dentes.

    - Me admira muito que possuam a virtude divina dos céus, já que de suas bocas só saem lixo. Estão enganados se acham que podem entrar em minha casa e afrontar a minha família. Confirmem o quanto são covardes e fujam para suas mamães antes que percam essas asinhas frouxas aí.

    Os olhos verde esmeralda de Artemia brilhavam intensamente, encarando os anjos com uma frieza que não condizia com a temperatura de seu corpo. Não notou quando Yumi despertou, porém a barreira que a raposa criou permitiu com que a névoa esverdeada em seus punhos aumentassem de densidade, revelando sua verdadeira natureza: as chamas verdes da demonesa agora soltavam faíscas perigosas até mesmo para Tetsuya, atrás dela.

    Sua atitude colérica e desafiadora não se aproximava com o pedido de Yumi, para que corressem. Artemia estava disposta a lutar e ferir o máximo possível aqueles que insultaram Tetsuya sua vida toda.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Axle The Red em Ter Jun 07, 2016 6:21 pm

    Quando os atacantes finalmente surgiram, Axle reparou imediatamente em suas figuras. Armadura claras com asas, e juntando isso a luz persistente, começava a descobrir quem eram eles. A familiariadade no rosto deles entregava suas identidades: os anjos arrogantes e preconceituosos que nada tinham de angelicais na infancia de Tetsuya. Os olhos do reploid deslizava para um e para o outro quando cada um tomava a palavra, analizando-os. Tinha visto claramente como trataram Yumi na entrada, o que certamente não contava pontos a favor deles.

    O olhar de Axle para o terceiro anjo não era nada amistoso, embora tambem não demonstrasse furia. Parecia revelar um desprezo similar ao que eles tinham, mas o rosetto tinha um motivo claro para isso. As armas em punho revelavam que não esperava uma atitude pacifica deles.

    - Espere, vocês escaparam daquele dia ? Devo ter visto vocês entre as legiões de demonios que tentaram invadir a cidade. Por isso reconheço essa forma de falar, e a mesma que usavam naquele dia.  Tão orgulhosos e vis

    O sarcasmo era quase palpavel

    - Entre estes que você acusa existe mais bondade e piedade do que vocês três jamais tiveram ao longo de suas existencias. De certa forma, cada um deles é mais anjo que vocês.

    Contava que isso os enfurecesse, mas tambem não esperava que houvesse uma solução amigavel com eles. Preparava-se para uma investida quando notou no canto de seus olhos que Yumi se moveu, e um segundo depois ja havia conjurado uma barreira de gelo, tolamente isolando-a com os três. Ela havia caido com a luz sagradas deles facilmente, era muito vulneravel aqueles seres, deveria ter deixado Axle dentro da barreira com ela

    - Yumi !

    Demoraria um pouco mais, mas o reploid poderia chegar até ela, talvez tarde demais. E se ele poderia fazer isso, os anjos tambem poderiam. Os unicos que poderiam enfrenta-los de frente era ele e Poppy. Tetsuya deveria estar muito fraco depois de alimentar Artemia pelo "modo ineficiente", e ja tinha chegado ali quase se arrastando. Jasor estava fragil depois da hipotermia, nu, e nunca demonstrara poder o bastante para enfrentar aquele tipo de inimigo.

    -Poppy, prepare-se para o combate.

    Artemia levantava-se tambem, mas supunha que ela não conseguiria se manter proxima dos inimigos por muito tempo, assim como Yumi. Axle disparou para o alto um tiro de plasma que arrebetaria o telhado como se fosse feito de papel, exatamente acima do paredão de gelo negro. E com um salto inumano cortou o ar e pousou exatamente ali em cima. O buraco feito permitia que ele olhasse para o lado onde a kitsune e os alados estavam.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Jasor Messast em Ter Jun 07, 2016 6:39 pm

    Jasor observava de longe tudo o que acontecia. Yumi caindo como se tivesse levado uma pancada na nuca, a gangue dos anjos cheios de birra surgindo e seu discurso arrogante. Pelo que dava pra entender, estava caçando os demonios. Mas não era so isso. Sabia quando havia malicia nas palavras de alguem, e isso abundava nos anjos. Mas como ? Não eram para ser seres puros e gentis ? ferozes mas justos ? Tetsuya tremia a presença deles, e Axle falava como se os conhecesse. Talvez não fosse o primeiro encontro deles

    E ai Yumi quer ser a heroina do dia. Era claro que não conseguiria enfrentar os 3 sozinhos daquele jeito. Estava dando uma de martir para salvar o grupo. Mas para onde fugiriam ? Aquela boyband toda tinha asas, seriam mais rapidos que todo mundo. Era engraçado. Um demonio fazendo um ato de sacrificio na frente de anjos duvidosos. Tratavam Axle como um lider, mas ele respondia provocando-os. Aquele robo era realmente leal ao grupo.

    E enquanto o pirracento tentava fingir que eles não estavam ali, Artemia se levantou e conjurou suas chamas. Eram verdes, diabolicas. Com certeza não eram as mesmas de quando estava viva. Podia sentir em seu interior a natureza má do poder, e do outro lado a presença sagrada. As coisas estavam meio estranhas ali. Os papeis pareciam ter se invertido como num plot twist de um filme.

    Jasor se levantou e apoiou a mão no batente. Com um impulso jogo seu corpo para fora da escada, e caiu abaixo flexionando os joelhos e o corpo no momento da queda. Ainda estava nu, mas não tinha muita escolha naquele momento. Estava tomado por uma coragem oculta.

    Quando chegou ao lado de Artemia não temia sua furia, queria prova-la. Ergueu a mão para ela. Não precisava falar nada, a ruiva sabia o que aquilo significava.

    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Jun 07, 2016 10:09 pm

    Os anjos apenas observavam, sem reagir ao ver aquela parede de gelo negro se erguer, num semi-circulo que dividiu a sala da casa em duas, separando os dois grupos. Parecia algo improvável, no mínimo, que Yumi pudesse fazer aquilo a principio. E passava agora a adquirir uma importancia bem maior a eles, ao contrário de antes. O que não necessariamente significava algo bom.O gelo negro imediatamente projetou uma sombra negra, negando imediatamente a energia divina, mas numa curiosa angulação quase de 0 graus. Era como se a origem daquela luz sagrada não viesse da porta, mas do teto.

    Um dos anjos levou a mão às costas, retirando o que parecia ser uma espécie de pequeno bastão, que pareceu estender suas extremidades e emitir um cordão dourado ligando suas pontas e arqueando-o, numa espécie de arco-e-flecha. Dos dedos do anjo, uma flecha prateada se materializou, de onde parecia fumegar uma chama esbranquiçada.

    O anjo que falava a Axle mantinha fitando-o, através do gelo negro que se instalara entre ambos. Levou o pulso à boca, exibindo o que parecia ser uma espécie de bracelete dourado, engravado em letras celestiais. Ao que parecia, seria algum tipo de comunicador.

    -Pelo visto não há possibilidade de diálogo. Não que eu quisesse assim, mas...já que estamos sendo atacados, tudo será mais rápido. Aumentem a potencia do Julgamento para o máximo. Sim, é para agora.



    Em questão de segundos, a luz naquela casa se tornava um clarão ainda mais insuportável. Agora sim, aquela luz parecia tão intensa quanto a aura de Iriel, que Yumi pudera experienciar anos atrás. Era algo subjugante, pesado, sufocante, e se não fosse o elo com o dragão, provavelmente teria desmaiado denovo. Mas a semelhança parava aí: ao contrário da serafim, aquela luz nao portava de fato o cuidado e simpatia da arcanja. Era simplesmente seca, insensivel, mecânica.

    O gelo negro até então imóvel começou a se estilhaçar, lentamente desintegrando-se em meio à luz. Era praticamente a unica estrutura que ainda projetava alguma sombra naquela sala, e agora estava se desfazendo. E no meio daquele flash interminável, ouviu-se um zunido caracteristico de uma flecha.


    Calor.


    Artemia sentiria imediatamente um ardor intenso em seu ombro, como se algo queimasse de dentro para fora, como um ácido derramado ali, ou uma bactéria devorando-lhe a musculatura. AS chamas verdes bruxuleavam, como que repelindo aquela dor, aquele agente externo que se infiltrara no tecido demoniaco da ruiva. Os anjos pareciam revigorados, em êxtase sob o banho daquela luz, e novamente riam, em meio à claridade cegante do recinto.


    -Ótimo.Objetivo 1 concluido. Agora basta levar o traidor e o elemental que, felizmente, saiu da toca do rato...


    -Não é engraçado como têm a boca tão grande? como é impressionante como não sabem quão abaixo estão na cadeia alimentar?


    Talvez tudo aquilo fosse um choque, contrario à crença original de Jasor. Os demonios com os quais convivia, e mesmo Artemia tendo se tornado uma, nao parecia em nada com a pura crueldade de que falavam. E os anjos, supostamente os seres de pureza incalculavel, demonstravam-se com uma arrogancia absurda. Até que ponto seus valores de certo x errado, bem x mal, e toda sua dicotomia tendenciosa estava certa afinal? Os anjos provocavam ainda, independente da proximidade com Axle e agora Jasor - proximidade bastante perigosa, na verdade, mas cuja tranquilidade parecia garantir-lhes de certa imunidade dos possiveis ataques do reploid e barman.



    Tetsuya apenas observava, numa espécie de estado de choque, à tudo o que ocorria. Tal como Axle ou Jasor, nao parecia sofrer com a luz divina, senão pelo fato da claridade praticamente cegá-lo. Vivenciava em sua memória flashes de sua infancia, o terror psicologico, e associava às visoes da morte da mãe. Aquela luz divina, parecida com a aura de sua progenitora parecia ser uma afronta ainda maior à sua memória, como se estivessem usando-a para deturpar ainda mais sua figura.


    O zunir da flecha, o cheiro de sangue, tudo aquilo pareceu ativar um gatilho traumático no infeliz raposo. E como se a luz se fragmentasse a partir do ponto de onde vinha, todo o clarão começou a se desfazer em pequenas esferas de luz, que rapidamente se apagaram, numa reação em cadeia que rapidamente cessou a luminosidade de todo o quarto. E naquele instante, a aura dos anjos e até mesmo a propria aura divina do raposo pareceu ser anulada, deixando somente Tetsuya inconsciente no chão, as 9 caudas à mostra, vibrando levemente na aura demoniaca. A flecha no ombro de Artemia pareceu ter-se desintegrado, mas o local - que a succubus mal tivera tempo para ver o que ocorrera direito - ainda ardia bastante.

    Axle notaria naquele fenomeno algo muito semelhante com um pulso eletromagnetico, anulando e destruindo tecnologia ao redor. E, mais importante, notaria três anjos ali estupefatos novamente com a outra cria de Fuyu. Suas armaduras não mais brilhavam como antes, suas asas não emitiam a mesma claridade. O ar de arrogancia se fora.A luz cedera. Estavam nitidamente extremamente conscientes de sua exposição e vulnerabilidade. E estavam incredulos como tudo aquilo se invertera em questão de poucos segundos...no olhar era visivel que pareciam, os três, calcular se era possivel fugir dali antes que fossem pegos. Estavam numa enorme disvantagem agora: um reploid perigosamente próximo, Jasor proximo a um foco de fogo demoniaco, uma succubus ferida irradiando ódio e uma kitsune possivelmente colérica, cuja energia do dragão recuperava-lhe as forças rapidamente, agora sem interferencia da luz divina...
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qui Jun 16, 2016 1:29 am

    *Olhava as atitudes de todos e balançava a cabeça negativamente. Mas que diacho, porque eles não entendiam que de anjos, o melhor a fazer é fugir? Ela não seria morta por eles, ao contrario do que Jasor pensava, ela não seria o mártir, afinal uma kitsune não morria para anjos, poderia ser aprisionada, era verdade...mas não morta. O que Jasor também não sabia, e pelo visto a Artemia...era que poucas coisas eram capaz de matar Kitsunes, e um dragão era uma dessas coisas capazes.*

    *Seus olhos voltavam para Tets, o único que ela realmente se preocupava naquele ambiente. Se levantou do chão e quando deu um passo a frente, os anjos agiram, ferindo Artemia e a claridade aumentou destruindo a sua barreira feita de gelo negro.*


    - Mas como...?

    * Falou baixo quase que para si mesma, e foi posta de joelhos. Graças a energia do seu amigo, ela continuava acordada...mas era difícil se mover com aquele poder exercendo sobre ela.*


    - Mal..di..ção..

    *Tentava pensar em uma forma de reverter aquilo, mas seu irmão caçula acabou agindo. Quando a aura angelical foi anulada, era como se toneladas fosse retirado de cima da raposa, que respirou aliviada e volto a ficar de pé.*

    - Tets...

    *O viu desmaiar...e viu os anjos deitados, conscientes. Balançou a cabeça para os lados e moveu os ombros, como quem tivesse se preparando para algo. Tinha um sorriso sinistro em seus lábios, e uma crueldade vigente. Era um demônio, apesar de tudo...e toda aquele lado gentil e amigável, havia evaporado. Ela não perdoaria quem tentasse fazer mal ao ultimo integrante de sua família.*

    *Conjurou dois pequenos golens de gelo, com pequenas e afiadas espadas e ordenou a eles:*

    - Se esses dois se mexerem, me façam descobrir se anjos sangram ou não.

    *Sorriu, enquanto apontava para os dois mais distantes dela. E foi se aproximando lentamente do outro que havia chutado ela e chamado seu irmão de satãnzinho. Enquanto caminhava uma katana de gelo aparecia em sua mão. Que ela fazia questão de arrastar a ponta no chão, causando um barulho incomodo e assustador.*

    *Ao chegar próximo ao anjo, se abaixou e virou ele de bruços com brutalidade e segurou suas asas e levantou a katana no alto, era visível o que ela estava prestes a fazer*

    - Ultimas palavras? Antes de ficar sem suas asas?!

    *Yumi não olhava para ninguém da sala, não queria ter que ver seus olhares de reprovação. Não era uma heroína, não tinha porque perdoar aqueles seres.*
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Artemia em Qui Jun 16, 2016 2:02 pm

    Com o comando de Axle, Poppy se preparou para a eminente batalha. Seu contorno luminoso adquiriu novamente a forma espectral de um Cavaleiro Prateado cerca de vinte centímetros mais alto do que qualquer um naquela sala – inclusive os anjos. Com o clarão forte e o gelo negro se estilhaçando, Poppy não teve tempo de entrar na frente de Artemia e impedir que ela se ferisse: a flecha fora mais rápida e a atingiu no ombro, fazendo-a se ajoelhar e tocar a pele magoada no mesmo instante, tampando o ferimento com dedos trêmulos.

    A demonesa sentiu como se o ardor da flecha adentrasse não somente sua pele, mas também seus músculos, ossos e até mesmo sentidos, perdendo levemente a consciência conforme seu sangue escorria pelo braço e pingava ao chão. O que a manteve acordada, porém, foi o receio de perder Tetsuya para aqueles anjos desgraçados. Furiosa, Artemia se levantou trincando os dentes, mas antes que pudesse fazer algo, notou o clarão se desfazer rapidamente e deixar os anjos estáticos e vulneráveis. Viu Tetsuya desmaiado com suas nove caudas à mostra; notou imediatamente que o clarão foi apagado por ele.

    Artemia apenas notou aproximação de Jasor quando este ergueu sua mão para ela. E a ruiva soube exatamente o que fazer. Apesar de estar furiosa, algo dentro de si a acalmou com a presença de Jasor. Observou Yumi caminhar até um dos anjos e ameaçar cortar suas asas – não a interromperia, jamais pensaria em deixar de dar a ela esse gostinho. Artemia, então, deu uma mão para Jasor e conjurou seu fogo diabólico.

    - Espero que isso não te machuque... – murmurou ela, enquanto o fogo esmeralda crescia em sua mão fechada sobre a dele e alastrava a pele do loiro como se fosse inflamável: rapidamente as chamas crepitantes cresceriam de forma desastrosa para quem quer que estivesse por perto.

    Do outro lado, Poppy aproximou-se de um dos três anjos e apontou a lâmina afiada de sua espada no pescoço de um deles. Ainda que Poppy fosse um ser translúcido, sua espada parecia ser afiada o suficiente para que ninguém quisesse testar sua veracidade.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Axle The Red em Seg Jun 20, 2016 5:09 pm

    Axle pode testemunhar quando o lider dos anjos falou ao bracelete. Aparentemente aquilo era um tipo de comunicador magico, no qual ele lançou sua ordem para alguma central. A luz aumentou sua potencia, tornando-se absolutamente ofuscante. "Julgamento", como ouvira, era algum tipo de arma sagrada de area para subjugar inimigos em seu campo de efeito. O reploid em si não sentia nada a não ser a falta de visibilidade imediata, mas aqueles que tinham alguma parte demoniaca do grupo eram incapacitados.

    Tornou-se ainda mais claro o efeito da luz quando o gelo negro começou a se quebrar, afinal tinha sua origem profana. Mesmo que não pudesse ver bem, sentiu as vibrações da estrutura desmoronando, mas bastou um pequeno salto para se firmar no teto ao lado de fora da casa. Pode ouvir um pequeno zunido abaixo, mas não sabia do que se tratava ate sentir o cheiro de sangue e algo queimando. Devido ao seu olfato apurado, podia distinguir entre os odores a "assinatura" de Artemia. Estava ferida ?!

    Então subtamente a luz sumiu, como se tivesse sido destruida por uma força sobrenatural. O efeito era de algo familiar: um pulso sobrecarregado que corrompia componentes, nesse caso a propria luz, ou a materia do qual a magia era feita. Ao olhar para os anjos viu o semblante de confusão estampado em seus rostos. Aquilo não era pra acontecer. Axle era um combatente, e aproveitaria aquele breve momento de distração para dominar seus inimigos. Com o apertar de um botão no cabo da arma criada por Proto a muito tempo atras, a lamina laser estendeu-se em uma estrutura fluida, adquirindo a forma de um chicote laser. E essa era uma arma que ele tinha um alto grau de proeficiencia. Bastou puxar o braço para trás que o chicote reagiu em uma onda quase instantanea, que estalou no anjo arqueiro, no ponto entre a articulação do ombro esquerdo. Visava arrancar o braço desse inimigo, pois desconfiava que era ele quem tinha ferido Artemia, mas a força era o bastante para caso acertasse precisamente poderia arrancar a asa logo atrás tambem. A pistola de plasma na outra mão estava pronta para alvejar o engraçado que tentasse sair voando dali.

    Axle não tinha nada contra anjos, tinha contra aqueles três individuos. E ao contrario do que Yumi poderia supor, o reploid não a julgava, muito pelo contrario. Era uma situação de combate onde os inimigos tinham a superioridade e a perderam. Deixar que eles a reconquistassem era um erro gigante. Mas a intenção não era mata-los ainda. Olhou para Tetsuya, pois apenas ele poderia decidir o destino dos três, depois de tudo o que tinham feito a ele, um verdadeiro julgamento justo. Mas o raposo estava inconciente, não poderia responder naquele momento. Deveria ter sido ele que havia anulado a luz sagrada, e isso deveria consumir um alto grau de energia que ele ja não tinha.
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Jasor Messast em Seg Jun 20, 2016 5:49 pm

    Os anjos usavam novamente mais um de seus truques. A luz tinha retornado, que agora com força total. Cobriu os olhos com a mão direita, acometido pela dor da pupila se fechando em emergencia. Mas não sentia nada mais ao contrario da ruiva e da raposinha. Então veio a sua mente algo assustador: eles deveria usar essa oportunidade para matar todo mundo ali ! Ninguem conseguia ver nada !

    - Ah merda ! Agora essa !

    Mas antes que tivessem a oportunidade, a luz sumiu de um jeito bizarro, como se fosse feito de algo solido...ou liquido. E depois daquilo, não conseguia mais sentir a aura sagrada de ninguem ali. O Julgamento deles tinha dado defeito. Com a mão ainda no ar olhou para Artemia, e a viu se levantando do chão com uma ferida no ombro, uma flecha que sumia junto a luz. A face de Jasor mostrava claramente o quanto estava transtornado. Por um segundo olhou na mesma direção que ela, e viu Tets desmaiado. Devia ter sido ele que tinha feito aquela coisa maluca. Voltou então a sucubbus, com a ferida que sangrava. Iria ajuda-la a se levantar, mas era parecia determinada o bastante para não se deixar abater.

    - Eu não me importo

    Respondeu a ruiva, pouco antes das chamas verdes acenderem. Ficou surpreso o quão rapido o fogo se espalhou pelo se corpo, que agora não tinham mais nenhuma roupa para carbonizar de qualquer maneira. Em poucos segundos todo o seu corpo ardia em esmeralda sem queimar, mas a cada centimetro que se espalhara vinha com uma sensação terrivel. Sua origem profana carregava emoções negativas: raiva, dor, tristeza, angustia, desespero.

    - Unnrrrrggggg... !

    Agora era o barman que quase ia ao chão, dominado pelos horrores infernais. Se sentia tão mal que era dificil até mesmo respirar. Mas dentre todos havia a raiva. E ela ecoava junto a sua. Prestou atenção apenas nisso, e as duas pareceram ressonar na mesma frequencia, crescendo, tremulando em uma nevoa vermelha, misturando-se. Quando voltou a si seu rosto parecia uma carranca, distorcido com dobras e vincos assustadores. Respirou pesado, emitindo uma nuvem densa de suas narinas. Aquela altura, Yumi tinha feito seu movimento, assim como Poppy e Axle. Havia sobrado um anjo que estava relativamente esquecido, sem ser ameaçado pela katana ou pelo chicote laser.

    - Wah.....Woooooaaaahhh !

    Todo a musculatura do loiro enrijeceu junto ao seu berro, braços e pernas flexionando, sem deixar de tocar Artemia. Com o tronco curvado a frente, estendeu a mão livre na direção de seu alvo, e o chão ao redor dele tornou-se um campo de chamas verdes, atingindo uma area por volta de 1m de raio. Como havia surgido de um momento para outro, bastava uma pequena ação da gravidade para que os pés do anjo, ou qualquer outra parte que estivesse em contato com o solo, mergulhasse no campo faminto. E quando isso acontecesse estaria preso ali, a região lentamente sendo incinerada enquanto o alvo dominado pela angustia do Inferno.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Seg Jun 20, 2016 8:43 pm

    Para os anjos, aquilo não poderia ter saído mais do controle. O orgulho ferido parecia doer-lhes muito mais do que qualquer ameaça que agora sofriam. Era claro que poderiam tentar fugir, mas a frustração intensa parecia consumi-los, queimar-lhes em um ódio imensurável, visível no olhar dos três, que apenas fitavam Tetsuya. Antes aquilo tivesse sido feito por outro integrante do grupo, mas viera logo da pessoa que mais odiavam...

    Não reagiram diante dos golens que se aproximavam, apenas ergueram a cabeça, re-inflando-se do orgulho perdido. O anjo que fora jogado ao chão por Yumi não oferecia muito mais resistência que um humano comum; ao contrário de demônios com sua força natural, aqueles 3 em particular pareciam altamente dependentes da energia divina, das quais não emanavam mais nada. Quando Yumi perguntou-lhes quais seriam as ultimas palavras, apenas virou rosto de lado, olhando-a com desdém.

    -Vá pro inferno, vadia de lúcifer...

    Tão logo finalizou sua fala, Yumi veria uma espécie de cápsula dentro da boca do anjo deslizar pela língua, o qual o anjo mordeu com rapidez. Quase imediatamente, seu corpo se desfez em várias esferas luminosas, como se seu corpo desintegrasse. Não era possível mais sentir alguma vida ali, entre aquelas esferas, que lentamente começavam a ascender. Uma espécie de ritual de suicídio, talvez?

    Tão logo Artemia conjurou as chamas infernais, notaria também que em seu ombro, precisamente no local onde fora atingida, uma dor aguda parecia queimar-lhe diretamente, de dentro para fora. Quase como se, naquele ponto, seu próprio corpo rejeitasse aquela energia infernal que percorrera-lhe. A dor iria lentamente se espalhando em torno da ferida, cessando tão logo a succubus interrompesse suas chamas vis. Definitivamente, havia algo de diferente naquela ferida...não se trataria de um simples ferimento.

    O segundo anjo começaria a agonizar no meio das chamas infernais, gritando de tal altura como se pudesse explodir o próprio pulmão em dor. O corpo em si parecia intacto, mas o efeito das chamas parecia ser muito mais terrível do que aparentava, causando uma tortura excruciante, desumana no anjo. Num ato de desespero, o anjo pareceu também mover algo na boca com o que lhe restava de sanidade, girou o que parecia ser a mesma capsula na boca e mordeu.

    Imediatamente seu corpo se desfez em esferas de luz. Ao contrário do outro anjo, porém, era possível ver as esferas incendiadas pelas chamas verdes, que as consumiam ininterruptamente. Em questão de poucos segundos eram consumidas por completo pelo fogo infernal, destruindo por completo qualquer traço da existência daquele anjo.

    O terceiro anjo, com a espada de Poppy apontada para sua garganta começou a gesticular a mandíbula, como se também mobilizasse aquela tal pílula. O chicote de Axle sobre o ombro do anjo praticamente derreteu imediatamente a armadura que lhe protegia que, agora sem a vantagem da energia divina, não passava de uma mera peça ornamental cara. Mas ao menos conferira alguma proteção ao ombro; não chegou a ser desarticulado, mas ficaria severamente ferido, faltando realmente pouco para acabar o desmembramento completo. O golpe dera um “tranco” no momento exato em que o anjo abria a boca para morder a pílula, que devido ao grito de dor e arremesso para trás do chicote, acabou deixando a pílula cair de sua boca e em direção ao chão. Uma parte generosa da asa também era ferida dessa forma, tornando o vôo impraticável naquela situação. Sangue começava a verter tanto da asa quanto do ombro ferido, e o anjo se viu impossibilitado de se jogar ao chão para mastigar a pílula. Afinal, a espada de Poppy ainda estava ali, perigosamente próxima.

    -AAAARRRRRGGGHHHH!!!!


    Quanto a Tetsuya, parecia permanecer ali inconsciente por um bom tempo. Lentamente ia abrindo os olhos, a confusão mental e letargia explícita no olhar. Basicamente o período "pós-ictal", muito comum após episodios de desmaio ou convulsão, em que a vitima leva um certo tempo para reorganizar seus pensamentos e se dar conta de onde estava e o que ocorrera.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Venkar em Dom Jul 03, 2016 9:06 pm

    Apesar de sentir o elo mental com Yumi se desfazer por completo, a enorme fera estava já em um estado avançado de sono.

    Alheio a tudo o que acontecia do outro lado do lago, seu sono foi perturbado apenas quando sentiu algo estranho, como se algo lhe tirasse uma ínfima parte de sua essência e então sua consciência voltou lentamente ao mundo dos vivos. Piscava os grandes olhos e tentava compreender o que havia acontecido, então se lembrou de uma sensação semelhante quando Yumi havia pedido um pouco de energia para abrir o portal para o plano infernal.

    Ela estaria indo para o inferno novamente? Não era possível... ela não faria isso sem o avisar ou chamá-lo. Afastando o sono dos braços e pernas, se levantou e caminhou lentamente pelo longo túnel de seu covil até chegar á entrada de seu lar. Sentia a brisa gelada no focinho e quase podia ouvir o chamado silencioso de sua agradável caverna, desejando que retornasse para dormir.

    Porém algo chamou sua atenção, afastando imediatamente o sono de seus olhos: Um grito desumano, devido á distância não era tão alto, mas sua audição aguçada não o enganava, alguém estava morrendo ou sentindo uma dor muito intensa, e isso vinha do outro lado do lago, na cabana de madeira de Artêmia.

    Sem esperar mais, abriu seu enorme par de asas e se jogou no céu claro, batendo as asas para ganhar velocidade e altitude, e em alguns minutos chegaria do outro lado.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Yumi Hayashi em Sex Jul 08, 2016 10:45 pm

    * O deboche do anjo deixou Yumi ainda mais irritada, fazendo com que não pensasse duas vezes em cortar as asas daquela criatura. Mas quando a lâmina desceu afiada, ela cortou apenas o ar. A criatura havia se transformado e se dissipado no ar. Haveria morrido, de alguma forma? Duvidou disso quando viu o desespero do outro anjo que não conseguia fazer a mesma coisa.*

    *Suspirou irritada e desfez os golens e a espada. O grito de Tets chamou sua atenção e a fez perceber o que realmente importava ali.*


    - Tets!

    *correu até ele e se ajoelhou ao seu lado. Se culpando, por não ter priorizado isso, ela envolveu todo o corpo do irmão em uma manta fria e translucida de energia, aquilo iria fazer com que ele se recuperasse mais rapido.*

    *Quanto ao Venkar, sentiria que sua energia não parava de ser drenada, mesmo que a quantidade fosse infima para ele, aquilo era feito sem sua autorização. Até aquele momento nenhum contato mental era feito com ele, apenas ele poderia sentir como ela se sentia. Uma mistura de odio e preocupação.*

    - Vamos pra minha casa, você precisa se recuperar.. 
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Artemia em Ter Jul 12, 2016 4:50 pm

    O anjo em frente a Poppy não poderia estar em uma situação pior.

    Em meio ao seu próprio desespero, tentou engolir sua salvação da dor, perdendo-a em meros segundos. A pequena pílula deslizou até o pé de Poppy, que a esmagou por completo, sem piedade. Sendo assim, o guardião translúcido subiu a lâmina de sua espada e a posicionou na garganta do anjo, apertando-a levemente contra a pele alva do rapaz.

    - Não cabe a mim decidir seu destino...

    - Tetsuya deve decidir. -  interrompeu Artemia, cambaleante e trêmula. Quando o anjo de dentro das chamas verdes se desfez graças ao seu suicídio, a ruiva havia interrompido bruscamente o processo do fogo demoníaco, soltando-se de Jasor como quem foge da dor. Ela havia caído de joelhos ao chão, sentindo uma fraqueza absoluta em seus joelhos, bem como um torpor que surgia de seu ombro ferido e passava para todos os músculos de seu corpo.

    Ainda ajoelhada, ela procurava se concentrar na situação à sua frente, e não na dor excruciante que começava a tomar forma gradativamente, impedindo-a de sequer controlar os próprios pensamentos. Quando Tetsuya finalmente despertou e Yumi correu para seu lado, Artemia já não parecia se dar conta de mais nada, uma vez que foi tomada subitamente por uma dor fina e fatal em todos os seus músculos e, principalmente, em suas costas.

    Com um urro de dor que poderia ser ouvido até mesmo nos arredores da casa, Artemia curvou-se ainda mais, apoiando sua cabeça no chão, em frente aos seus joelhos. Suas mãos foram levadas à cabeça, entrelaçando os dedos trêmulos nos cabelos que caíam sobre sua face, cobrindo sua expressão de absoluta tortura.

    Ela não ouvia nada além de um som de coro fantasmagórico que aumentava de volume conforme a dor atingia seu ápice, retirando-lhe da realidade em que vivia naquele momento, experienciando apenas a agonia do mal que atingia-lhe o corpo e seus sentidos. Ninguém ali parecia ouvir o mesmo canto.

    O coro aumentava a intensidade e uma luz forte vinda do céu invadiu repentinamente a casa em meio aos gritos de dor de Artemia. Uma dor lancinante invadia seus músculos e parecia se desenvolver ainda mais em suas costas, cuja pele se rasgava conforme algo saía de dentro, libertando-se de forma lenta e agonizante para a demonesa, que sofria com a tortura de cada centímetro que deslizava para fora de seu corpo...

    Para aqueles que observavam a cena, poderiam notar a contração do corpo de Artemia, curvado, enquanto que de suas costas algo saía – não se sabia o quê, a princípio, até que finalmente a penugem era revelada conforme aumentava de tamanho, revelando ser um imenso par de asas brancas, que agora se libertavam do interior da pele da ruiva, demonstrando sua completa amplitude e magnitude.

    Agora com as imensas asas brancas abertas, Artemia sentiu perder a consciência e mergulhar em um desmaio enquanto seu corpo era erguido no ar, flutuando contra sua vontade. A luz intensa à sua volta a envolveu por completo, cobrindo-a com um brilho incandescente. Ao mesmo tempo, algo surgiu debaixo do chão e passou a se rastejar rapidamente, como uma névoa vermelha cheia de veios negros à sua volta, estalando contra a luz em um estado de completo choque: a névoa e a luz passaram a brigar entre si, causando o que parecia ser uma pequena tempestade em volta de Artemia.

    Como se não conseguissem se decidir, o embate continuou até que cada um tomou uma asa da ruiva, ficando cada uma de uma cor: a asa da direita permaneceu branca para a luz e a asa da esquerda se tornou preta, para as trevas. Os chifres e a cauda em seta desapareceram por completo. Nada mais mudou no corpo de Artemia, que permanecia desmaiada, flutuando em meio àquela névoa vermelha e a intensa luz branca que ainda “brigavam” por ela.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Axle The Red em Qui Jul 14, 2016 7:41 pm

    Axle testemunhou o ataque conjunto de todos ali, aproveitando a brecha de vantagem que Tets tinha concedido. Isso o fazia lembrar dos velhos tempos, quando os hunters eram numerosos, respeitados, uma força presente, unida e letal. Os inimigos, porem, não conseguiam reagir sem a luz celeste, preferindo se suicidar, algo como agentes secretos. Teriam mesmo morrido ? Isso não sabia dizer.

    Por um momento, achou que o fogo esverdeado que prendia um dos anjos tinha sido conjurado por Artemia, mas os urros enfurecidos tinham uma voz masculina. Jasor havia feito aquilo de forma quase expontanea. Provavemente o fogo esverdeado dele tinha o mesmo efeito infernal, e o anjo não resistiu a tortura intensa, e usava a mesma tatica do lider. Pelo menos havia sobrado um. Por sorte o golpe que tinha feito o acertara no momento exato, fazendo-o perder a capsula. Tinham um refem.

    Axle se deixou cair do telhado, mas não em sua sutileza habitual. Seu corpo caiu ao solo pesadamente, bem ao lado do anjo e de Poppy, provocando um leve tremor nas proximidades. Yumi tinha ido cuidar de Tetsuya, de modo que o anjo era a prioridade para desvendar aquele ataque

    - Sua ofensiva falhou. Sorte sua que não feriu gravemente ninguem. O que vou lhe pedir não é mais do que a lei que deves seguir: a verdade. O que vocês queriam aqui afinal ?

    Mal tinha terminado de falar e os gritos de Artemia cresciam sem parar. Virou-se assustado, e viu a metamorfose bizarra que acontecia. A ruiva flutuava, e tinha ganhado uma asa...angelical ? Nada do que conhecia conseguia aplicar logica naquela situação. Ainda proximo ao anjo para evitar um fuga, tentou falar com a succubus

    -Artemia ?! O que você esta sentindo ? Esta me ouvindo ? Artemia ?!
    avatar
    Jasor Messast

    Mensagens : 88
    Data de inscrição : 05/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Jasor Messast em Qui Jul 14, 2016 8:22 pm

    Com o punho erguido ele flexionava os dedos como se houvesse algo para esmagar dentro de sua palma, as chamas conjuradas fazendo sua vitima berrar em agonia. A cada momento colocava mais força em seu braço, como se o pescoço do inimigo estivesse ali. Mas o anjo se suicidou antes que Jasor tivesse tido tempo de aproveitar seu sofrimento. A mão se fechou, e a poça esverdeada contraiu suas bordas, acumulando em um cone cada vez mais fino e alto, ate fraquejar e sumir.

    Quando Artemia soltou-se de Jasor, a ligação foi quebrada de repente, e sem esperar por aquilo Jasor voltou a sentir o mal-estar contido nas chamas. A furia foi a primeira a desaparecer, deixando-o a merce dos outros males. Cambaleando para o lado, ele tropeçou e caiu no chão, conseguindo se apoiar nas mãos por pouco. Mal sabia o que tinha acontecido aos outros anjos. Quando finalmente o toque do inferno cedeu e pode se recuperar, ouvia um grito feminino, que não pertencia a um delirio.

    Seus olhos arregalaram-se enquanto testemunhava confuso o que acontecia com Artemia. Parecia estar em dor extrema. Ergueu a mão na direção dela na tentativa de se levantar e seguir ate ela, mas eis que uma luz surgiu dos ceus novamente. Os anjos tinha voltado a atacar ?!

    Nâo havia nenhum anjo a mais, mas algo queria sair das costas dela. Imediatamente lembrou dos filmes de aliens. Seria alguma coisa de demonios ? Um demonio que nasce no outro e se livra violentamente ? Um verme grotesco e contagioso ?

    Tinha penas....penas. Com uma boa surpresa, viu que eram asas brancas surgindo. Espere, asas brancas ? Isso não eram para...anjos ? O que estava acontecendo ali ? Se ela era um demonio, isso não podia estar acontecendo. Se ja entendia pouco antes, agora não entedia mais nada. Durante todo o processo ela flutuava desacordada, como se erguida por um poltergeist escondido, e duas auras conflitantes ao seu redor. Jasor ergueu-se do chão frio, nu e perdido. Sem saber o que estava testemunhando.

    - O que diabos...?!
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jul 14, 2016 9:10 pm

    Pouco a pouco, após a anulação da luz divina, a esfera de luz de Fuyu começava a se refazer, de certa forma se recuperando do "banho" de luz sagrada. Assim como o filho, estava um pouco atordoado, mas se recuperaria bem mais rápido. Conforme o novo caos começava a se instaurar no ambiente, o vulpino observava e analizava tudo de forma rápida. Tinha que fazer aquilo; era talvez o unico naquele momento com alguma experiencia naquele tipo de coisa. Verdade fosse dita, porém, nunca vira aquele tipo de coisa acontecer. Como se acometido por uma idéia súbita, a esfera de luz se aproximou de Yumi rapidamente. Iria conversar propriamente com a filha quando as coisas se acalmassem, mas não era o momento.

    -Me desculpe, eu....explico depois.

    A esfera de luz voou para dentro do livro de Yumi, de capa azul metálica, como se ativasse-o. O livro seria puxado rapidamente de sua posse, flutuando no ar, abrindo-se e correndo várias páginas de uma vez. Runas começaram a brilhar rapidamente em sua superfície, até que uma espécie de cabo longo, curvo, de uma espada começou a brotar do meio das páginas.

    Era a mesma espada em que a alma fragmentada de Fuyu se originara, dentro do refugio de Dark. A mesma arma que fora usada pelo Doppelganger, que também fora sua sina e lhe absorvera toda a energia mágica, deixando-o vulnerável aos demais. Era uma espécie de Nodachi, uma katana maior, com detalhes em negro e dourado em sua bainha. Se aquilo agisse como fizera antes, com o Doppelganger, aquilo poderia funcionar...e provavelmente seria algo arriscado para usuários de magia, basicamente todos ali com exceção do reploid, o que naquele momento se configuraria como uma vantagem excepcional. Como que cuspida pelas páginas do livro, a espada seria arremessada em direção a Axle.A voz de Fuyu soaria de dentro do livro.

    -Sr. Axle, corte a luz e a névoa com isto! Cuidado com Artemia e os demais!

    Tetsuya por sua vez olhava languidamente, sonolento, na direção do rosto de Yumi, como que tentasse focalizá-la melhor, fazer algum sentido no que via, mas pouco a pouco parecia retornar a si. Estava claro que nao fazia a minima ideia do que ocorria no momento, e permanecia mudo, quebrado.

    O anjo, por sua vez, observava a cena com Artemia com um brilho especial no olhar. Apesar da clara desvantagem, parecia excitado com o que via.
    -Funciona.....funciona!!

    Dizia a si mesmo, numa empolgação crescente. E olhava na direção de Yumi e Jasor, como se imaginasse-os, calculasse o mesmo a ambos, talvez.
    avatar
    Venkar

    Mensagens : 127
    Data de inscrição : 18/11/2015
    Idade : 41
    Localização : São José dos Campos

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Venkar em Qui Jul 14, 2016 10:13 pm

    O grito desumano havia cessado, fazendo o grande dragão bater suas asas mais fortemente, estava chegando já. Do céu podia ver a cabana de Artêmia se aproximando e imediatamente ficou tenso ao ver a construção parcialmente destruída, faltando um pedaço da parede onde ficava a porta e uma pequena parte do telhado. Não imaginava o que poderia ter acontecido, teriam se desentendido e feito aquilo?

    Finalmente começou a descer, planando e pousou diante da cabana, cerca de cinco metros da mesma, podendo ver agora o estrago e os resíduos de efeitos mágicos.

    No chão havia um ser humanoide alado, logo notou que lhe faltava uma asa, a outra caída no piso e ao lado dele Axle. A grande fera o observou durante um segundo, baixando seu focinho até próximo do que parecia ser agora um anjo mono-asa e olhou para o interior da cabana. Avistava de imediato uma Artêmia desmaiada flutuando em pleno ar com uma asa negra demoníaca e uma asa branca de penas...?!

    Então seus olhos avistaram a pequenina forma de Yumi, ajoelhada ao lado de Tetsuya que mais uma vez estava desacordado. Jasor estava nú, desde que o trouxe? E não sentia frio diante de toda aquela neve...? Ligeiramente confuso o dragão rosnava em tom baixo para sua companheira.

    - Yumi, pode me dizer o que está acontecendo? E eu gostaria que parasse de retirar minha energia... já que está aparentemente tudo bem.

    A sensação dela retirando sua essência, apesar de ser ínfima, de forma contínua podia ser algo semelhante á uma torneira meio aberta. A quantidade era pouca, mas o tempo que ficou drenando sem parar não era algo agradável para o dragão.
    avatar
    Yumi Hayashi

    Mensagens : 120
    Data de inscrição : 06/11/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Yumi Hayashi em Qui Jul 14, 2016 11:20 pm

    *Cuidava do irmão com afeição, não era apenas energia que ela passava para ele, mas uma confortável aura gélida e com a assinatura da sua irmã. Yumi se desligava do mundo externo e se concentrava naquilo, queria ter certeza que aquela sensação marcaria o canto mais profundo do cérebro do seu irmão. Se um dia ele se perdesse dentro de sua própria mente, se um dia ele fosse vitima daquele poder angelical, que nem o seu lado angelical conseguisse protege-lo. Ela usaria aquilo para se conectar com ele. Não poderia perde-lo, não permitiria que ninguém o tirasse dela.*

    *Mas o grito de Artemia, fez com que ela fosse arrancada de sua meditação e voltasse ao mundo real. Olhou na direção dela e viu seu urro de dor e contorções.*

    - O que está havendo?!

    * perguntou enquanto olhava ao redor e percebeu que ninguém sabia a resposta. Com exceção daquele anjo que parecia eufórico.*

    - Funciona? O que exatamente funciona?

    *Falou mais para si, avaliando bem o que havia acontecido, Artemia tinha passado por mais uma transformação...agora o que ela era? Uma mestiça? Mas ela não poderia virar anjo...poderia?*...*Mil perguntas rondava a cabeça da demonesa que agitava as caudas impacientes.*

    *A voz do pai fez com que ela voltasse para o mundo real, pela segunda vez.*

    - Como?

    *Se sentia sendo feita de boba, primeiro aquilo com a ex-humana e agora o seu livro era tirado de suas mãos e dito a ela que depois explicava. Se perguntava se em algum momento o seu pai iria falar com ela sem ser apenas pela necessidade do momento.*

    "Cuidado com Artemia e os demais.." "os demais" *era isso que ela para ele? O que ela e seu irmão era para ele? Apenas "os demais". Nossa, ela esperava um pouco mais, mas parece que tudo girava em torno daquela humana que não parava de aparecer novidade. Pelo visto ela era mais importante para Fuyu do que Yumi.*

    - É...cuidado com os demais...

    *Falava olhando da esfera para Axle com um tom notável de ressentimento, e abraçava seu irmão, colocando a cabeça dele em seu colo.*

    *Poucos segundos se passavam e o enorme dragão estava ali. Claro que estava ali, ela ao menos se lembrou de pedir autorização..*

    -Venkar...me desculpe, eu não tive outra opção...e...me desculpe...eu acabei esquecendo de encerrar a retirada de energia...

    *Falava, visivelmente, envergonhada. Para Axle que era mais observador, talvez aquilo justificasse o porque dela ter se recuperado tão rápido e ter conjurado algo tão poderoso em um espaço curto de tempo.*

    -Bom, em resumo...estávamos sendo atacados por anjos, te conto os detalhes mais tarde.
    avatar
    Artemia

    Mensagens : 185
    Data de inscrição : 14/10/2015
    Localização : Neo City

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Artemia em Sex Jul 15, 2016 9:00 am

    Ainda desacordada, Artemia flutuava com os braços erguidos e as palmas das mãos viradas para cima, como se recebesse algum tipo de bênção – por mais estranho que aquilo parecesse. Embora não estivesse consciente, suas feições se contorciam levemente, demonstrando uma dor pungente e silenciosa em todo seu corpo.

    As auras divina e demoníaca estalavam entre si, serpenteando em suas névoas na tentativa de uma vencer a outra. A luz que cobria Artemia agora regredia, permanecendo apenas em seu lado direito, onde havia a enorme asa de penas brancas; assim como a escuridão, que engolia a ruiva em seu lado esquerdo, junto à asa vermelha de veios negros.

    Através de uma observação cuidadosa, seria possível visualizar um muco negro que se desprendia do chão como um chiclete pegajoso, dissipando-se delicadamente conforme se erguia para o alto, transformando-se na densa névoa negra em volta de Artemia. Do piso enegrecido, era possível ouvir, em tom baixo, os sussurros e choros de almas perdidas que sucumbiam àquele muco negro, chamando Artemia em um fúnebre requiém digno de causar arrepios até mesmo ao anjo debochado que assistia a cena.

    Em contrapartida, do ombro direito da ruiva, onde havia o ferimento causado pela flecha do anjo, era possível ver uma tênue linha dourada vinda dos céus. Ela passava através do buraco no telhado, e se dissipava ao tocar a asa branca e se fundir à luz intensa que teimava em tentar envolver Artemia. Dos céus, o coro dos anjos agora era audível a todos, até mesmo ao reploid que agora empunhava uma espada mágica provida pela alma do sábio raposo que acordou a tempo de ver a bagunça que se formava.
    avatar
    Axle The Red

    Mensagens : 152
    Data de inscrição : 16/10/2015

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Axle The Red em Sab Jul 16, 2016 11:37 am

    Extremamente atento ao que acontecia, tentando encontrar uma explicação para aquela mutação repentina, viu um brilho surgir no canto de sua visão. Pensou ser mais uma etapa daquele fenomeno, mas logo reconheceu a familiaridade: era Fuyu, que em emergencia voou até Yumi. Não tinha ideia de que livro era aquele, mas a espada que surgia magicamente dali sim. Achava que ela ainda estava no bunker, mas pelo visto podia ser conjurada em qualquer lugar. E disparada !

    Axle lançou seu braço em um arco rapido, agarrando o cabo da espada em pleno ar. Tinha sido arremessada não com a ponta em sua direção, mas com o pomo do cabo, o que facilitava mais a captura. Por um momento olhou para a arma em sua mão, sem saber porque tinha sido entregada a ele, mas Fuyu logo explicou.

    - Luz e nevoa ?.....entendido !


    Acenou para Fuyu. Não parecia ser muito logico o que iria fazer, usar uma arma fisica para cortar luz e sombras. Mas aquilo era um evento sobrenatural, de modo que as regras eram totalmente desconhecidas. Ergueu a lamina curva horizontalmente, na altura de seus olhos. Vislumbrou o metal que a compunha e o peso que possuia. Eram uma espada longa, pesada para um uso confortavel para um humano, mas a origem não-natural de Axle lhe concedia força o bastante para usar aquela arma como se fosse um objeto leve. Mal sabia da propriedade da arma em sugar magia, não havia como sentir o efeito.

    Alem do reflexo da luz no metal, viu a silhueta de uma enorme criatura pousando. Podia ser o dragão, Venkar, ou podia ser reforços aos anjos. Mas quando falou, confirmou sua identidade. Seus olhos ergueram-se para Yumi quando ela lhe respondeu. Eles tinha alguma elo que permitia transferir energia de um para o outro. Isso explicava algumas coisas, e abria pergunta para
    outras. Alem disso, o anjo resmungava algo. Funciona ? Então aquilo havia sido planejado pelos anjos, aquela transformação não era expontanea do corpo de da succubus. Mas aquela não era a hora para divagar sobre essas questões. Sabendo que não estavam mais sendo atacados, preparou-se para avançar.

    Red correu na direção de Artemia segurando a espada com ambas as mãos. No ultimo instante ele deixou a ponta arrastar no solo, riscando e soltando faiscas, e lançou um corte diagonal virado para o chão no intuito de atingir o muco que era a origem da nevoa. O fim do movimento não terminou ali. Quando a espada estava terminando o arco, Axle virou o corpo no sentido oposto, e a lamina continuou a se mover, subindo por cima da sua cabeça e então descendo para desferir um golpe vertical, que mirava agora o raio de luz que brilhava no ombro da ruiva. Não esperava que nenhum oferecesse nenhuma resistencia, afinal não eram solidos, por isso seus movimentos eram fluidos e ininterruptos. No momento do ato, pode ouvir um coro de anjos. O ceu estava chamando ela atraves daquela luz ?




    Conteúdo patrocinado

    Re: Interior da Floresta

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Nov 21, 2017 5:53 pm