Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    Entrada do Trem

    Compartilhe
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Ter Maio 17, 2016 4:58 pm

    Era para ter dado tudo certo.

    Algo saiu errado. Teeran não sabia, mas corria velozmente para salvar sua própria pele. O breu completo do prédio não ajudava; quanto mais corria, maiores eram as chances de cair em algum buraco ou esbarrar em um computador e fazer ainda mais barulho.

    Não sabia onde estava com a cabeça quando topou participar do Grande Assalto ao escritório central do Governador. Os seguranças corriam, agitando suas lanternas cujas luzes iluminavam alguns pontos nas paredes. Quem será que dedurou?

    Praticamente sem fôlego, ela correu até chegar à frente de uma porta. Os guardas vinham em montes, gritando – os molhos de chaves pendurados em suas cinturas faziam mais barulho do que seus próprios sapatos. Alguém sacou a arma e atirou na direção de Teeran, falhando miseravelmente: a morena abaixou e o tiro acertou um computador, causando uma pequena explosão. Com a luz, foi possível ver onde a garota estava: em frente à porta.

    - Pare agora! Mãos ao alto!

    Alguém gritou, apontando a arma. Teeran não pensou duas vezes; empurrou seu corpo contra a porta, que abriu e revelou seu destino: o nada. Não havia um quarto, nem uma sala. O que havia era o lado de fora do prédio.

    Aquela porta não levava a nenhum lugar! Por que alguém inventaria uma porta sem fundos no septuagésimo andar de um prédio?

    Teeran não conseguiu se segurar em nada e caiu. Seu corpo foi jogado pelo ar a uma velocidade intensa. A morte era certa, embora tudo passasse em câmera lenta para ela.

    Afinal, ela tinha esse talento. Quando a situação apertava, estranhamente as imagens pareciam ficar em câmera lenta. Até hoje ela não entendia. Mas hoje, nesse instante, esse dom não veio em boa hora. Seria melhor se ela morresse em paz, e de forma rápida.

    Com os olhos fechados, a morena deixou-se levar. Abriu os braços, aceitando seu destino.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Maio 17, 2016 9:32 pm

    “FUOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMM.....”

    O apito do trem ecoou pela escuridão da noite.

    Talvez fosse uma alucinação, um delírio daqueles prestes a morrer? O vento corria rapidamente em torno de Teeran, atingindo o equilíbrio da resistência do vento sobre corpos em queda livre.
    Uma luz forte, semelhante a um holofote brilhou sobre as costas da garota, voltadas para o chão. Talvez fosse a tal ”luz no fim do túnel” que todos deveriam seguir para o pós-vida?

    “FUOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMM.....”

    O apito ressoou novamente.
    ....
    Não era um delírio.
    ....
    E antes que pudesse assimilar os fatos, Teeran sentiria o corpo atingir uma resistência leve, conforme seu corpo era envolto em folhas verde-escuras e finos galhos, que cediam ao seu peso, mas amorteciam também sua queda. Se corpo era revirado, e sentiria múltiplos e superficiais arranhões sobre seu corpo, mas nada que pudesse de fato feri-la a ponto de sangrar por mais de poucos segundos.

    Sentiria a seguir seu corpo despencar, já completamente amortecido pelos galhos, sobre um chão metálico gelado, a uns 2m de altura. Parecia estar deitada sobre uma espécie de grade no chão, por onde várias folhas de grama saíam. Ao redor, aberturas naquela grade permitiam a saída de troncos de várias arvores, enfileiradas em duas colunas que percorriam quase 50m de comprimento. De cada lado das duas colunas de arvores, O que pareciam ser paredes com múltiplas janelas, semelhante a um vagão de trem de cerca de 5m de largura, feitas de madeira e vigas de aço negro,  que também sustentavam uma espécie de candelabro a cada 2m, que iluminavam fracamente aquele bizarro vagão a céu aberto – céu este coberto em grande maioria por folhas daquelas árvores que pareciam brotar do chão do próprio vagão, aparentemente vazio com exceção da garota, e das árvores.

    O chão trepidava ocasionalmente, ao som metálico de rodas deslizando sobre trilhos. E novamente se ouvia o apito, como um badalo fúnebre de vitória da morte mais uma vez atropelando a vida. Mas com certeza Teeran ainda vivia; haviam os arranhões, o sangue fraco que escorria por alguns um pouco mais profundos. A dor era um lembrete claro. Mas se estava viva, aonde estava afinal?

    “FUOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMM.....”
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Qui Maio 19, 2016 3:29 pm

    De olhos fechados, Teeran sentia a leveza da queda livre. Se não fosse a situação desesperadora de pré-morte, certamente sentiria todo o prazer da liberdade em não ter a gravidade prendendo seu corpo no chão. Ainda assim, graças à sua própria maldição, a garota sofria a lentidão do processo: morrer em câmera lenta não lhe parecia ser uma boa ideia.

    Contudo, um som ao longe a despertou de seus pensamentos. Parecia ser um apito fino, algo semelhante a navios ou trens. Como, àquela altura do prédio, era possível escutar tal som que deveria pairar apenas em solo firme?

    O apito ressoou novamente, agora mais próximo.

    Algo estava muito errado.

    Antes mesmo de Teeran ter a oportunidade de olhar para os lados e enfim ver de onde vinha o som, sentiu folhas e galhos secos atingirem sua pele, a arranhando, causando alguns ferimentos um pouco mais profundos entre outros superficiais. Teria ela batido em alguma árvore? Não se lembrava de ter visto árvores ao lado de fora do prédio.

    Conforme caiu por entre os galhos, a sensação de câmera lenta se dissipou como o ato de retirar um curativo às pressas: violentamente, a morena sentiu seu corpo bater com um baque fino em um piso feito de grade.

    Sem se mover, Teeran permaneceu deitada de costas para o chão por ainda um tempo. Seus pulmões demoraram em voltar ao normal graças ao baque violento que levou.

    “Péssimo momento para acabar a câmera lenta...”, resmungou ela, em pensamentos.

    Os diferentes sons metálicos de rodas deslizando sobre trilhos e o chacoalhar no piso a fizeram abrir os olhos imediatamente. Folhas e galhos pertencentes a várias árvores ligavam-se diretamente ao piso de grade, cujos fundos eram cobertos por gramas e raízes. Parecia estar ao ar livre, se não fossem as paredes fechadas contendo janelas e candelabros que pouco lhe oferecia iluminação para entender melhor o ambiente.

    Observou o céu que era aparentemente aberto, mostrando-lhe nada mais do que a noite profunda envolta nos mais diversos galhos e folhagens das estranhas árvores ao seu redor.
    Onde diabos estava?

    Teeran ergueu seu corpo aos poucos. Coçou os olhos, tentando ajustar-se a pouca iluminação do local. Sentou-se, ficou de cócoras e finalmente se levantou, resmungando palavrões baixinho enquanto esticava suas costas.

    Passou as mãos nas folhagens. Pareciam ser reais. Se não fosse a dor intensa em suas costas, pensaria que estava morta e passando para o além através desse estranho local que se movimentava como um trem. Mortos sentem dor?

    Abriu espaço entre os galhos e caminhou lentamente, a fim de descobrir mais sobre o estranho lugar onde estava.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Maio 19, 2016 5:00 pm

    O vagão trepidou um pouco, causando um curto rápido desequilibrio, justamente no momento em que estendeu a mão para tocar as folhas. Com a iluminação fraca, foi dificil perceber o que exatamente furou-lhe o dedo naquele instante. Talvez um pequeno espinho oculto naquela folhagem? De qualquer forma, fora o bastante para que uma singela gota de sangue escorresse por seu dedo.

    O unico som a se ouvir naquele longo vagão era o som metálico das rodas, deslizando para sabe-se-lá onde. Olhando ao redor com mais atenção, notaria que as paredes daquele vagão pareciam consideravelmente antigos, de uma madeira resistente e nobre, marrom-escura. O metal enegrecido que adornava o ambiente dava-lhe um aspecto relativamente colonial e artistico, com vários detalhes curvilineos, em caracóis.

    Talvez fosse impressão, mas um som discreto e continuo de galhos se retorcendo parecia se destacar, entre o ruido contínuo dos trilhos. Um vento frio soprou da parte da frente do vagão, como se o invadisse pelas janelas, entalhadas na madeira.

    O vento pareceu conseguir apagar as velas do candelabro fixo à parede, o primeiro do longo corredor entre as árvores que adornavam as laterais do longo vagão. Tão logo se apagou, a escuridão completa pareceu devorar aquele canto longinquo, vários metros adiante, acompanhado de um um ruído agudo, metálico que ecoou por todo o vagão.


    As folhas se agitaram ao vento.



    E silenciaram a seguir, deixando o eco do ruído.



    Aquele ruído instintivamente pareceu eriçar cada pêlo, cada milimetro da pele de Teeran, como se seu corpo ressonasse em arrepio.


    Última edição por Tetsuya Kitsune em Sex Maio 20, 2016 9:01 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Sex Maio 20, 2016 2:19 pm

    Quando o ambiente trepidou, Teeran sentiu perder um pouco de seu equilíbrio. Agarrou-se à folha em que estava segurando e a puxou de seu galho, batendo com o ombro na parede de madeira escura.

    - Outch...

    Murmurou, ao sentir o baque e o sangue em seu dedo. Onde havia se espetado, afinal? Levou o dedo à boca e chupou o sangue enquanto analisava a folha arrancada, agora na palma de sua mão. O piso ainda balançava. Estava em movimento. Estaria em um trem? Parecia ser, pelo som de trilhos abaixo de seus pés.

    Um vento repentino apagou a vela de um dos candelabros, deixando o ambiente ainda mais escuro e assustador. A morena conseguia ouvir apenas sua respiração e os distintos sons do vagão, além da pouquíssima luz no local.

    Caminhando lentamente, tocando as paredes e esbarrando em alguns galhos os quais cortavam sua pele, sua sorte era a de que usava um par de uvas “meio dedo”, onde parte de suas mãos permaneciam protegidas.

    Um calafrio pavoroso surgiu em sua nuca quando ouviu o som agudo e metálico perpassar todo o ambiente, como se adentrasse em seu coração. Respirando rápido, ela começou a caminhar um pouco mais rápido, a fim de sair daquela situação.

    “Você consegue. Vamos lá, não é hora para se apavorar. Só está um pouquinho escuro...”

    Disse para si mesma conforme caminhava mais apressada. No mais, parecia tentar encontrar uma saída. Talvez, se tateasse as paredes, conseguiria encontrar uma porta. Era o que esperava, pelo menos.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qua Maio 25, 2016 7:19 pm

    O candelabro do lado oposto ao que se apagara pareceu apagar subitamente, como se algo tivesse soprado de forma brusca e rápida. O candelabro logo ao lado pareceu apagar-se da mesma forma.

    E outro.
    E mais outro.

    A cada passo que Teeran dava se afastando e progredindo pelo vagão, as trevas avançavam mais rápido, predando a fraca luz que iluminava o vagão e suas arvores. Os galhos pareciam mexer, deslizando como serpentes dentro da escuridão, emitindo o ruído característico de madeira retorcida, um ruído quase visceral.

    “FUOOOOOOOOOOOOMMMMMMM”

    O apito novamente ressoava.

    Ao final do vagão, oposto à escuridão progressiva, uma porta metálica parecia mostrar-se como uma saída promissora, e a única porta aparente daquele lugar. Quando Teeran finalmente se encontrasse de frente à ela, notaria que restavam apenas 4 candelabros iluminando ao seu redor.





    O 4º se apagou.





    O 3º vibrou, quase se apagando, quando inesperadamente suas chamas retornaram, resistindo as rajadas curtas de ar, silenciosas.

    Um vulto amorfo, um membro de sombra pareceu recuar de volta às sombras, de onde outra rajada curta soprou e apagou finalmente o 3º candelabro.









    Não estava sozinha, afinal...








    Restavam apenas dois candelabros, um de cada lado da porta, iluminando parcamente não mais do que meio metro dos pés da garota. A sensação horrível de estar sendo observada de perto só não era pior que o ruído metálico que novamente ecoou pelo vagão devorado pela escuridão abissal.

    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Seg Maio 30, 2016 2:04 pm

    Assim que Teeran avistou a porta metálica ao fundo, seu coração se encheu de uma dolorosa esperança em sair daquele local assustador. Conforme foi caminhando, as luzes dos candelabros foram se apagando na mesma velocidade em que seus pés tocavam o chão; a morena conseguia sentir os pelos de sua nuca se eriçar com o medo crescente que tomava seus sentidos. Teeran nunca se vira em uma situação assim; percebeu a sombra deslizar por entre a escuridão proveniente dos candelabros e parou de supetão em frente à porta.

    - Quem está aí?

    Sussurrou ela, apertando seus punhos. Um suor frio escorria pela sua testa; a tensão enrijecia seus músculos e a fazia trincar os dentes.

    O medo crescia em seu peito como um ser que tomava vida própria. Se Teeran se descuidasse, seria tomada por um pavor descontrolado, o mesmo que lhe tomava o corpo quando era ainda criança...

    Balançando a cabeça, ela tentou tocar na porta, esticando o braço trêmulo. A textura metálica lhe pareceu gelar a pele por um segundo. A garota tomou coragem e tocou a outra mão, empurrando levemente; conforme seu peito tomava as dores do desespero, Teeran se viu empurrando com ainda mais força.

    - Abra a porta! Abra!

    Exclamou ela, dando murros de punho fechado na superfície metálica. Ofegante e cercada pelo seu próprio medo, a morena suava frio e gritava enquanto socava a porta, esperançosa com o momento em que alguém de bem pudesse ouvi-la para lhe arrancar desta situação...
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Ter Jun 07, 2016 3:18 pm

    Um ruido surdo, e a porta metálica pareceu começar a se abrir. No exato instante que as chamas de ambos os candelabros bruxuleavam com aquele vento frio, prestes a se apagarem. Era o fio de esperança que faltava para que Teeran saisse dali...

    ...o que se tornou apenas a prolongação daquele pesadelo vivo. Trapos em um tom vermelho vibrante pareciam sair por detrás da porta, rastejando-se pela parede, como um esparadrapo espectral flutuando no ar embebido em sangue. Tão logo Teeran notasse a natureza daquele trapo de tecido, o mesmo pareceu arrombar a porta com força, arremessando a infeliz garota contra o chão, conforme o som metálico estrondoso vibrava por todo o vagão. Tentáculos de trevas começavam a subir pelos dedos das mãos de Teeran, causando uma sensação de frio que parecia drenar toda a vida ali existente, anestesiando-os. Um sibilo sombrio se fez ouvir no meio da escuridão, como se alguma entidade vil a encarasse de frente ao rosto.

    E antes que o desespero a consumisse por completo, os trapos avermelhados voaram na direção de Teeran, envolvendo-a pelo pescoço e cabeça, quase sufocante, cobrindo-lhe os olhos e nariz como uma serpente enclausurando sua presa no abraço mortal.





    E tudo escuresceu por definitivo, a consciência já abalada de Teeran se esvaindo...




    Uma mão pareceu sacudi-la pelo ombro, com algum cuidado. Pouco a pouco, a visão embaçada da garota iria voltando aos poucos, o corpo recebendo pequenas vibrações do chão do trem. Uma luz desfocada, mas clara, pouco a pouco tomava melhores contornos, no teto do vagão fechado.

    -Ei....você está bem?

    A voz perguntava, ecoando na cabeça ainda obnubilada da garota. Vinha da mesma direção da mão que a sacudia.

    “-FUUUUOOOOOOOOOOOOOMMMM”

    O som característico do apito daquele maldito trem soava novamente, como um anuncio de que ainda não estava livre daquele lugar.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Ter Jun 14, 2016 7:27 pm

    O ser que aparecia da fina fresta da porta estarreceu Teeran até o último fio de cabelo, sendo tomada por uma paralisação completa de seus membros. Não conseguia respirar conforme sentia o gélido toque dos farrapos em sua pele, muito menos quando estes a envolveram o pescoço e cabeça, a impedindo de sequer entender o que acontecia.

    Seus pensamentos desesperadores a fizeram retornar para sua infância, quando teve sua primeira crise de pânico. O que era aquela sombra atrás de seu armário? Parecia deslizar ao seu alcance, sorrateira como uma cauda de serpente; tudo agora escurecia e alguém lhe chamava em um som longínquo e abafado, como se viesse de muito longe...

    Teeran abriu os olhos; ainda embriagada pela vivência de um pesadelo real, não entendeu de imediato onde estava, muito menos quem era aquela pessoa que a tocava nos ombros e a sacudia com preocupação. Aos poucos sua visão embaçada recobrou os sentidos, percebendo os entornos do teto do vagão, bem como seus ouvidos notavam o chacoalhar do piso nos trilhos.

    - Onde estou? O que... o que aconteceu? - perguntou ela, apoiando o cotovelo no chão e se erguendo ligeiramente, esfregando a nuca em seu ponto mais dolorido. Teeran viraria o rosto para observar melhor a pessoa que havia a acordado, e esta certamente notaria a morena como ela era: seus cabelos eram negros e finos como a noite, caindo aos ombros de forma despreocupada; seus olhos acinzentados eram apertados como os de uma raposa desconfiada; seu corpo era fino e esbelto e suas vestes eram negras e justas, parecendo ser de um material parecido com couro, porém mais endurecido. Sua pele era relativamente bronzeada, acentuando o tom rosado em suas bochechas, conforme ela observava a pessoa à sua frente.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Seg Jun 20, 2016 9:27 pm

    -Você está de volta....estava por um tempo perigosamente demais no limbo.

    A voz novamente respondia. Pouco a pouco a figura de um rapaz se formava à sua frente. Ao contrário dela, a pele do homem era de uma palidez quase doentia, marmórea. Os cabelos negros e repicados pareciam realçar ainda mais esse fato. Os olhos era de um negro igualmente profundo, de forma que parecia quase fundir-se à pupila, dando um aspecto consideravelmente sombrio, quase fantasmagórico ao rapaz. Coincidencia ou não, um cachecol de um vermelho vivo estava em torno de seu pescoço, mas nem de perto parecia ter vida própria como os trapos que vira no pesadelo que vivenciara. O restante das roupas era algo bastante casual, quase simplório: calças jeans há muito desbotadas e uma camisa de manga preta com estampas quase totalmente apagadas.

    Ao que a garota tomasse consciência do restante do ambiente, notaria que estava numa espécie de “ante-sala” do vagão do misterioso trem. Possuia cerca de 3x3m, com um tipo de assento alcochoado em suas laterais, onde haviam apenas uma mulher e uma criança em trajes tão desbotadas e sem vida quanto os do rapaz; estavam ambas olhando por uma das janelas, em silencio, com expressões faciais congeladas e desesperançosas, como se não houvesse qualquer alegria no olhar.

    No centro do vagão seu centro, imediatamente à frente de Teeran, a porta que conduzia a um extenso corredor, de onde várias portas estendiam-se cada qual de cada lado. Logo às suas costas, a mesma porta metálica, agora totalmente fechada. A madeira que revestia as paredes era a mesma do vagão sinistro em que as trevas tomavam, e os detalhes em metal negro eram idênticos, num aspecto antigo mas relativamente bem conservado, provavelmente inspirado na arte renascentista. O carpete azul escuro era idêntico ao estofamento dos assentos alcochoados
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Ter Jun 21, 2016 8:10 pm

    De imediato, Teeran assustou-se com a presença assombrosa do rapaz. Seus olhos fundos e sua pele pálida a fez quase pensar que havia morrido e, na verdade, estava em frente a um fantasma. Observou em silêncio as feições mórbidas do rapaz, bem como seus cabelos tão negros quando os da própria Teeran. Assim que ele falou, a jovem ergueu-se ainda mais do chão, sentando-se, ainda coçando a cabeça.

    - Limbo? Como... como fui parar nesse tal limbo? E o que é? E... onde estamos?!

    Perguntou, observando o local onde estava, admirando os entalhes de madeira e as portas que não pareciam ter fim. Era o mesmo trem, aparentemente, porém mais iluminado e menos sombrio. Haviam outras pessoas além dela e do estranho rapaz: pessoas com a mesma característica apática que ele. Teeran ergueu uma sobrancelha e decidiu ficar de pé, caminhando lentamente até as janelas, a fim de ver o que havia lá fora.

    - Quem é você?

    Perguntou, finalmente, virando-se para ele. Esperava respostas, e, ainda mais que elas, esperava poder sair dali e voltar para sua “casa”. Como se houvesse uma.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jun 30, 2016 5:24 pm

    O estranho rapaz permaneceu ali, os olhos mortos pousados em algum ponto do rosto da garota, mas não fitava diretamente seus olhos. Os dele, por sua vez, pareciam carecer daquele brilho natural visto no olhar de qualquer pessoa, o que conferia-lhe um ar de estranheza a mais.

    -Não sei por onde entrou, mas todos que estão perto ou dentro deste trem, cedo ou tarde irão parar no limbo, onde as sombras se erguem e deitam....

    Respondeu, de forma extremamente vaga. Sua voz era relativamente baixa, quase um sussuro, muitas vezes quase atropelada pelos sons do proprio trem. Enquanto Teeran se erguia, o rapaz permaneceu ali, de cócoras, na mesma posição de antes, quando sacudira a garota desacordada no chão; não respondeu sua pergunta de imediato. Nesse período de silencio, a morena pôde ir até a janela, ter uma idéia de onde estava.

    Mas havia apenas escuridão. Talvez estivessem num túnel ou algo do tipo? uma luz pálida e azulada parecia vir da região de baixo. Quando olhasse, notaria que pequenas chamas, como fogo-fátuo, pareciam correr em torno de todo o trem, como se fizessem parte dos trilhos invisiveis. Às vezes poderia ver um flash rapido de uma espécie de beco, correndo rapidamente à sua frente. Não fazia muito sentido; era como se aquele trem estivesse literalmente correndo por dentro da cidade, percorrendo perpendicularmente vários de seus becos, onde a lua minguante iluminava brevemente, e logo voltava à escuridão.


    Ocasionalmente o trem fazia uma discreta curva, subida ou descida, e o que se poderia ver nesse momento era o quão longo parecia ser: incontáveis fogo-fátuos dos trilhos eramvisivel até muito adiante e posteriormente, até onde a visão alcançava, mas nao era capaz de iluminar os vagões em si para dar uma noção à garota de quão longo seus vagões realmente eram, ou qual seu numero. Finalmente, o rapaz se levantou, lentamente de sua posição, e respondeu-lhe conforme Teeran olhava pela janela.

    -Eu...não me lembro de meu nome. Mas muitos me chamam de Sussurro Vermelho...

    Disse, sua voz quase muda. O vento frio da janela ocasionalmente entrava pelo vagão, soprando o cachecol vermelho do rapaz, que parecia ser realmente muito leve, a se julgar pela facilidade com que oscilava em seu pescoço. O apelido sombrio dado a ele parecia simplesmente sintetizar suas caracteristicas.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Qui Jul 14, 2016 3:56 pm

    Teeran observou a janela com cuidado, darteando seus olhos cinzentos por toda área do lado de fora do trem. As imagens passavam rápidas, como em um rolo de filme antigo, com algumas áreas escuras quando o trem parecia adentrar em algum túnel. O fogo-fátuo corria em torno do trem, chamando atenção da morena, que chegou a tocar a testa na janela para enxergar melhor o fenômeno.

    - Onde as sombras se erguem e se deitam... mas isso não me explica nada, “Sussurro Vermelho”...

    Murmurou, mais consigo mesma do que para ele, franzindo o cenho com a menção do estranho nome do rapaz. Fechando os olhos e respirando fundo, fez a pergunta que teimava em rodear sua cabeça desde o momento em que acordou:

    - Estou... morta?

    E, virando seu corpo, observou melhor o rapaz de cócoras com aquele cachecol vermelho que destacava qualquer falta de coloração em sua pele. Um pensamento percorreu sua mente assim que o fitou: será que ele está morto? Será que todos ali estão mortos?

    A ideia assustou Teeran. A garota saiu de perto da janela e se afastou do jovem, justamente por não saber a procedência do mesmo. Caminhou devagar até à frente, na esperança de encontrar uma porta, observando as paredes e se havia algum tipo de passagem a qual teria passado despercebida por ela.

    - Como podemos sair desse lugar? – perguntou, embora temesse a resposta. Uma pontada de ansiedade apertou no coração dela; a vontade de sair dali aumentava a cada resposta vaga do estranho garoto.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jul 14, 2016 6:32 pm

    -Pelo contrário, explica bastante. Aqui as sombras não se movem......

    O rapaz explicou, de forma um tanto vaga. A testa sentiria o frio beirando os zero graus lá fora, em conjunto com os becos cercados de neve.Curiosamente, apesar de sombrio, o trem era relativamente confortável; ali dentro estava em confortáveis 25ºC, provavelmente. O banco em que a mulher e o garoto se sentavam parecia ser igualmente confortável. De aspecto antigo, renascentista, mas ainda assim bastante confortável.Algum tempo depois, ele continuou.

    -......Essa é uma forma de saber se está ou não no limbo, já que este trem viaja na tênue linha entre aqui e lá.

    Por uma macabra coincidencia, as luzes daquele vagão se apagaram quase imediatamente depois. Duraria apenas uns 2 segundos, rápido demais para que Teeran pudesse raciocinar muito, mas tempo suficiente para que sentisse a terrivel sensação de estar sendo observada, de haver algo naquela efêmera escuridão, algo capaz de naqueles breves segundo eriçar-lhe todos os pêlos do braço e nuca. Tão logo as luzes voltaram, teria aquela sensação de ver um vulto se mover na periferia de sua visão. Sussurro simplesmente pareceu indiferente ao que ocorrera, e respondeu-lhe como se nada tivesse acontecido.

    -.....Os mortos não sangram...

    O rapaz disse, alguns segundos depois. Era como se sempre houvesse um certo "delay" nas respostas físicas e verbais do estranho rapaz. O dedo ferido pelo espinho das árvores de antes ainda estava um pouco dolorido, mas certamente já havia parado de sangrar a bastante tempo. Nao havia sequer marca de sangramento em seu dedo. Como o rapaz sabia que seu dedo sangrara, se tal fato ocorrera apenas no tal limbo?

    No vagão haveriam basicamente 2 portas; uma para o vagão seguinte, e outra no canto oposto, parecendo conectar-se ao restante daquele vagão, para um corredor que conduziria às várias cabines individuais do trem de passageiros. Sussurro pareceu imóvel, como uma estátua marmórea, seus olhos apenas acompanhando-lhe os movimentos. Reponderia alguns segundos depois, em sua voz baixa, quase sussurrante:

    -.....de tempos em tempos o trem pára e abre as portas. Você pode tentar sair, mas....

    E não prosseguiu sua frase. Ou talvez prosseguira, já que sua voz continuou a balbuciar algo, mas sua voz se tornara tão baixa que se tornara impossível entender o restante de sua frase. Era algo angustiante conversar com Sussurro; não bastasse a situação em que se encontrava, aquele rapaz parecia ser quase o aspecto mais macabro daquele vagão. Aquela forma de falar, sua aparencia...não fosse o fato de conversar e poder tocá-la, era quase como se ele fosse de fato uma coisa inumana. Um vampiro? Um espírito? um cadáver qualquer, talvez? Era possivel formular várias hipóteses.Ou quem sabe fosse apenas um rapaz tendendo à simples aberração natural.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Qui Jul 14, 2016 7:25 pm

    A cada palavra de Sussurro, um arrepio surgia na altura da nuca de Teeran. Como se não bastasse o ambiente macabro, o rapaz compunha ainda mais a tenebrosa situação com sua aparência quase inumana. Com o apagar das luzes, Teeran se agarrou na janela ao seu lado, temendo com que a perversa sombra a sugasse novamente para o mundo dos sonhos, retirando-a daquele local ao qual ela já começava a se acostumar. Seu coração palpitou em um desespero que só encontrou seu fim, estranhamente, com a voz de Sussurro, desviando Teeran da afobação. Como ele não temia aquele escuro? E como ele sabia disso tudo?

    Automaticamente, a morena levou seu dedo até os lábios, como se quisesse sugar o sangue que ali havia anteriormente. Não sentiu nada além de um fantasmagórico sabor ferroso.

    - Como sabia...?

    Pretendia continuar a pergunta, mas parou quando notou o olhar perdido do rapaz, imerso em sua própria estranheza. Mas que situação esquisita.

    Um raio de esperança surgiu no coração de Teeran quando Sussurro lhe disse que o trem para de vez em quando e abre as portas. Era sua chance de escapar!

    - Ótimo! Qual porta ele abre? Preciso sair daqui. Não sei se você vai querer, parece que já criou raízes, pelo visto. – disse ela, nervosa e em tom sarcástico, observando o rapaz ainda de cócoras, imóvel como uma estátua.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jul 14, 2016 7:41 pm

    O pálido rapaz finalmente se erguia, lentamente, ainda a observá-la. Não respondeu à primeira pergunta, apenas sorriu. Um sorriso que movia apenas os lábios, as bochechas, olhos, e todo o restante da face permaneciam inexpressivas, imóveis. E não disse nada. Talvez aquela fosse sua resposta? O sorriso logo se desfez, conforme a garota prosseguiu.

    -....todas as portas se abrem. Mas não sei quando abrem...

    Sussurro caminhou até uma das janelas, lentamente, e ficou ali de pé, observando a escuridão lá fora, iluminada fracamente pelo fogo fátuo.

    -...eu já saí várias vezes.....

    Completou, após os desconfortáveis segundos de silencio. Não pareceu notar ou reagir ao sarcasmo da garota, apenas deixava mais mistério no ar. Se ele já saiu tantas vezes, como estava ali novamente? Por escolha propria? Fora forçado? Cada resposta do rapaz levantava duas questões a mais. Subitamente, a escuridão lá fora cedeu espaço ao céu estrelado, limpido, a lua cheia esplendorosamente bela, vermelha como sangue. Um vulto negro parecia voar, bem distante. O formato fisico era dificil discernir naquela distancia, mas lembraria talvez um dragão? (Crossover breve dos jogos XD)

    De qualquer forma, com certeza ja não estavam mais em UOLCity. Seria muito mais dificil à Teeran voltar ao lugar de onde viera, pelo visto. Mas ainda havia a esperança de pelo menos descer em algum ponto daquele trem.A luz da lua parecia tornar o cachecol do rapaz ainda mais vermelho, vibrante, quase que em ressonancia ao vermelho-sangue.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Qui Jul 14, 2016 7:52 pm

    - Você... você já saiu? E por que voltou?

    Perguntou Teeran, temendo a resposta. A garota era esperta, sabia que não seria tão fácil assim sair daquele trem. Ainda assim, o misterioso Sussurro também não parecia liberar facilmente as respostas. Cabia a Teeran busca-la por si só.

    Com isso, a garota resignou-se momentaneamente, enquanto as portas não se abriam. Sentou-se em um dos sofás, em frente à mulher e criança. Não tinha parado ainda para observa-los, já que toda sua concentração e esforços haviam sido para entender a estranheza de Sussurro e os arrepios constantes daquela sombra que parecia persegui-la. Até mesmo agora, com o ambiente iluminado e com a parca sensação de segurança, Teeran conseguia sentir que havia mais ali do que ela podia ver.

    - Sussurro... me responda. O que vai acontecer comigo se eu sair quando o trem abrir as portas?

    Não havia dúvidas que de seria perigoso. Valeria a pena tentar? Será que o rapaz possuía essa aparência e energia obscura pelo fato de ter tentado sair diversas vezes? Aconteceria o mesmo com Teeran?

    A morena sabia que ele demoraria para responder. Estava se acostumando a treinar sua paciência com ele, algo que ela dificilmente possuía. Observou a janela mais uma vez, e se distraiu por um momento com a figura voando no céu.

    - Realmente, esse mundo virou de cabeça pra baixo... – murmurou ela, mais para si do que para qualquer outro.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jul 14, 2016 8:16 pm

    "FUOOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMM" - o trem apitava novamente. Anunciava talvez a saída definitiva da cidade?


    -...Todos já saíram alguma vez. Nem todos voltaram...

    O rapaz disse, após alguns segundos de silencio. Lá fora, o ambiente parecia ser gradativamente, mas rapidamente tomado por muita vegetação. Talvez uma espécie de floresta? Com o chegar do novo ambiente, Sussurro Vermelho se afastou do vidro, lentamente, e caminhou em direção à porta que dava para o corredor. Aquilo poderia ser um bom sinal, afinal, quem em sã consciencia voltaria para o trem? A sinistrez da voz sussurrante do rapaz, porém, parecia dar um sentido bem pior ao destino dos que não voltaram.

    Curiosamente, a mãe e a criança pareciam quase ter-se integrado ao cenário. Estavam imóveis, como estátuas paralizadas no tempo, o olhar voltado para baixo, piscando ocasionalemnte, como unico sinal de vida. Vida? Estariam realmente vivos? Pareciam ter sido drenados de qualquer vivacidade. Não havia aquele brilho de esperança no olhar, como cascas vazias do que um dia já foram.

    -...........o que vai acontecer quando sair? Isso depende...

    Quase como uma resposta ao ar misterioso da frase, um uivo longo percorreu por entre as arvores daquela floresta. Um uivo mais grave e forte que de um lobo comum, como se pudesse traduzir a figura de uma criatura bem maior que um simples lupino. Valeria mesmo o risco sair do trem, considerando-se aqueles lugares por onde ele passava?Seria apenas aquele o risco que ela corria? Os eventos bizarros naquele trem macabro deixavam margem para uma interpretação bem mais ampla...

    Curiosamente, aquela porta se abriu facilmente quando Sussurro procurou abri-la. E de fato, Teeran havia tentado apenas abrir a outra porta até então, em seu momento de desespero, perseguida pela sombra no vagão com árvores. Lentamente, o rapaz começou a caminhar para dentro do corredor que havia acabado de se abrir.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Qui Jul 14, 2016 8:48 pm

    “Nem todos voltaram”.

    O que Sussurro quis dizer com isso, Teeran não sabia. Mas tinha uma ideia, ainda que mórbida demais para a morena indagar por muito tempo. Aprendia, a cada minuto, que com o rapaz ela teria de escolher as palavras certas e aguardar por respostas vagas. Deveria se apegar aos pequenos detalhes escondidos no que ele dizia e procurar fazer bom uso disso...

    O trem apitou novamente, anunciando sua entrada em um outro ambiente o qual Teeran não conhecia. A garota olhou pela janela e viu árvores surgirem aos montes; Sussurro caminhou lentamente até a porta, a abrindo com uma facilidade que ela não tivera em seu momento anterior de desespero.

    A resposta de Sussurro a respeito do que aconteceria com ela caso saísse do trem, veio à tona, como uma coincidência medonha quando o uivo surgiu ao longe, denunciando um perigo iminente naquela floresta escura. A mente de Teeran pôs-se a funcionar com pressa, imaginando os prós e contras. Mas, antes que pudesse decidir algo, caminhou atrás de Sussurro, seguindo-o para o ambiente seguinte.

    - Quando você saiu, o que aconteceu?

    Perguntou a ele, observando de lado as duas figuras sentadas no sofá ao lado, antes que atravessasse a porta. Estariam mortas? Não... elas piscam os olhos de vez em quando. Mas que estranho...
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Qui Jul 14, 2016 9:25 pm

    -....corremos o mais longe possivel....mas o trem não fica muito tempo, e tivemos de partir para outro lugar....

    O rapaz dizia, novamente dando pistas discretas. Até pequenos detalhes, como a conjugação verbal parecia contar algo: ele não tentara sozinho. Mas novamente, não dizia muita coisa. Não parecia que estivesse escondendo algo, pelo menos não a princípio; apenas respondia de forma vaga, com poucos detalhes, já que Teeran não perguntava de forma mais específica.

    O corredor era bem longo, deveria facilmente estender-se por quase 50m, provavelmente correndo por toda a extensão do vagão. À direita, várias janelas exibiam o cenário arboriforme lá fora. À esquerda, várias portas pareciam conduzir a pequenas cabines isoladas. Mas, sendo um trem antigo, não podia ver o que havia atrás delas; as portas eram do mesmo aço negro retorcido em belos detalhes, sobre a base de madeira nobre, que também compunha o chão, teto e paredes do vagão. Um carpete vermelho estendia-se por todo o chão, parecendo um pouco desbotado em cor se comparado à cor vívida do vermelho do cachecol do rapaz que caminhava em frente.

    Conforme seguia passos lentos, Teeran poderia ouvir soluços e murmurios, parecendo pertencer a uma criança, possivelmente uma menina. Pelo menos a portadora daquela voz parecia ter um grau de emoção e sentimentos, ao contrário de Sussurro, a mãe e seu filho na entrada do vagão. A origem do choro não estava muito longe dali, vinda de dentro de uma das várias cabines. O rapaz parecia completamente indiferente ao choro, e seguia em passos bem lentos. Bem lentos MESMO.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Sex Jul 15, 2016 9:26 am

    Teeran não deixou escapar a pista que Sussurro havia soltado; reparou na densidade de informações que o rapaz parecia ter, mas que revelava lentamente, em pequenos detalhes esporádicos em meio a frases vagas e sem rumo. Quem teria fugido ao lado dele? Teriam conseguido e, portanto, deixado o fúnebre rapaz sozinho? Ou teriam todos morrido e só ele sobreviveu?

    A mente da morena funcionou à todo vapor, imaginando diversas situações que poderiam ter acontecido à Sussurro. A ansiedade voltava a corroer dolorosamente seu peito, mas sabia que de nada adiantaria: teria de se acalmar e procurar as palavras certas para conseguir um pouco mais de informações.

    Era um trabalho exaustivo, esse. Seu estômago já começava a roncar, denunciando para si mesma o quanto estava viva. Conforme atravessou a porta, se deparou com o longo e profundo corredor, as cabines e o choro magoado de alguma criança. Teeran darteou os olhos para todos os lados, a fim de encontrar a dona dos lamúrios. As portas de aço negro retorcido a impediam de saber de onde vinha o som abafado.

    - Não está ouvindo essa criança chorando? Por que não faz nada para ajudar?

    Cansada de esperar os passos lentos de Sussurro, Teeran se adiantou e caminhou um pouco à frente, tocando com dedos gelados nas portas e aproximando seu ouvido da superfície metálica, a fim de encontrar a misteriosa criança. Seu coração acelerou com a perspectiva de ter alguém mais lúcido e emotivo naquele lugar, além de o puro fato de que o choro demonstrava o quanto esse alguém parecia estar em sofrimento.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Sex Jul 15, 2016 5:00 pm

    Completamente inerte quanto ao choro, Sussurro continuou em sua marcha lentificada. Até que ele lhe respondesse, Teeran já havia ultrapassado-o há muito, muito tempo. E conforme a garota dedilhava entre os detalhes metálicos das várias portas de madeira, o rapaz simplesmente respondeu, lentamente:

    -.....quem precisa de ajuda?...

    O tom inexpressivo deixava, novamente, aquilo completamente vago. Talvez nao escutasse o choro? Ou talvez o sentido fosse algo como "quem nesse mundo precisa de ajuda?". Ou quem sabe ainda, se enfatizasse o "quem", poderia questionar quem na verdade estava necessitando de ajuda? Deixara o questionamento completamente ambiguo, e aquela incômoda sensaçao de que na verdade havia muito mais por tras daquelas 4 simples palavras.

    A unica coisa que deixou claro era que não se moveria para ajudar. Continuou caminhando lentamente, os olhos em negro profundo direcionados ao fim do corredor. Mas, conforme a garota caminhava por entre as portas, notaria em breve a origem da voz como pertencendo àquela da cabine nº 4.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Sab Jul 16, 2016 11:17 am

    Estava difícil acompanhar Sussurro com toda aquela lentidão, além de suas frases cheias de significados ambíguos dignos de deixar a esfinge da mitologia envergonhada. Teeran respirou fundo e procurou se concentrar: apertou os olhos e colou os ouvidos nas três primeiras portas, não notando diferença nos sons entre elas. Como Sussurro não era capaz de escutar aquelas terríveis lamúrias? Não escutava ou apenas ignorava? Teria ele se tornado alguém pessimista com o bem estar dos outros, fruto de uma longa estadia naquele perverso trem? Ou teria sido assim desde sempre?

    Teeran se deu conta de que não sabia absolutamente nada a respeito do rapaz, além da sua tentativa claramente frustrada de fugir do trem. Sabia também que aquele vislumbrante cachecol parecia contrastar muito com ele, não deixando dúvidas de que deveria ser deveras especial. Talvez um presente de alguém querido, há muito perdido? Teeran começou a indagar demais, praticamente fritando seu cérebro com tantas perguntas. Assim que chegou até a quarta porta e tocou o ouvido na superfície metálica, a morena prendeu a respiração para que fosse possível escutar qualquer som vindo de dentro dali.

    A surpresa veio no momento em que Teeran escutou o lânguido som de um choro persistente, abafado na sua própria falta de esperanças. Com isso, a morena tateou a porta a fim de achar uma maçaneta, algo que estivesse imperceptível àquela luz morosa do corredor.

    - Está aqui! Sussurro, ela precisa de ajuda! Ela, entende? Como eu faço pra abrir?

    O desespero aumentado pela ansiedade da falta de respostas aumentou as esperanças no coração de Teeran; o fato de alguém precisar de ajuda significava que nem tudo ali estava morto.
    avatar
    Tetsuya Kitsune

    Mensagens : 237
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : ViolentoLand

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Tetsuya Kitsune em Sab Jul 16, 2016 11:53 am

    Depois de longos e angustiantes segundos, finalmente o rapaz chegava próximo à garota novamente, que havia se adiantado à frente dele. Virou-se, observando a porta longamente, e estendeu as mãos à porta. Agora que Teeran estava diretamente ao lado, poderia ver qual a forma "Misteriosa" que o rapaz usava para abrir as portas daquele trem.

    Os dedos pálidos do rapaz deslizaram-se por entre alguns detalhes em metal negro da porta, no local próximo à onde ficaria a maçaneta e fechadura. Os detalhes metálicos retorcidos, como o desenho de galhos ou raízes encurvados, não permitiram notar direito que um deles era ligeiramente diferente, mais achatado. E foi exatamente aquele que o rapaz puxou, deslizando-o sobre as outras estruturas de metal, como uma espécie de tranca.

    -Clack-

    A porta se entreabriu, deixando que o choro saísse dali de dentro com mais clareza.

    Então as portas não possuiam maçaneta, e a tranca estava de fora. Então aquela menina que estaria ali dentro poderia não estar por livre vontade, mas sim enclausurada, impossibilitada de sair pela tranca externa? Aquilo parecia acentuar ainda mais a desconfiança em torno de Sussurro. Se ele sabia que ela estava ali chorando e trancada, porque nao abrira antes? E o que significava o silencio das 3 primeiras portas? Um pensamento macabro percorria-lhe toda a coluna como um arrepio.

    "FUOOOOOOOOOOOOMMMMMMMM" - o apito do trem abafou brevemente o choro, como oprenúnciode algo.
    avatar
    Teeran The Bug

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/05/2016

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Teeran The Bug em Seg Jul 18, 2016 10:26 am

    O momento de tensão aumentou conforme Sussurro ergueu suas mãos e tocou suavemente nos adornos da porta, tateando e puxando em seguida o que parecia ser uma discreta maçaneta, confundida entre tantos adornos similares.

    Sussurro fez todos os movimentos da forma mais lenta possível, para o desespero de Teeran.

    À primeira vista, seria impossível notar que ali havia uma forma de puxar para abrir a porta. Os desenhos eram parecidos, com a mesma textura, exceto um, perdido e subliminar, como um camaleão que se esconde através de sua mutação de cores. Parecia até que não era para ser facilmente descoberto pelos mais ignorantes naquele trem.

    Após o que pareceram ser longos minutos, Teeran soltou um suspiro audível assim que a porta foi aberta lentamente, permitindo que o som lamurioso da criança adentrasse o corredor, invadindo os ouvidos de Teeran, e certamente os de Sussurro também.

    A morena olhou de solsaio para o rapaz, como se aguardasse sua aprovação para entrar. Caso nada fosse dito, ela empurraria mais a porta e finalmente adentraria no cômodo, à procura da fonte daquele choro.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Entrada do Trem

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Set 24, 2017 5:07 pm