Neo City Uol

O que aconteceu após o golpe militar de 17 anos atrás...


    A caminho dos becos da miséria

    Compartilhe
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Seg Nov 09, 2015 6:26 pm

    O rapaz analisou cada palavra. Era visivel que ainda estava confuso, mas parecia raciocinar tudo de acordo com sua lógica, ainda que antiquada.

    -Uhm...certamente, ser iluminada, farei-vos-lhe o possivel e ao meu alcance concerte-vos meu auxílio.

    E, serio, observava cautelosamente a transformação. Levou a mão ao queixo, analisando cada detalhe; notava como as cores esvaiam-se, deixando apenas o cinza nos cabelos e olhos.Quando a garota se apresentou - ou reapresentou - o rapaz se aproximou, curvando também a cabeça, tomando-lhe a mão e beijando o dorso da mesma, de forma educada. O cavalheirismo só era completamente arruinado pelo forte cheiro de chips sabor queixo, cujo pó rico em sal e tempeiro artificial tomava-lhe os cabelos grudentos de refrigerante.

    -O prazer é meu, srta. Nova.E apenas há esta lacuna que permeia-me a mente; como se faltasse uma peça do real motivo que me trouxe aqui.O que...?

    Quando a garota pediu licensa, apenas manteve-se quieto, vendo-a tocar-lhe o peito com o rosto.Pareceu um pouco envergonhado com aquilo, era um contato próximo demais, nada perto de como as pessoas agiam em sua época. E assim, Nova ouviria uma frequencia de 45 - algo que geralmente estaria abaixo do normal, mas era algo possivel em atletas e pessoas com bom condicionamento físico - e foi gradualmente aumentando para 50, 55, 60, 70...era nitido e audivel o desconforto do rapaz.

    O pulso tinha batimentos rítmicos, simétricos, amplos e cheios; estava coberto de vitalidade, e não havia nada que indicasse alguma anormalidade - pelo menos não a nivel fisiológico do rapaz.

    -Eu....autorizo tais meios, sejam lá quais forem. É um processo muito doloroso? - ele perguntava, se referindo ao acesso. Imaginava ele algo extremamente invasivo, como abrir o cranio com uma serra e colocar sanguessugas. Afinal, a medicina de sua epoca usava tais recursos...
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Nova-Kinetic em Qui Nov 12, 2015 6:50 pm

    *A jovem ouvia o coração do rapaz acelerar a medida que ela permanecia alí daquele estado. Tudo aparente normal para alguém que havia..."morrido" e trago a vida de alguma forma e além do mais fora de seu tempo. Ela afastava-se e via o mesmo um tanto quanto corado e mantendo a compostura*

    _...Não se preocupe é uma reação do corpo normal acelerar os batimentos cardíacos e a passagem do sangue quando se sente emocionalmente instável como está...o que me admira eu lhe ter causado tal reação..._

    *Ela olhava para suas próprias mãos e roupas e olhava para o mesmo meio preguento e suspirava com calma esticando a mão enquanto uma pequena massa de nano robos começavam a limpeza do rapaz. Pelo menos a maioria*

    _ Vamos primeiro te limpar e tentar não perder tanto tempo tenho pessoas a ajudar....verdade tenho pessoas a ajudar....eles devem estar bem caso contrário já teriam morrido neste mundo..._

    *Ela seguia até o demônio falecidoobservando seu corpo e coletando um pouco de seu sangue para analisar seu DNA e outras funções*

    _ Não acredito em nenhum Deus...nem mesmo em nenhuma força superior...*Olhava para o demônio passando a mão nele e olhando de leve cerrando os olhos*...descanse em paz. Você não foi forte o suficiente para sobreviver a este mundo...

    *Ela retornava até o jovem observando calmamente*

    _ Não irá doer muito...manterei suas memórias para mim...e lhe contarei as mesmas caso eu achar pertinente  e caso eu achar que você não vai completamente enlouquecer pela verdade por trás de seu despertar...estando de acordo apenas acene com a cabeça irei começar... Pode doer um pouco, mas não terei que abrir sua cabeça..._

    *A jovem aproximava-se dele guiando-o pelas mãos enquanto puxava um cabo de sua armadura  o cabo tinha uma conexão uma agulha para ser mais precisa. Ela deitava o rapaz em seu colo e conectava o cabo, caso o mesmo concentisse na medula do mesmo. vários Nano robos adentravam o corpo do rapaz que apenas sentia uma sensação gelada. *

    _ Vamos começar...
    *Ela fechava os olhos enquanto um brilho cinza quase prateado era visível. Nova começava a captar com os nano robos os pulsos elétricos do cérebro e mimetizando estes nano robos como células do corpo captando o dna e copiando-o de forma que elas ficassem camufladas para as células de defesa do corpo. As memórias começavam a tentar ser acessadas, e em caso de barreira Nova tentaria quebrá-las sem danificar o corpo. Caso o mesmo começasse a sentir dor seria induzido a uma anestesia*
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Sex Nov 13, 2015 1:26 pm

    O antiquado rapaz observava como aquela massa viva começava a lhe cobrir, e de forma "mágica" a lhe limpar. Parecia realmente surpreso, mas desta vez não reagia de forma tão abrupta quanto fizera com relação à maquina de alimentos.

    -Hm...impressionante magia!

    Depois de praticamente quase todo limpo, o rapaz cruzou os braços. Fechou os olhos, pensando se aquilo realmente seria uma boa idéia, mas...nao parecia que tinha tanta escolha. Estava completamente perdido naquele mundo, afinal de contas.

    -Certo, eu...concordo com teus meios. Não temo dor, afinal, maior do que perder a própria alma para o mal...-ele dizia, finalmente consentindo. Deixou-se ser guiado, e tão logo sentia a picada da agulha e o frio vir ao seu corpo, desmoronaria no colo da garota, numa espécie de coma induzido.

    ----------------

    Nova veria cenas do que parecia ser uma espécie de monastério/igreja, com vários padres orando diante de uma cruz. Veria cenas mostrando como o rapaz aprendia a benzer e santificar água pura, entre vários rituais liturgicos, aulas de latim...parecia ter vivido boa parte da infancia como um simples padre. Veria também que o rapaz fora levado desde criança para a Igreja, pelo fato de ter sobrevivido ao parto ser atribuido a um milagre que seria pago pela mãe através da entrega do filho à Igreja - algo que era realmente muito comum, na época.

    Veria também que pouco a pouco o rapaz era introduzido a rituais cada vez menos ortodoxos, como exorcismo.

    Haviam dezenas de memórias repetitivas, mas a cada vez que Nova entrasse mais no subconsciente, as coisas se tornavam mais e mais obscuras...e lá no fim, a memória que mais parecia ser retraída e negada pelo ID do rapaz.

    O jovem parecia estar sozinho, retirando uma tábua de madeira do centro de uma catedral antiga, à noite, sem uma alma no lugar. A expressão do jovem parecia ser de espanto, ao que retirava dali de dentro uma espécie de jarro de barro antigo, aparentemente escondido debaixo do piso da catedral. O jovem curioso abriu o pote, e subitamente toda a cinza parecia adquirir vida, entrando pelo nariz e boca do rapaz.

    Como se estivesse anestesiado, ouviria vários padres em torno do rapaz, na catedral.
    "....demônio das armas..."
    "...exorcizar? Mas como vamos...."
    "...enterrar em solo sagrado...banir para sempre...."

    E a memória do rapaz finalmente terminava. Mas...lá no fundo da memória do rapaz, parecia haver uma outra consciencia, uma outra inteligência cujas memórias começariam a ser exibidas...até que de forma brusca, uma espécie de bola de aço se materializava perto do rapaz, acertando Nova no tórax e arremessando-a para trás, forçando a interrupção do acesso às imagens. O golpe nao parecia ser forte o bastante para quebrar costelas ou feri-la gravemente, parecia muito mais uma espécie de advertencia...?Mas o que estaria dentro do corpo daquele jovem? Fosse como fosse, o motivo de ter sobrevivido por séculos enterrado perto do metrô provavelmente estaria respondido agora. Friedrich parecia despertar meio zonzo, resmungando algumas palavras em alemão, levando a mão à testa.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Nova-Kinetic em Sab Nov 14, 2015 9:59 am

    Nova observava tudo com cautela passando pela consciência do rapaz sem muita dificuldade e lá no fundo escondido. Tentaria acesar se pudesse, porém tomara uma advertência Vendo a bola se materializar e não tendo como se defender Nova antes de ser acertada corta a conexão e deixa-se tomar o " leve dano" não queria que a conexão fosse cortada bruptamente poderia fazer com que o rapaz ficasse tetraplégico. Uma última mensagem seria enviada para aquele subconsciênte, para aquela outra consciência.

    _  Não julgo, e nem descrimino. Quem quer que seja venha conversar comigo quando estiver pronto. Talvez eu possa te ajudar e até mesmo lhe fazer se tornar um e ele outro lhe conferindo assim liberdade. Apenas talvez. Como não me disse seu nome vou chamá-lo de Gilgamesh. Até breve_

    *Nova erguia-se batendo a poeira e vendo o rapaz despertando sem danos meio zonzo corria até seu socorro. Segurava a cabeça dele acendendo uma lanterna e vendo a dilatação das pupilas verificando a pulsação  colocando a mão no peito dele e o scaneando para possíveis danos.

    _ Parece que você se comportou bem...a missão foi ... um sucesso por assim dizer.. Como se sente?_

    *Nova abria o próprio computador e transferia as informações em uma pasta com 100 diferentes criptografias e as protegia colocando o arquivo. Este arquivo era então transferido e colocado dentro da mente dela. Havia lá uma pequena "sala" escrito memórias. E haviam vários vários arquivos. De várias pessoas.*

    _Tente não se esforçar muito. Está pronto para saber um pouco mais de como veio parar aqui?..e vamos começando a andar enquanto lhe explico o que houve e a história do ano em que estamos._
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Sab Nov 14, 2015 4:37 pm

    o rapaz reagia, as pupilas contraindo diante da luz. Parecia pouco a pouco despertar, começando a reagir principalmente quando a garota chamou por aquele nome, em seu subconsciente...os olhos arroxeados pareciam brilhar um pouco, quase pulsátil, como se outra coisa lá dentro estivesse começando a despertar também, mas num ritmo bem mais lento que o rapaz. Levantou-se rapidamente com o estimulo da luz, e bateria com a testa contra a de Nova. Ao perceber o que havia acontecido, apesar da marca vermelha do impacto na propria testa, estendeu a mão na direção da garota, para sua testa especificamente, fazendo uma suave massagem, numa espécie de gesto de cavalheirismo.

    -Perdoai-me-ei, não havia visto que estava aqui, eu...só vi uma forte lareira sobre meus olhos, imaginei estar dentro dela e...uh?

    Observou-a começar a mexer no computador. Parecia surpreso, talvez maravilhado com aquela tecnologia.

    -Como pode uma fogueira sem calor existir dentro de tão pequena caixa?

    Ele dizia, obviamente sem compreender nada daquilo. Observava a "tela mágica", e via como de fato haviam letras ali dentro. Como era possível?

    -Um livro mágico...surpreendente! Minha cabeça lateja, mas estou pronto para andar e ver o que tens a me dizer. Acompanhar-te-vos-lhe-ei até teu destino.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Nova-Kinetic em Dom Nov 15, 2015 11:05 am

    *Olhando para ele enquanto o mesmo tocava sua testa e por um breve momento corava devido a preocupação contigo. Não estava acostumada ou pelo menos não lembrava-se de ninguém ter se preocupado assim com ela. Não com ela, com Kinetic sim, mas com ela não.

    _ Eu..eu estou bem....Isso não é uma lareira. Isto se chama lanter...ok vamos por partes...

    *Suspirava e sentava-se segurando na mão dele enquanto puxava-o para sentar-se com ela*

    _ Você se lembra obviamente de seu treino para ser padre, destas coisas tenho certeza que se lembra, porém há uma peça que não se encaixa.  Onde aprendeu a fazer aquele estrago? Onde aprendeu a sumonar tantas armas do nada? ou sequer trazê-las de outra dimensão. Isto não estava em seu treino. Você é do ano de (Ano até quando ele encontrou o baú). E é neste momento em que você não poderá duvidar de mim. Nós estamos no ano de ( não sei o ano exato XD). Você dormiu por todo este tempo. E seu corpo foi conservado ou no caso você ficou em um estado de sono por todo estes anos graças a algo que encontrou em uma igreja. Eu não sei o que é mas seja lá o que for te manteve vivo. Pode ser um anjo? Pode ser uma entidade que quis te proteger...pode ser um parasita que estava selado e foi desperto.

    *olhava para ele calma ainda segurando na mão dele abrindo uma tela.*

    Te mostrarei como está o mundo lá fora...ou melhhor como ele era....e como ele está...

    *Lulu pegava uma pequena esfera e ela progetava as cidades, onde ele morava onde era a uol city tudo lindo. E depois mostrava um paralelo com tudo destruído, mas não a cidade dele, mas uolcity e outras partes do mundo*

    _ Eu imagino que devo dizer sinto muito neste momento..
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Seg Nov 16, 2015 9:06 am

    O rapaz deixou-se ser levado pela garota; apesar da pose altiva e nobre, agora parecia um pouco confuso, aéreo. Os olhos ainda pulsavam naquele tom roxo.

    -Estou a lembrar-me de certas coisas agora, talvez por algo que tenhas feito...eu estava lendo a bíblia em meu quarto, quando ouvi uma voz em minha mente...acredito ter sido a voz de Deus, me dizendo "O SENHOR é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei.O SENHOR é homem de guerra; o SENHOR é o seu nome.". Imediatamente veio-me a mente tal passagem....reconheci-a como Êxodo, cap. 15, versiculos 2 e 3.A catedral onde estudei era realmente muito antiga, e dizia-se que vários santos foram enterrados sob ela. O chão da catedral possui pequenos quadrados, com numerações, supostamente o numero das tumbas. Quando estudei sobre tais santos, duas delas sempre me chamaram atenção: a número 152 e 153, localizadas logo abaixo da Santa cruz. Disser-me-iam que os registros deste santo havia sido apagada....mas quando ouvi esta voz, sabia que ela queria me direcionar a este lugar.

    -Contei o que houve ao sacerdote, que disse-me que a voz era satã, a tentar ludibriar-me com doces palavras, e me orientou a orar pelo resto do dia. Mas...eu sabia que não o era. Aguardei a noite chegar, e fui averiguar.Abri o solo sagrado. No meio de ambas as tumbas havia uma jarra; senti que nela reservava algo meu, uma parte de mim, como....como um decepado que vê o próprio braço. A voz dizia-me, "despertai-te-vos, pois os tempos de guerra se anunciam.". Depois disso, tudo escureceu, e acordei aqui...e era capaz de convocar tais armas.


    A voz do rapaz parecia de fato confusa. O que era curioso era que esses detalhes de sua memória nao estavam nos registros de Nova. O que era impossível, ja que ela tivera acesso a tudo, a menos que aquelas memórias...outro ponto curioso era que, mesmo antes do contato com aquilo, ele já ouvia vozes. Talvez uma forma de telepatia, ou seria algo mais? Ou quem sabe haveriam mais pistas onde o rapaz havia despertado? Mas teriam tempo para isso?

    O alemão começou a ouvir o que a garota lhe disse, e via as imagens. O olhar baixou um pouco. Parecia dificil acreditar que passaram-se séculos. Todos seus parentes, conhecidos, haviam ido há muito tempo; provavelmente sequer os bisnetos de seus familiares existiam mais. Observava o auge e a queda daquelas cidades.

    -Talvez fosse para isso que a voz clamou por mim.E cheguei tarde demais...talvez eu teria tempo para impedir tudo isso, fizesse eu minha parte, à minha época. Não sinta, srta., eu é quem vos-lhe digo; sinto pelo que houve a teu mundo, e por minha negligencia... - e esboçaria um sorriso fraco, como numa tentativa de consolar a garota, que tentava consolá-lo.

    Os relampagos vermelhos começavam a se formar perto do rapaz, materializando uma espécie de facão chinês, com a lamina serrátil semelhante às folhas do demonio morto, e fitas vermelhas no cabo semelhante às pétalas. A empunhadura era perturbadoramente parecida com um feto ou uma criança encolhida. Após ter acabado de se materializar, parecia ser rapidamente absorvida pelo corpo do rapaz, como se fosse incorporada às demais. Ele observava aquilo com certa cautela; parecia ser a primeira vez que aquilo acontecia.
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Nova-Kinetic em Seg Nov 16, 2015 11:42 am

    *Olhando para ele e olhava para o lado*
    _...Eu...Não tenho memória...a não ser de 4 anos atrás....tudo antes disso é um grande preto...completamente...vazio...Não sei quem eu sou ou quem eu conheci...não tenho sobrenome e sou a única de minha espécie...

    *olhava para frente, os olhos de nova mostravam uma escuridão fria e apática como se aquela garota pudesse ao mesmo tempo salvar alguém, ou tirar-lhe a vida sem pestanejar e olhava na direção do demônio morto aquela planta*

    _...talvez eu devesse estar em busca de meus aliados, porém você também precisa de ajuda....*erguendo-se*...Não sinta por mim...este nao é meu mundo eu não o sinto assim...Pelo que parece após matar cada demônio sua habilidade o transforma em uma arma a qual você pode utilizar posteriormente...percebe?...você matou aquele ser, e agora ele se tornou uma arma que você poderá usar....

    *andando olhando ao redor*

    _ vamos rapidamente até onde estava dormindo para que eu possa analisar melhor....parece que há memórias que eu não tive acesso...talvez aquelas restritas a um local em seu cérebro que não pude acessar...

    *Nova começava a correr e parava apontando para todos os lados*

    _ Dá para me guiar?

    *aguardaria ele a guiar para que então pudesse correr*
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Seg Nov 16, 2015 3:07 pm

    -....tu não precisas de um passado para definir-te teu futuro; necessitais de tão somente a vontade de seguir adiante.

    O sério rapaz dizia e, inesperadamente, levou a mão à cabeça de Nova, agitando-o freneticamente, que além de embaraçá-lo todo, ainda gerava uma certa eletricidade estática suficientemente forte para deixar muitos fios de pé "flutuando". Era curioso como apesar do gesto para tentar animá-la ele se mantinha com aquela seriedade.

    Ouvia o que ela lhe dizia, pensativo.

    -Mas nunca matei tantos demonios quanto as armas que tenho visto e utilizado. Desde que despertei, limitei-me a contar 20 manifestações diversas, considerei inutil prosseguir a contagem...

    O rapaz parecia surpreso com aquilo; afinal, ainda que tivesse treinado muitas coisas no exorcismo, nunca tivera de fato um treinamento militar; era como se o corpo movia-se por si só. Mas julgava aquilo ser algo da vontade de um ser superior, e portanto não questionava abertamente, como todo bom seguidor religioso faria.

    -Tens certeza que não preferieis a buscar teus companheiros? Isso poderia aguardar...mas já que estamos aqui, talvez isso seja rápido?

    O rapaz começaria a correr logo em seguida, tentando acompanhar Nova. Seguiria pela praça onde se encontravam, até chegar a uma espécie de catedral, próxima ao centro de UOLCity, não muito longe dali. Era possivel ver criaturas semelhantes a serpentes cruzarem o céu negro, a lua vermelha brilhando fortemente entre as nuvens, tornando o cenário sanguinolentamente macabro; vultos diversos pareciam espreitar as sombras que cercavam ambos, mas nenhuma de fato se aproximava. Talvez considerassem ambos também demonios? Afinal, Nova tinha ainda aquela cabeça, e o rapaz tinha aquela....coisa indefinivel dentro de si.

    A catedral parecia ter sido reformada, nem de longe apresentando traços do século do rapaz pelas suas lembranças, e nem o memso tamanho. Muito provavelmente fora construida outra catedral, menor, sobre a antiga. Mas mesmo esta nova catedral já estava entregue à destruição de UOLCity; trepadeiras e samambaias tomavam suas paredes e buracos abertos na parede e teto. A grandes portas de madeira, apesar de seriamente danificadas, ainda estavam relativamente inteiras. Uma das portas estava semi-aberta, recentemente a se julgar pela forma como as plantas nao entraram por ali; provavelmente por onde o rapaz saíra. E com a mesma calma, dizia, reduzindo a velocidade ali perto.

    -É aqui...
    avatar
    Nova-Kinetic

    Mensagens : 99
    Data de inscrição : 16/10/2015
    Idade : 29
    Localização : NeoCity

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Nova-Kinetic em Seg Nov 16, 2015 4:24 pm

    *Nova sentia o afago na cabeça e corava de leve olhando para ele virando o rosto observando o nada*

    _ Tem razão...mas o passado é o que nos tornou o que somos hoje...Não possivelmente você não matara tantos, mas quem quer que estivesse naquele jarro matou e estas são as armas que ele coletou.

    *Seguindo com ele e olhando os seres que não se aproximavam. Fazia uma varredura com seu scaner e tentava manter-se calma pela primeira vez andava ao redor de tantos seres sem ter que se defender. Isso a deixava aliviada estava mais fácil.*

    _ Meus companheiros não são meus companheiros apenas tinha uma mensagem de buscá-los para que eles me protegessem. Vivi anos sem eles, viverei mais outros tantos sem eles. E eles são fortes não precisam de minha ajuda imagino eu. Vamos resolver isto primeiro e depois seguiremos até eles._

    *Nova olha a catedral e segurava a no manto de Friedrich*

    _ Vamos entrar....


    *Nova olhava para si mesma*

    _ Se você pudesse acordar seria útil agora...mas fique a descansar e apareça quando eu estiver em apuros.


    *Nova segurava os cabelos enrrolando-os em um coque e ativava seu capacete  scaneando toda a catedral retirando algumas bolinhas epalhando-as pelo chão pequenas câmeras e scaners do local tanto superfície quanto dentro da terra. Outras bolinhas de outras cores eram vermelhas que serviriam de proteção possuiam um anestésico extremamente forte e modificado para surtir efeito em várias raças que  a jovem havia testado..usando outras raças que lhe atacavam como cobaias. Seguia em direção a memória que acessara de onde estaria o jarro.*
    avatar
    Dr. Dimitri Boskonovitch

    Mensagens : 38
    Data de inscrição : 05/11/2015
    Idade : 29

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Dr. Dimitri Boskonovitch em Ter Nov 17, 2015 9:20 pm

    -Vamos....é melhor que não fiquemos aqui fora. Nao sabemos quanto tempo as trevas ainda dar-nos-ão trégua.

    Ele dizia, e continuaria para dentro do lugar.

    (Continua no tópico "Catedral de Arthrahasis")

    Conteúdo patrocinado

    Re: A caminho dos becos da miséria

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Set 24, 2017 5:06 pm